Lisboa tem mais seis semanas de verão do que há 40 anos

José Sena Goulão / Lusa

O número de dias muitos quentes, com valores superiores a 35ºC, aumentou entre cinco e dez dias por década nos últimos 40 anos em Portugal.

Os chamados dias de verão, em que a temperatura máxima é superior a 25ºC, seguem exatamente a mesma tendência, que se mostra mais acentuada no norte e no centro do país. Lisboa, por exemplo, ganhou mais 11 dias de verão por década desde 1976, o que, feitas as contas, soma mais seis semanas de verão em relação há 40 anos.

“Isto não é um sinal ténue, é uma mudança de clima persistente e real”, afirmou ao Diário de Notícias Álvaro Silva, climatologista do IPMA, sublinhando que os dados observados “estão em linha com o que os modelos climáticos já estimavam há 10 ou 15 anos”. O aumento da temperatura e a diminuição da chuva, com todos os impactos negativos que isso implica na agricultura, nas florestas, com o aumento do risco de incêndios, ou na saúde, com ondas de calor intensas, sobretudo perigosas para idosos e crianças.

Desde 1976, as máximas sofreram um aumento de 0,4ºC por década, somando um aumento total de 1,6 graus nos últimos 40 anos. Nas mínimas, esse valor não é tão drástico – mais 0,16 graus por década -, pelo que o aumento da temperatura média foi de 0,3 graus por década, somando agora mais 1,2ºC no território continental.

Em dias estivais ganhos, Lisboa soma mais seis semanas ao todo em relação há 40 anos, mas Bragança, com mais oito dias por década (mais 32 dias em quatro décadas), não anda longe desta marca. Em Beja, o ganho de dias estivais por década foi de cinco (mais 20 dias desde 1976).

Dos dez anos mais quentes registados desde 1931, oito ocorreram depois de 1990. O ano mais quente desde essa data foi 1997, seguindo-se 2017. As últimas quatro décadas foram as mais quentes desde 1931.

“Estamos na presença de alterações climáticas“, diz Álvaro Silva. As tendências mostram que “as temperaturas de verão se antecipam na primavera e se prolongam depois pelo outono”, o que significa que “o período estival está agora mais extenso e que as estações intermédias estão a desaparecer”, sublinha o especialista do IPMA.

As mudanças não estão apenas na temperatura. Outra faceta das alterações no clima em Portugal é a da diminuição da precipitação. Os últimos 20 anos, sobretudo, “foram particularmente pouco chuvosos, com um decréscimo visível dos valores da precipitação nas últimas quatro décadas”, diz IPMA.

Os anos mais secos desde 1931 foram 2005, 2007 e 2017. Nas últimas oito décadas a diminuição da precipitação foi de 20 milímetros por década, com esse ritmo a acentuar-se mais recentemente.

Embora as chuvas outonais mostrem uma tendência contrária (aumentaram cerca de 4 milímetros por década entre 1931 e 2018), não chega para compensar as perdas na primavera (menos 10 milímetros por década desde 1931) e sobretudo no inverno (menos 12 milímetros por década).

Desde 1960 que se observa uma redução da precipitação de inverno da ordem dos 40 milímetros por década, o que perfaz menos 200 milímetros em 50 anos. Neste contexto de diminuição da chuva e do aumento da temperatura, as secas ganham os contornos de severidade daquela que se verificou em 2017, que foi a mais grave desde 1931.

Tal como os modelos climáticos já previam aquilo, os cenários traçados para o futuro “mostram que este tipo de tendências vão manter-se nas próximas décadas, e que até poderão agravar-se se as emissões de gases com efeito estufa não diminuírem”, adianta Álvaro Silva.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Leilão de arma que vitimou Van Gogh reacende debate sobre a sua morte

O leilão de uma pistola que teria sido usada pelo pintor Vincent Van Gogh para atirar em si mesmo reacendeu um debate sobre quem realmente puxou o gatilho: o artista cometeu suicídio ou foi baleado …

200 milhões de euros. Mais de seis mil investidores compraram obrigações da TAP

Mais de seis mil investidores subscreveram as obrigações da TAP, uma operação no valor de 200 milhões de euros, em que a procura superou a oferta em 1,55 vezes. No segmento geral a procura atingiu 162,5 …

Piloto do avião desaparecido da Malaysia Airlines terá cortado o oxigénio

Já lá vão mais de cinco anos desde o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, que continua um mistério até hoje. Agora, acredita-se que o piloto terá cortado o oxigénio no avião. A noite de …

Sergio Moro diz que sai do Governo caso se provem irregularidades

O ministro da Justiça brasileiro reiterou a sua inocência no Senado, esta quarta-feira, mas afirmou que deixa o cargo caso se provem irregularidades nas mensagens trocadas com procuradores da Operação Lava Jato. "Estou absolutamente convicto das …

Nuvens brilhantes invadiram o céu de Espanha. Foi um "espetáculo quase inédito"

Este fim de semana, as nuvens noctilucentes (que em latim significa “brilho noturno”) ou nuvens mesosféricas polares foram vistas em Espanha. Surgem antes do amanhecer ou depois do pôr do sol, a sua cor varia normalmente …

Luís Enrique deixa comando da seleção espanhola (e já tem substituto)

Luis Enrique foi obrigado a abandonar o cargo de selecionador espanhol devido a um problema familiar que se arrasta desde março. “As razões que me impediram, desde março, de exercer normalmente as minhas funções de treinador …

Urso polar localizado em cidade russa longe do habitat natural

Um urso polar emagrecido foi visto numa cidade industrial da Sibéria, afastado para sul dos seus territórios de caça. As entidades de emergência da cidade de Norilsk, no Ártico Russo, alertaram na terça-feira os residentes locais …

Teixeira dos Santos não se arrepende de ter nomeado Vara e Santos Ferreira

O ex-ministro das Finanças disse, esta quarta-feira, no Parlamento que não tem "razões para se arrepender" de ter nomeado Armando Vara e Carlos Santos Ferreira para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD). "Até este …

Rio disponível para acordo com PS na Lei de Bases da Saúde

O presidente do PSD considera haver margem para um acordo com o PS para uma nova Lei de Bases da Saúde, estando os sociais-democratas a identificar as propostas que considera essenciais, nas quais inclui as …

Boris Johnson soma e segue. Rory Stewart eliminado

O ministro para o Desenvolvimento Internacional, foi eliminado, esta quarta-feira, da eleição interna para a sucessão de Theresa May no partido conservador e para assumir o cargo de primeiro-ministro britânico, restando assim quatro dos dez …