“Vamos lutar até aos portões do inferno”. Plano de vacina obrigatória de Biden suscita críticas e processos

gageskidmore / Flickr

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

O anúncio do plano de vacinação Joe Biden suscitou aplausos do lado Democrata, mas muitas críticas de governadores Republicanos, que estão a processar a administração norte-americana.

Ainda não passou uma semana desde o anúncio, mas o plano de vacinação de Joe Biden não tardou a suscitar dúvidas e críticas por parte de adversários políticos e sindicatos.

O plano afecta 100 milhões de americanos e obriga os funcionários públicos a serem vacinados para poderem trabalhar. Já as empresas com mais de 100 funcionários têm de garantir que os trabalhadores estão vacinados ou então sujeitá-los a testes semanais. Os profissionais de saúde e educadores de empresas que recebam fundos federais também têm de se imunizar.

As medidas surgiram para pressionar a população a vacinar-se depois do grande aumento de casos que os EUA têm registado nas últimas semanas devido à variante Delta, dado que cerca de 80 milhões de norte-americanos continuavam sem se vacinar. Vários especialistas aplaudiram a medida, como Georges Benjamin, director executivo da Associação de Saúde Pública Americana, que considera que só peca por tardia.

No entanto, o plano não demorou a levantar críticas no Partido Republicano. Um dos opositores foi Asa Hutchinson, governador Republicano do Arkansas, que afirmou que o pacote de medidas “endurece a resistência” daqueles que se recusam a ser vacinados.

“Temos de ultrapassar a resistência. Este é um vírus muito sério e mortal e estamos todos juntos a tentar aumentar a vacinação na população. O problema é que estou a tentar ultrapassar a resistência, mas as acções do Presidente endurecem-na”, afirmou à NBC.

No estado do Arizona, tanto o governador como o procurador-geral também deixaram críticas à Casa Branca. “Aquilo que a administração Biden está a fazer é ultrapassar os poderes do governo, pura e simplesmente. Quantos negócios vão perder funcionários? Quantas escolas vão fechar? Quantas empresas vão ser multadas?“, questionou Doug Ducey, governador Republicano, que acredita que o plano não se vai segurar em tribunal.

O procurador-geral do estado, Mark Brnovich, também do Partido Republicano, caracteriza as medidas como “um passo devastador no caminho até à nacionalização dos nossos sistemas de saúde e da força de trabalho privada e uma grande erosão das nossas liberdades individuais.

Brnovich prometeu também avançar com um processo contra a administração Biden, e cumpriu a promessa. A cidade de Tucson, controlada por Democratas, avançou com a vacinação obrigatória dos funcionários públicos, mas Brnovich já afirmou que a medida é ilegal e que a cidade tem 30 dias para voltar atrás ou arriscar-se a perder milhões de dólares de financiamento estadual.

Os líderes de outros estados como o Texas, Georgia, Montana, Tennessee usaram argumentos semelhantes, com o governador Henry McMaster, da Carolina do Sul, a prometer que vai “lutar até aos portões do inferno” contra os Democratas para “proteger a liberdade” da população.

No Indiana, o governador Republicano Eric Holcomb enfatizou o seu apoio à vacinação, mas defende que não é da responsabilidade do governo obrigar a população a imunizar-se. O procurador-geral Todd Rokita disse que está a preparar uma acção legal.

“A minha equipa e outros procuradores-gerais que concordam estão a rever a acção legal para lutarmos contra estas medidas autoritárias da administração Biden. Estamos preparados para processar se Biden continuar com estas restricções ilegais na liberdade dos Hoosiers”, ameaçou Rokita.

No Congresso, o líder na minoria Republicana na Câmara dos Representantes foi curto e grosso, escrevendo no Twitter: “NÃO À VACINA OBRIGATÓRIA“. Já a congressista Elise Stefanik condenou o pacote de medidas como “autoritário” e a obra de “um governo com sede de poder”, enquanto que o representante Jim Banks disse que a vacina obrigatória é “não-americana”.

O Comité Nacional Republicano revelou também que vai processar a administração Biden quando as medidas entrarem em vigor para proteger os pequenos negócios que não têm capacidade de lutar contra o governo.

