/

Apesar de extinto, o misterioso lobo japonês pode oferecer pistas sobre a origem dos cães

O lobo japonês – lupus hodophilax – viveu no Japão ao longo de milhares de anos, porém acabou por ser exterminado no início do século XX. Destacava-se pelas suas pernas e orelhas curtas.

Agora, e apesar do animal estar extinto, uma equipa de cientistas que estuda o ADN antigo dos ossos do lobo refere que pode ter resolvido o mistério da sua origem.

No estudo, publicado no jornal bioRxiv a 11 de outubro, os investigadores referem ainda que uma população extinta de lobos cinzentos no Leste Asiático também deu origem aos cães modernos.

Uma análise genética de restos mortais de um único lobo japonês, publicada no início deste ano, descobriu que este estava intimamente relacionado a uma linhagem de lobos siberianos, há muito tempo considerada extinta.

Evidências recentes também sugerem que os cães podem ter surgido na Sibéria. A pergunta que se impõe é: será que os lobos e cães japoneses partilham mais do que apenas a sintonia geográfica?

Para tentar responder à questão, Yohey Terai, um biólogo evolucionário, e a sua equipa, extraíram e sequenciaram os genes completos de nove lobos japoneses.

Também sequenciaram os genes de 11 cães japoneses. Posteriormente, compararam todas as sequências com os genes disponíveis de uma ampla variedade de canídeos, como raposas, lobos e cães modernos de todo o mundo.

Os lobos japoneses destacaram-se no seu próprio grupo, separados das outras espécies, informou a equipa: “São distintos de qualquer outro lobo ou cão”, frisou Terai.

No entanto, quando Terai e a sua equipa construíram árvores evolucionárias, descobriram que o galho que contém a linhagem dos lobos japoneses estava mais próximo do dos cães do que de qualquer outro animal.

“Se for verdade, isso é muito importante”, afirmou Laurent Frantz, um geneticista evolucionista da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, que não esteve envolvido na pesquisa. “É a primeira vez que vimos uma população de lobos próxima aos cães”, acrescentou citado pela Science.

Os dados sugerem ainda que os cães e os lobos japoneses partilham o mesmo ancestral: uma população desaparecida de lobos cinzentos que vivia algures no Leste Asiático, dadas as prováveis ​​trajetórias tanto dos lobos japoneses como dos primeiros cães.

Contudo, nem todos os cães têm sobreposição genética igual a dos lobos japoneses.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Terai e a sua equipa descobriram que os cães orientais – um grupo que inclui caninos relativamente antigos – partilham até 5% de seu ADN com os lobos japoneses. Ainda assim, é de destacar que cães ocidentais, como pastores alemães e labradores partilhavam material genético muito inferior.

A equipa coloca a hipótese de os lobos japoneses se reproduzirem com cães que se moviam para o leste após uma hipotética divisão leste-oeste. Mais tarde, estes cães orientais cruzaram-se com cães ocidentais, deixando apenas uma diluída assinatura do lobo japonês nos cães ocidentais.

Apesar das novas descobertas, os investigadores alegam que são necessários mais dados para comprovar que os cães e os lobos japoneses partilham o mesmo ancestral direto.

  ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.