Bielorrússia. Lukashenko diz-se disposto a ceder parte do poder

Andrei Stasevich / (H) Belta

Aleksandr Lukashenko, Presidente da Bielorrússia

O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, manifestou-se hoje disposto a ceder uma parte considerável do seu poder ao Parlamento e a outras instituições sem alterar a Constituição, a fim de resolver a crise política que o país atravessa.

“Acordámos recentemente com o Parlamento que não é necessário ‘modificar’ a Constituição para entregar entre 70 e 80% do poder do Presidente ao Parlamento, ao Governo, a outras instituições”, declarou o chefe de Estado, citado pela agência de notícias Belta.

O Presidente destacou que “o povo, a sociedade, querem mudanças” e muitos questionam o modelo presidencial do país, então uma possível solução seria uma mudança considerável na Constituição, algo que não considera adequado.

“Não é preciso modificar a Constituição”, sublinhou. Segundo Lukashenko, o processo de transferência do poder seria gradual.

“Quanto mais o tempo passa, mais ocorrerá (a transferência). Eu prometo à Assembleia do Povo Bielorrusso distribuir o poder de maneira honesta e justa, sem fugir às responsabilidades”, acrescentou.

A Bielorrússia enfrenta uma crise política desde as eleições presidenciais de agosto passado, nas quais Lukashenko, que está no poder há 26 anos, foi declarado vencedor com 81% dos votos, algo que a oposição e o Ocidente rejeitaram, classificando as eleições como fraudulentas.

À luz dos contínuos protestos, Lukashenko inicialmente propôs reformar a Constituição, embora tenha alertado que dificilmente reduziria os poderes do Presidente.

Por sua vez, a oposição manifestou desconfiança em relação a estas declarações, por considerar que se trata apenas de uma estratégia das autoridades para prolongar o seu poder.

Os oposicionistas mantêm inalteradas as suas exigências de novas eleições presidenciais, punição para oficiais de alta patente envolvidos na repressão de manifestações pacíficas e a libertação de todos os presos políticos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …