/

Os macacos também podem asfixiar (com o stress das tarefas difíceis)

Tal como os humanos, os macacos rhesus podem sufocar quando enfrentam uma situação de alto risco, revela uma investigação realizada recentemente.

Uma equipa de investigadores da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, descobriu que, tal como os humanos, os macaco-rhesus (Cercopithecidae) – espécie também conhecida como Macaca mulatta – podem sufocar quando enfrentam uma situação de alto risco.

No artigo publicado, a 31 de agosto, na Proceedings of the National Academy of Sciences, o grupo descreve as experiências realizadas através do treino de macacos para a realização de tarefas cada vez mais difíceis (e recompensas cada vez maiores).

Estudos anteriores sugerem que os humanos são, por vezes, propensos a asfixiar quando confrontados com uma situação de alta pressão, escreve a Phys.

Agora, os investigadores interrogavam-se se o mesmo poderia acontecer com outros animais e conduziram uma série de experiências com um grupo de macacos rhesus.

As experiências consistiram no treino de três macacos para realizarem tarefas virtuais de alcance num ecrã de computador, sabendo de antemão que receberiam uma guloseima de recompensa.

Os cientistas criaram então quatro cenários para os macacos: pequeno, médio, grande, e um muito maior, a que chamaram “jackpot”. À medida que as tarefas se tornavam mais difíceis, as recompensas tornavam-se maiores. Cada um dos macacos foi submetido à experiência dez vezes.

Depois de estudar o comportamento dos macacos, a equipa de investigadores descobriu que todos os animais trabalharam mais arduamente para conseguir a recompensa, à medida que subiam nos níveis de dificuldade e se saíam bem.

No entanto, quando chegou a altura de tentar o jackpot, por vezes os macacos falharam miseravelmente e os cientistas descobriram que tanto a velocidade como a precisão diminuíram entre 10 e 25% do tempo, impedindo os macacos de receberem a maior recompensa.

Além disso, observaram que o facto de sentirem asfixia não os parecia fazer mudar de estratégia – alguns dos macacos asfixiariam mais do que uma vez.

Apesar de reconhecer que a amostra era pequena, o estudo sugere que a asfixia em momentos de stress acontece em, pelo menos, um outro animal para além do ser humano.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.