//

Linha de Fundo: Fuga a dois

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Campeão e águias somam a terceira vitória. Dragões desperdiçam os primeiros pontos. Ainda os números e a frases da semana. Visto da Linha de Fundo.

 

Maturidade e bom senso

  • Sporting CP 2 (Gonçalo Inácio 7′ e João Palhinha 48′) – Belenenses SAD 0

O Sporting bateu alguns recordes nesta jornada, sendo implacável, mostrando maturidade, qualidade e evidentes sinais de crescimento. 70% de posse de bola, 560 passes certos, 26 remates, 9 cantos, 0 defesas do Antonio Adán!!! Só deu mesmo Sporting.

A equipa de Rúben Amorim diverte-se no relvado e continua a empolgar os adeptos. Em campo tudo parece simples, sem esforço, não dando margem de manobra ao adversário.

Um frágil Belenenses SAD apresentou-se em Alvalade com a habitual ideia defensiva, mas nunca foi capaz de enervar os leões. A muralha cedo abriu brechas, estando sempre à mercê do apetite voraz do campeão.

Livrou-se de boa a equipa de Petit, com o Sporting a passar ao lado de uma goleada.
Gonçalo Inácio marcou aos 7 minutos e Palhinha – que grande exibição – ampliou aos 48 minutos.

Patricia De Melo Moreira / AFP

Mais golos ficaram por marcar, que o diga Paulinho, o grande perdulário da noite.
Vitória segura do Sporting, juntando uma boa exibição. A equipa mostra confiança, é solidária, sabe gerir todos os momentos do jogo, é solidária e concentrada.

Este Sporting de Amorim ganhou maturidade, tem soluções para todos os gostos e ocasiões. É uma equipa onde todos contam e se sentem importantes nas ideias do treinador.

Três jogos, três vitórias. Esta foi fácil porque os leões assim fizeram para tal. Exibição irrepreensível. Coesão e atitude mostram o bom momento que a equipa atravessa. O que estava bem a época passada, na presente temporada está ainda melhor. “Onde vai um vão todos”, o campeão não facilita. Continua a ser um prazer ver esta equipa jogar.

 

Galo duro de roer

  • Gil Vicente FC 0 – SL Benfica 2 (Lucas Veríssimo 84′ e Grimaldo 89′)

Soma e segue. O SL Benfica alcançou a sexta vitória consecutiva, mostrando outra capacidade e uma nova realidade. Segue-se agora o PSV e o tudo ou nada no acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. A equipa confirma ter capacidade para lá chegar, certamente que outra tranquilidade irá fortalecer a equipa treinada por Jorge Jesus.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em Barcelos, as esperadas alterações na equipa mantendo o sistema de jogo – novamente a aposta nos três centrais – e outra demonstração de solidez.

O Benfica foi paciente, criou oportunidades, soube travar a audácia gilista e acabou em cima do adversário, matando o jogo apenas na parte final.

Ficou a ideia que as águias nunca se sentiram incomodadas, apesar de uma boa primeira parte do Gil Vicente, que conseguiram ter iniciativa e saídas rápidas para o contra-ataque, mas não sendo capaz de criar oportunidades de golo.

Sentindo que não seria necessário muita correria, o Benfica mostrou tranquilidade, aumentou a pressão, criou um bom conjunto de ocasiões para marcar, adiando a decisão para a parte final da partida.

Depois de tantos momentos em que o golo esteve perto, Lucas Veríssimo – o melhor em campo – chegou à vantagem e sossegou a equipa, numa altura em que o Benfica já tinha o adversário controlado. Estava feito o mais difícil, mas ainda faltava o mais bonito.

Manuel Fernando Araújo / Lusa

Com naturalidade surgiu o segundo golo… uma obra de arte a surgir do pé esquerdo de Grimaldo. Remate fortíssimo fora de área sem hipótese para Kritciuk, o guarda-redes do Gil Vicente até esteve em plano, não merecendo este desfecho a nível individual.

O Benfica avança com motivação em alta para Eindhoven.

 

Regresso à tradição

  • Marítimo 1 (Bruno Xadas 45′) – FC Porto 1 (Medhi Taremi 35′)

O FC Porto empatou com o Marítimo, desperdiçando os primeiros pontos, num jogo de duas faces, marcado pelo domínio portista na primeira parte, que contrastou com uma exibição mais apagada na segunda metade.

Depois de ter chegado à vantagem, a equipa de Sérgio Conceição foi surpreendida perto do intervalo e os segundos 45 minutos revelaram um FC Porto muito ansioso, frente a um Marítimo que foi conseguido crescer, chegando mesmo a ameaçar surpreender ainda mais os dragões.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A equipa insular estreou-se a pontuar pela primeira vez em casa nesta temporada, e o FC Porto perdeu pontos pela primeira vez, depois de ter apostado tudo na primeira parte, sendo incapaz de dar seguimento ao ritmo inicial.

Faltaram ideias aos portistas. Não se evidenciou a capacidade de anular o adversário. O que fez foi em esforço, dando-se mal frente a uma equipa capaz de provocar constante alerta.

A exibição azul e branca não provocou dano na segunda parte. Foi sempre mais coração do que cabeça, depois de 45 minutos de bom nível.

Cresceu o Marítimo, conseguindo uma boa recuperação, lançando no jogo a dúvida, conseguindo incomodar os dragões até ao apito final. Atacou pouco, mas bem, sendo premiada pela eficácia, fez um remate enquadrado e deu golo.

