Actor Luke Perry foi enterrado num fato de cogumelos. Funerais ecológicos são nova tendência

Quando Luke Perry, o actor da série “Beverly Hills 90210”, foi sepultado no Tennessee, nos EUA, no passado mês de Abril, após a morte aos 52 anos vítima de um enfarte, levava vestido um fato de cogumelos. A revelação foi feita pela filha Sophie Perry e é o sinal de uma nova tendência, os funerais ecológicos.

Foi numa publicação no seu perfil do Instagram que a filha de Luke Perry revelou ao mundo que o pai foi enterrado num fato de cogumelos como “um dos seus últimos desejos”, num gesto “bonito para este bonito planeta”.

“Em Dezembro, fui a São Francisco com dois dos meus melhores amigos. Um deles nunca tinha estado na Califórnia, por isso fomos mostrar-lhe as Redwoods. Tirei esta foto enquanto estávamos lá porque pensei ‘fogo, estes cogumelos são bonitos'”, relata Sophie Perry no Instagram, falando da visita à Reserva Natural de Armstrong Redwoods na Califórnia.

“Agora, os cogumelos carregam um significado totalmente novo para mim”, continua a filha de Luke Perry, destacando “o genial que é o fato de enterro de cogumelos” como “uma opção eco-amigável”.

Este fato peculiar é uma invenção de Jae Rhim Lee, co-fundadora da empresa de funerais ecológicos Coeio que está baseada na Califórnia.

Denominado “Fato de Enterro Infinito”, trata-se de um invólucro de enterro completamente biodegradável, feito com algodão orgânico e que tem implementada uma mistura biológica de cogumelos e de outros microorganismos que ajudam o corpo a decompor-se, que “neutralizam toxinas” e que transferem nutrientes para as plantas, como se explica no site da Coeio.

Os corpos são assim “transformados em nutrientes vitais que enriquecem a terra e cultivam vida nova”, acrescenta a empresa.

Além disso, o fato ecológico ainda reduz os contaminantes tóxicos do corpo humano, nomeadamente o mercúrio, que são libertados para o meio ambiente durante os processos de decomposição e de cremação.

Com um custo de 1500 dólares por unidade (cerca de 1300 euros) , o fato existe também numa versão para animais de estimação. E a empresa promete plantar duas árvores por cada fato vendido.

A mentora da ideia apresentou o conceito durante uma Ted Talk em 2011, destacando que se inspirou no facto de “alguns dos fungos mais saborosos” também terem propriedades que ajudam a “limpar as toxinas do meio ambiente”. “Assim, pensei que podia treinar um exército de fungos comestíveis limpadores de toxinas”, constatou.

Perante uma assistência que foi passando pelo espanto e pelo riso, Jae Rhim Lee acrescentou na sua intervenção que se tratava de “um passo” para nos “responsabilizarmos pela nossa própria pegada sobre o planeta”.

Todavia, há quem não goste muito da ideia, notando que comer cogumelos que cresceram a partir do cadáver de uma pessoa não parece algo muito interessante de se fazer.

Já a ideia dos caixões biodegradáveis está implantada há alguns anos no sector funerário, com várias empresas da área cada vez mais focadas em conceitos eco-amigáveis. E há empresas que transformam os compostos mortais do corpo humano em terra em vez de cinzas e agências funerárias que disponibilizam caixões feitos em materiais como bambu, salgueiro e folhas de ananás. Porque, afinal, não é só na vida que devemos preocupar-nos com a defesa do planeta.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Impostos indiretos subiram com Governo de Costa e são já 55% da carga fiscal

Os impostos indiretos têm vindo a aumentar em Portugal. Dados da Direção-Geral do Orçamento mostram que o peso da tributação indireta no total da receita fiscal do subsector Estado, em 2018, ascendeu a 55,4%, o …

Espanha pode ficar isenta de cumprir caudais do rio Tejo por causa da falta de chuva

Os caudais do Tejo podem ficar ainda mais baixos dentro de semanas. Com a falta de chuva, Espanha deverá invocar a exceção prevista na Convenção de Albufeira para não libertar os valores mínimos de água …

Haaland tem cinco namoradas e meio mundo atrás dele (mas pode seguir o caminho da Red Bull)

Apesar do interesse de grandes clubes do futebol mundial, Haaland pode seguir o trilho da Red Bull e transferir-se para do Salzburg para o Leipzig. O norueguês é uma das maiores jovens promessas da atualidade. Erling …

PSD pondera propor fim dos debates quinzenais e torná-los mensais

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …

Dois procuradores do caso Tancos vão sair do DCIAP

Os procuradores Vítor Magalhães e João Valente, da equipa que investigou o caso Tancos, vão sair do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) no âmbito do movimento de magistrados do Ministério Público (MP), …

Cerca de 40% dos hospitais têm ruturas diárias de medicamentos

Os preços "excessivamente baixos dos medicamentos genéricos" são a causa mais importante identificada pelos hospitais para as ruturas de fornecimento. Quase 40% dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) indicam ter diariamente ruturas no fornecimento …

Secretário de Estado: despenalizações como a que absolveu o Benfica vão terminar. "Será inapelável"

João Paulo Rebelo assegurou que a entrada em vigor da lei de combate à violência no desporto evitará situações como a que levou à recente anulação do castigo imposto ao Benfica. O secretário de Estado da …

Morales quis dialogar. Presidente interina da Bolívia mandou-o calar-se

O ex-Presidente Evo Morales ofereceu-se para regressar à Bolívia para "ajudar a pacificar o país, não para ser candidato", mas Jeanine Añez, que assumiu a presidência interina do país, respondeu que Morales não pode participar …