Lopetegui é “incrível” (mas chegou e os sócios queriam rasgar o cartão)

(dr) FC Porto / Facebook

O treinador espanhol Julen Lopetegui

O presidente do Sevilha assistiu a mais uma vitória da turma espanhola na Liga Europa e, agora, não esconde que tem outras ambições.

José Castro sente-se “muito orgulhoso pela temporada extraordinária” do seu clube, que venceu novamente a Liga Europa e que, no campeonato espanhol, ficou no quarto lugar, com os mesmos pontos do terceiro – e não dá para mais porque “competitivamente é quase impossível” chegar ao nível de Real Madrid e Barcelona.

“Possivelmente é o melhor Sevilha de sempre“, acrescentou.

No entanto, o dirigente assume que quer “muito mais” e que a ambição do Sevilha não tem limites: “Temos os pés bem assentes na terra mas o passo seguinte está bem definido: consolidar a equipa na Liga dos Campeões. É importante no plano desportivo e no plano económico. Queremos mais. Estamos a trabalhar bem para aspirar por mais. Vamos aspirar por tudo”.

“E pensamos sempre em ganhar a liga espanhola. É muito difícil mas, um dia, vamos chegar lá. Porque não sonhar com a conquista da liga espanhola? E com a Liga dos Campeões? Difícil mas nada é impossível”, avisou.

Sem Cristiano e sem Messi…

Em entrevista ao jornal ‘Marca’, publicada nesta quarta-feira, Castro admitiu que é mais fácil vencer a liga espanhola sem Cristiano Ronaldo e, provavelmente, sem Lionel Messi: “Sempre disse que Messi, que nos derrotou em muitas finais, é um extraterrestre. Com um jogador assim, é praticamente impossível vencer a equipa que ele representa”.

“Mas no futebol tudo vai passando, os jogadores também. É positivo haver mais igualdade; se não for económica, que haja na competitividade dos jogadores”, analisou José Castro, presidente do Sevilha desde 2014.

Lopetegui é “sério e responsável”

Num dos poucos clubes espanhóis “sem participação importante” de capital estrangeiro, lembrou o dirigente, mora um antigo treinador do FC Porto: Julen Lopetegui, que trouxe “algo incrível” ao Sevilha, contrariando as críticas dos sócios no momento da sua contratação.

“Quando saiu a notícia de que íamos contratar Lopetegui, apareceu gente no Twitter a dizer que ia rasgar o cartão de sócio. Uma reviravolta incrível. É um homem sério, com responsabilidade, líder e exigente. É um dos nossos. O tempo deu-nos razão”, elogiou o presidente.

VAR prejudica os melhores

José Castro falou também sobre a implementação do vídeoárbitro em Espanha, que tornou o futebol espanhol “mais justo” e que é uma “boa arma” para a modalidade. José Castro acredita também que o VAR fez com que Barcelona e Real Madrid “não tenham tanta supremacia” na liga espanhola.

“O VAR trouxe mais possibilidades às outras equipas. Sem o VAR, Barcelona e Real tinham mais possibilidades de ganhar. Mas não quero dizer que os árbitros são mal-intencionados, longe disso. O nível da arbitragem espanhola tem subido, ano após ano”, explicou o presidente do Sevilha.

  NMT, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.