Bruxelas regista lentidão no desenvolvimento da ferrovia e dos portos portugueses

A Comissão Europeia fez hoje várias observações sobre a lentidão do desenvolvimento de projetos na ferrovia e nos portos portugueses, num relatório elaborado no âmbito do pacote de inverno do semestre europeu.

Abordando os setores ferroviário e portuário, Bruxelas menciona os “atrasos” no investimento nos caminhos-de-ferro e destaca várias barreiras nas concessões e nos investimentos portuários.

Os investimentos ferroviários deparam-se com atrasos. Os principais projetos no âmbito do programa Ferrovia 2020 que são cofinanciados pelo ‘Mecanismo Interligar a Europa’ [‘Connecting Europe Facility’] têm atrasos com origem, na maior parte dos casos, na falta de resposta das indústrias de desenho e construção no período pós-crise”, explica a Comissão Europeia.

Bruxelas assinala que “a interoperabilidade ferroviária em Portugal continua a ser um grande obstáculo para Portugal”, e destaca que os comboios “são ainda altamente subutilizados nas ligações a Espanha (nos corredores Este-Oeste e Norte-Sul).

“Um plano estratégico abrangente e coordenado de investimento e modernização a médio e longo prazo para a Península Ibérica e posterior conexão à rede ferroviária francesa ainda está em falta“, salienta o organismo executivo europeu, apesar de referir que os dois países ibéricos já trabalham em conjunto na modernização ferroviária transfronteiriça.

Bruxelas defende que um plano desse tipo “poderia ‘disparar’ a prestação internacional ferroviária, atacando assim a posição periférica de Portugal e explorando o potencial dos portos portugueses, prejudicados até agora por um modelo apenas rodoviário”.

Nos portos, a Comissão Europeia, liderada por Ursula Von der Leyen, considera que a concorrência na gestão e nos serviços prestados fica afetada por “barreiras regulatórias e concessões prolongadas”.

“Os setores portuário e marítimo são particularmente importantes para a economia portuguesa, pelo que relaxar essas barreiras poderia estimular o investimento e reduzir o preço dos serviços como resultado de maior concorrência”, segundo Bruxelas.

O organismo aponta também ao lento progresso na renegociação das concessões dos portos, bem como à falta de investimento em algumas infraestruturas.

“A maior parte das concessões dos portos em Portugal vão terminar em 2025 e ainda não foram renegociadas ou abertos a novos concursos”, diz Bruxelas, que sugere que novos concursos públicos poderiam tornar os portos “mais produtivos”.

Para a Comissão Europeia, “o desenvolvimento dos novos terminais de contentores de Sines e do Barreiro permanece uma prioridade”.

Bruxelas projeta que seja melhorado o seu “potencial económico” do terminal XXI, em Sines, e espera que “um concurso atempado do novo terminal do Barreiro vai melhorar a competitividade do sistema portuário de Lisboa”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias pedem comprovativos de deslocações, mas lei não permite

As forças de segurança fizeram ações de fiscalização rodoviária para controlar a circulação nas estradas. Foram pedidos comprovativos de deslocações, embora a lei não o contemple. Com o país em estado de emergência, a quarentena é …

Bebé com menos de um ano morre de Covid-19 nos EUA

Um bebé com menos de um ano morreu, nos Estados Unidos da América (EUA), vítima de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, anunciaram as autoridades do Estado de Illinois. A doença já provocou mais de …

Até as bactérias precisam de espaço. Células esmagadas desligam a fotossíntese

Quando as bactérias ficam esmagadas, podem entrar num modo de defesa e desligar a fotossíntese, concluiu uma investigação recente, levada a cabo por cientistas da University of Colorado Boulder, nos Estados Unidos. A equipa da universidade …

Siza Vieira admite aulas por canais "estilo youtube" ou TV por cabo

O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os alunos têm acesso aos conteúdos educativos no terceiro período, adiantou o ministro da Economia. O Governo está a estudar soluções que garantam que todos os …

Retificação ao diploma do lay-off simplificado trava despedimentos

Uma retificação ao diploma inicial do ‘lay-off’ simplificado, hoje publicada, vem acautelar que nenhum trabalhador de empresas que recorra a este apoio pode ser alvo de despedimento coletivo ou extinção de posto de trabalho. O decreto-lei …

Rocha desafia teoria da escassez de oxigénio na Terra primitiva

Uma rocha sedimentar única rica em carbono, depositada há dois mil milhões de anos, deu aos cientistas novas pistas sobre as concentrações de oxigénio na superfície da Terra nessa época. De acordo com a agência Europa Press, …

As bactérias formam comunidades na nossa língua (e uma imagem revela como)

Cientistas norte-americanos descobriram que as bactérias que vivem na nossa língua têm uma organização complexa e altamente estruturada. Os micro-organismos estão em toda a parte - até no interior da nossa boca. Um novo estudo revela …

Como sobreviver ao isolamento? Astronautas explicam

Em todo o mundo, cidades e até países inteiros estão em quarentena como forma de travar a propagação do novo coronavírus, Covid-19. Alguns astronautas deixaram conselhos sobre como sobreviver ao isolamento. Para alguns, o auto isolamento …

"Indiana Jones do mundo da arte" recupera manuscrito do poeta persa Hafez

Uma das primeiras cópias do reverenciado Divan do autor do século XIV Hafez, iluminado com ouro, será leiloado no início de abril. O famoso poeta persa do século XIV, Hafez, escreveu uma coleção de versos místicos …

O palco onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda

O palco de madeira onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda. Agora, alguém poderá replicar o primeiro concerto da famosa banda. A 10 de abril, em comemoração dos 50 anos da separação da …