Homem de Gouveia / Lusa

O FC Porto que entrou bem no jogo, controlando a primeira parte, não foi capaz de se galvanizar com o golo da vantagem… desaparecendo do jogo, não conseguindo a habitual acutilância, ditando o primeiro deslize da equipa na Liga 2021/2022.

A tradição/maldição está de volta para os dragões: são mais os jogos que o FC Porto não ganhou em casa do Marítimo do que os que venceu (23 vitórias, 15 empates e 12 derrotas).

Nota final, mas de extrema importância: não deveria ser permitido jogar nas condições em que encontra o relvado do Estádio do Marítimo. Todos saem a perder. Não fica nada bem na fotografia da credibilidade da Liga portuguesa.

Números da Semana

  • Tal como nas 4 últimas épocas, o FC Porto não consegue o estatuto 100% vitorioso após as 3 primeiras jornadas do campeonato.
  • O FC Porto somou o 31.º jogo consecutivo sem perder na Liga (somou hoje o 8.º empate nesta série), o melhor registo desde 2013.
  • 5 golos marcados após a 3.ª jornada da Liga. Trata-se do pior registo do FC Porto desde a chegada de Sérgio Conceição.
  • Luis Díaz cumpriu o jogo 100 pelo FC Porto (63 a titular e 26 golos).
  • Há 11 anos que o Sporting não estava sem sofrer golos em Alvalade nas duas primeiras jornadas.
  • Sporting a vencer os quatro primeiros jogos é a 2.ª vez que acontece nos últimos 31 anos: 2016/17 e 2021/22.
  • Gonçalo Inácio estreia-se a marcar este temporada. Foi o 3.º golo pelos leões, o 2.º na Liga Portuguesa (sempre em casa): Belenenses SAD e Vitória SC.
  • Benfica soma a 6.ª vitória e 6 jogos: 8.ª vez que consegue este registo na sua história, a 1.ª desde 1983/84. O recorde do clube foi estabelecido em 1982/83, por Eriksson: venceu os 15 primeiros jogos da temporada.
  • 4.ª vitória consecutiva do Benfica em casa do Gil Vicente, sempre sem sofrer golos.
  • 9.ª vitória consecutiva fora de casa do SL Benfica na Liga , um registo iniciado depois de uma série de 5 jogos sem vencer como visitante na prova.
  • Nos 6 jogos realizados esta época, o SL Benfica marcou 2 golos em todos eles.
  • Grimaldo marcou o seu 14.º golo pelo SL Benfica, o 7.º fora da área.
  • 0 pontos. FC Famalicão e Belenenses SAD ainda não pontuaram após 3 jornadas

 

Frases da Semana

“A paz neste clube custou-nos muito e sabe muito bem”
Rúben Amorim, treinador do Sporting CP.

“Não vejo os jogos dos outros grandes. Sei que o Sporting está bem”
Rúben Amorim, treinador do Sporting CP.

PUBLICIDADE

Na minha carreira já tive maus momentos. Perdemos contra dois candidatos ao título. Precisamos de mais qualidade, competitividade e tranquilidade. A I Liga é muito competitiva. No primeiro golo o Vinagre faz que vai cruzar e o nosso jogador vira o rabo à bola. Temos de conhecer os adversários, não podemos ser anjinhos. Digo aos meus jogadores que têm de ver mais jogos, conhecer a liga portuguesa e os jogadores que vão defrontar. Isto não é só treinar hora e meia
Petit, treinador Belenenses SAD.

“Os jogadores estão todos focados. Hoje jogaram seis que não jogaram com o PSV. Esta riqueza do plantel mostra que todos os jogadores são importantes e têm de ter um compromisso, mas todos contam para o totobola. Estamos a montar um grupo forte técnica e taticamente muito forte, mas também com um compromisso muito grande”
Jorge Jesus, treinador do SL Benfica

Não tenho dinheiro para pagar as dívidas
Luís Filipe Vieira, ex-presidente do SL Benfica.

“Estou tranquilo, tenho um grupo que vai à luta, terão de levar connosco”
Sérgio Conceição, treinador do FC Porto.

“Não me querendo desculpar, porque não faz parte, mas este relvado é inacreditável, penso que é público as fotos do relvado. Nós temos de encontrar espaços, desequilíbrios, é óbvio que a equipa que luta pelo pontinho fica em vantagem. Uma equipa que tem um relvado destes não está minimamente preocupada com a evolução do futebol português”
Sérgio Conceição, treinador do FC Porto.

Manuel Fernando Araújo / Lusa

Acredito que quem está a comentar o jogo seja muito mais fácil, mas eu vivo as emoções fortes e ganhar mais vezes é um sentimento muito melhor. Isto não justifica a imagem que houve entre mim e o Luís Gonçalves, o que dizem e o que escrevem é a maior mentira que pode haver, quem me conhece e anda aqui connosco sabe a relação que temos, que é fantástica. Tentamos fazer todos os dias mais e melhor pelo clube
Sérgio Conceição, treinador do FC Porto.

“Na quinta-feira ele não jogou e teve direito a um meio dia de recuperação, mas está disponível para o jogo contra a Udinese. É um jogador que acrescenta qualidade e golos. O Cristiano Ronaldo disse-me que vai ficar na Juventus, só para esclarecer a situação”
Massimiliano Allegri, treinador da Juventus.

“A mensagem agora é deixar o jogo correr, mas ninguém sabe exactamente o que isso significa. Gosto de decisões que favorecem a equipa atacante, tudo bem. Mas temos de olhar à protecção dos jogadores. Não podemos negar isso. Se gostam destas entradas, vejam wrestling”
Jürgen Klopp, treinador do Liverpool FC.

  Teófilo Fernando //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.