Líderes independentistas catalães já começaram a sair da prisão

Quique Garcia / EPA

Os nove líderes independentistas catalães que receberam o indulto do Governo espanhol começaram, esta quarta-feira, a sair das prisões onde se encontravam.

A ex-presidente do parlamento regional Carme Forcadell foi a primeira a abandonar o estabelecimento prisional em que se encontrava, tendo sido recebida por várias dezenas de independentistas que a aplaudiram e que gritavam “amnistia”.

“Obrigada a todas as pessoas que nos últimos 39 meses estiveram ao nosso lado e se mobilizaram pela nossa causa“, disse Forcadell numa pequena declaração transmitida em direto pelas televisões espanholas.

“Que ninguém se deixe equivocar, a repressão não nos venceu e não nos vencerá”, disse, por sua vez, o ex-presidente da Assembleia Nacional da Catalunha, Jordi Sánchez, citado pelo jornal espanhol El País.

“A nossa saída é uma homenagem a todos os que estão no exílio”, afirmou ainda, acrescentando que o reino de Espanha tem de ser “condenado por ter violado os direitos e liberdades deste país”.

Esta manhã, o Supremo Tribunal espanhol já tinha ordenado a libertação imediata dos nove líderes independentistas catalães condenados pela tentativa separatista de 2017.

Isto depois de o Conselho de Ministros ter aprovado, esta terça-feira, estes perdões “parciais e reversíveis” como um “gesto” para abrir uma nova etapa de diálogo que se espera ponha fim à crise catalã.

O Boletim Oficial do Estado (BOE) espanhol publicou, esta quarta-feira, os nove decretos-reais aprovados pelo Governo através dos quais são comutadas parcialmente as penas de prisão dos nove políticos catalães condenados por sedição e desvio de fundos.

Beneficiaram da medida de graça o ex-vice-presidente regional Oriol Junqueras, os ex-conselheiros (ministros regionais) Jordi Turull, Raul Romeva, Joaquim Forn e Josep Rull, o ex-líder do ANC (uma associação pró-independência) e atual secretário do JxCat (Juntos pela Catalunha), Jordi Sànchez, o presidente do Òmnium Cultural (outra associação pró-independência), Jordi Cuixart, a ex-presidente do parlamento regional Carme Forcadell e a ex-conselheira Dolors Bassa.

Para todos eles, que estão na prisão há mais de três anos e meio, são mantidas as penas de inabilitação para cargos políticos, pelo que não podem ocupar cargos públicos, e a sua libertação está condicionada à condição de não reincidir ou cometer outros crimes graves durante um período de três a seis anos.

O Supremo Tribunal espanhol condenou, em 2019, Oriol Junqueras a 13 anos de prisão por um crime de sedição (contestação coletiva contra a autoridade) e desvio de fundos, a 12 anos Raul Romeva, Jordi Turull e Dolors Bassa, e 11 anos a Carme Forcadell, todos eles também por sedição e desvio de fundos.

Foram também condenados a 10 anos e meio os ex-conselheiros Joaquim Forn e Josep Rull, que foram absolvidos de desvio de fundos, e nove a Jordi Sànchez e Jordi Cuixart.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, justificou os indultos por razões de utilidade pública que têm a ver com a necessidade de restabelecer a coexistência e a harmonia no seio da sociedade catalã e em toda a sociedade espanhola.

A decisão do Executivo está longe de ter consenso na sociedade espanhola, com críticas da oposição, que vê os indultos como um “golpe para a democracia”, enquanto os apoiantes pró-independência os consideram “insuficientes” e apelam à concessão de uma amnistia.

O Governo minoritário de esquerda espanhol acredita que a concessão dos indultos vai facilitar o diálogo com o executivo independentista da região da Catalunha, que tem o apoio de cerca de metade da população desta comunidade autónoma.

Porém, a decisão tomada esta terça-feira não resolve o problema de um grupo de independentistas que fugiu para o estrangeiro, não tendo ainda sido julgado. Desse grupo faz parte o ex-presidente do Executivo catalão Carles Puigdemont, que está na Bélgica, e foi eleito deputado do Parlamento Europeu.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Prisioneiros políticos e prisioneiros continuarão dentro do seu próprio país subjugado ao autoritarismo de Madrid!

RESPONDER

J&J acusada de usar manobra para impedir processos judiciais relativos à venda de pó de talco com propriedades cancerígenas

A Johnson & Johnson está a ser criticada por usar uma manobra para impedir cerca de 38 mil processos judiciais que alegam que o famoso baby powder da marca causa cancro. De acordo com a NPR, …

Tondela 1-3 FC Porto | Hat-trick de Taremi castiga insolência beirã

O iraniano Mehdi Taremi foi a grande figura da vitória do FC Porto em casa do Tondela, por 3-1. Os homens da casa marcaram primeiro, mas cedo se viram reduzidos a dez elementos e tiveram …

Chamam-lhe "Lady Trump". A candidata a governadora do Nevada que está a gerar polémica

Conhecida como "Lady Trump", Michele Fiore anunciou a sua candidatura a governadora do estado do Nevada em estilo, gerando polémica nos Estados Unidos. Michele Fiore, vereadora de Las Vegas, anunciou esta terça-feira a sua candidatura a …

Benfica abre inquérito a envolvimento de colaboradores em negócio de ações da SAD

O Benfica abriu um inquérito interno para averiguar o possível envolvimento de dois colaboradores num eventual negócio de transação de ações da SAD ‘encarnada’, informou hoje o clube, em comunicado. “Tendo em conta as recentes notícias …

Um hipopótamo na água

Tribunal norte-americano reconhece hipopótamos de Pablo Escobar como pessoas jurídicas

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do legado deixado na Colômbia por Pablo Escobar, recebeu o estatuto de "pessoas jurídicas". Um tribunal federal dos Estados Unidos defendeu que os descendentes dos hipopótamos do barão da …

Mais rapidez e menos ruído. E-bikes permitem que militares em ação passem despercebidos

Os soldados do Regimento de Cavalaria da Infantaria Montada de Queensland, na Austrália, estão a testar e-bikes para perceber se o veículo poderá ser uma opção válida para operações no terreno. Passar despercebido no terreno é …

Oposição critica Governo de El Salvador por usar a covid-19 para limitar manifestações

Na quarta-feira, a Assembleia Legislativa de El Salvador aprovou um decreto que proíbe reuniões públicas e privadas que não estejam relacionadas com as artes, cultura ou desporto até 8 de dezembro. Segundo a Vice, apesar de …

Portugal com mais 883 casos confirmados e quatro mortes

Portugal regista hoje mais 883 casos confirmados de covid-19 e quatro óbitos pela doença, assim como 729 pessoas recuperadas e menos internamentos em enfermaria e unidades de cuidados intensivos, de acordo com o boletim diário. Segundo …

Um boneco do Super-Homem a voar

Indianos declaram "guerra" ao Super-Homem e à Mulher-Maravilha

Injustice, o último filme de animação da DC Comics, deixou alguns indianos muito perto de um ataque de fúria. Cenas em que o Super-Homem e a Mulher-Maravilha surgem a lutar contra militares indianos e a …

Alec Baldwin

Hollywood em choque. Alec Baldwin recebeu arma carregada, mas disseram-lhe que estava "fria"

A morte da directora de fotografia Halyna Hutchins, depois de ter sido atingida pelo actor Alec Baldwin durante as filmagens de "Rust", deixou o mundo de cinema de Hollywood abalado. E ninguém percebe como é …