Ronna McDaniel, presidente do Comité, afirma que Biden mentiu quando “prometeu aos Americanos quando foi eleito que não ia impor a vacina”, referindo-se à posição da Casa Branca em Julho, quando a porta-voz afirmou que a obrigatoriedade da vacina “não é da responsabilidade do governo federal”.

A retórica dos políticos está também a preocupar as autoridades de saúde, já que não estão a especificar ser contra a vacinação obrigatória só neste caso, o que pode colocar em causa medidas semelhantes na imunização contra outras doenças como o sarampo, escreve o The Washington Post.

“Estejam à vontade”

Entretanto, Joe Biden respondeu às críticas dos adversários políticos e aos processos abertos contra o pacote de medidas. “Estejam à vontade“, disse o Presidente dos Estados Unidos durante uma visita a uma escola em Washington quando questionado pelos jornalistas.

“Estamos a agir a sério aqui, isto não é um jogo. E não conheço nenhum cientista neste campo que não ache que faça um sentido considerável as seis medidas que propus”, acrescentou Joe Biden.

Sobre as críticas dos Republicanos, o chefe de Estado mostra-se desapontado. “Estão tão desiludido que, alguns governadores Republicanos em particular, tenham sido tão descuidados com a saúde destas crianças, tão descuidados com a saúde das suas comunidades”, rematou.

  Adriana Peixoto, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Albertina Museum, em Viena, na Áustria

Cansados de ver posts removidos por nudez, museus de Viena aderiram ao OnlyFans

Cansados de ver as obras de arte que partilhavam nas redes sociais removidas por serem demasiado "explícitas", vários museus austríacos decidiram abrir uma conta na plataforma mais liberal OnlyFans. No passado, tanto o Conselho de Turismo …

O pior desastre nuclear da história dos EUA pode ter sido fruto de uma brincadeira

O SL-1 era um reator nuclear experimental de baixa potência, localizado no Idaho, nos EUA, que tinha como objetivo fornecer energia a pequenas instalações militares remotas no início dos anos 1960. O reator acabou por ficar …

PJ deteve quarto suspeito da morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ao final da tarde desta quinta-feira, um quarto suspeito da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Durante a tarde de hoje, em conferência …

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a ministra da Saúde, Marta Temido

Saúde, Trabalho e Cultura. As medidas aprovadas pelo Governo para facilitar a negociação do OE

Novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde, Agenda do Trabalho Digno e a versão final do Estatuto dos Profissionais da Cultura foram os grandes destaques da conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta …

Banido do Facebook, Donald Trump aposta na criação da sua própria rede social

Nova rede social deverá estar disponível a partir do início do próximo ano e é uma resposta do antigo presidente às empresas que o decidiram banir. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou o …

Um cigarro aceso

"Fumar mata." Deputados britânicos querem que o aviso seja impresso em cada cigarro

Para desencorajar os fumadores, os deputados britânicos querem imprimir o slogan "Fumar mata" em cada cigarro de um maço de tabaco. Deputados britânicos apresentaram, no Parlamento, uma emenda à Lei de Saúde e Cuidados de Saúde …

Ludogorets 0-1 Braga | Horta bracarense dá frutos cedo

O Sporting de Braga conseguiu um importante triunfo por 1-0 na deslocação ao terreno do Ludogorets, no Grupo F da Liga Europa. A formação lusa não quis perder tempo e marcou logo aos sete minutos, por …

PJ admite mais pessoas envolvidas na morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu, esta quinta-feira, que estejam mais pessoas envolvidas na morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Os dados foram avançados esta tarde, em conferência de …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo continua a "desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o OE passar"

O Presidente da República afirmou, esta quinta-feira, que continua "a desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o Orçamento passar" e considerou que os próximos dias, com reuniões partidárias até ao fim-de-semana, "são …

Facebook acorda com parte da imprensa diária francesa pagar "direitos conexos"

O Facebook chegou a um acordo com parte da imprensa diária francesa para pagar "direitos conexos", anunciou a rede social norte-americana, algumas semanas depois de assinar acordos semelhantes com o Le Monde e o Le …