Lewandowski está de saída do Bayern Munique. A culpa é de Haaland

Philipp Guelland / EPA

Robert Lewandowski já decidiu que quer sair do Bayern Munique, uma decisão tomada devido à “obsessão” do clube em contratar Haaland.

Tudo indica que Robert Lewandowski estará de saída do Bayern Munique, colocando um ponto final a uma ligação de oito anos com os bávaros. A imprensa desportiva sugeria que o avançado polaco estava descontente com o facto de ter recebido uma proposta de renovação de apenas mais uma temporada.

Como tal, Lewandowski terá informado a direção do Barcelona que estava disponível para integrar o seu plantel a partir do verão que se avizinha.

Agora, o Bild escreve que a decisão do internacional polaco não foi tomada nas últimas semanas, mas já tem vindo a ganhar força desde o verão passado. Em causa estará a “obsessão” do decampeão germânico em contratar Erling Haaland ao Borussia Dortmund.

“Quando o teu patrão começa a pensar em substituir-te, o melhor é saíres”, terá dito Lewandowski ao seu empresário, Pini Zahavi.

No entanto, nem a suposta “obsessão” do Bayern em Haaland foi suficiente para conseguir convencer o norueguês a transferir-se para a Baviera. O avançado acordou recentemente a transferência para o Manchester City, por 60 milhões de euros.

“Em outubro reuni-me com o Bayern e não obtive qualquer resposta em relação ao assunto, apenas silêncio. No final da reunião disseram-me que se trouxesse uma proposta de 120 milhões de euros, poderíamos falar sobre a saída. Precisamente o valor que custaria a contratação do Haaland, incluindo todas as comissões”, disse Pini Zahavi ao Bild.

O avançado de 33 anos leva um total de 344 golos e 72 assistências em 374 jogos disputados ao serviço do Bayern Munique. Em 129 jogos pela seleção polaca, Lewandowski conta com 75 golos marcados.

Entretanto, a eventual transferência para o Barcelona também parece estar fora de discussão — pelo menos, para já.

“O Barcelona quer contratar Lewandowski. Há um ano tinha dívidas de 1,3 mil milhões. São uns artistas. Na Alemanha teria que declarar insolvência”, começou por dizer o presidente honorário do Bayern, Uli Hoeness, em declarações à RTL.

“Não conheço ninguém no clube que esteja disposto a deixar Lewandowski sair antes que cumpra o contrato. Não encontrámos um substituto, pelo que a posição é clara”, acrescentou. “A provável decisão que ele não parta não significa que na época de 2023/2024 não esteja também connosco. Teremos um ano para resolver as coisas”.

A posição parece ser, de certa forma, partilhada pelo presidente do Barcelona, Joan Laporta. Em entrevista ao L’Esportiu, confrontado com o interesse em Lewandwoski, Laporta disse que o polaco “tem mais um ano de contrato com o Bayern” e que mais nada pode dizer em relação ao assunto.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.