Bruxelas regista lentidão no desenvolvimento da ferrovia e dos portos portugueses

A Comissão Europeia fez hoje várias observações sobre a lentidão do desenvolvimento de projetos na ferrovia e nos portos portugueses, num relatório elaborado no âmbito do pacote de inverno do semestre europeu.

Abordando os setores ferroviário e portuário, Bruxelas menciona os “atrasos” no investimento nos caminhos-de-ferro e destaca várias barreiras nas concessões e nos investimentos portuários.

Os investimentos ferroviários deparam-se com atrasos. Os principais projetos no âmbito do programa Ferrovia 2020 que são cofinanciados pelo ‘Mecanismo Interligar a Europa’ [‘Connecting Europe Facility’] têm atrasos com origem, na maior parte dos casos, na falta de resposta das indústrias de desenho e construção no período pós-crise”, explica a Comissão Europeia.

Bruxelas assinala que “a interoperabilidade ferroviária em Portugal continua a ser um grande obstáculo para Portugal”, e destaca que os comboios “são ainda altamente subutilizados nas ligações a Espanha (nos corredores Este-Oeste e Norte-Sul).

“Um plano estratégico abrangente e coordenado de investimento e modernização a médio e longo prazo para a Península Ibérica e posterior conexão à rede ferroviária francesa ainda está em falta“, salienta o organismo executivo europeu, apesar de referir que os dois países ibéricos já trabalham em conjunto na modernização ferroviária transfronteiriça.

Bruxelas defende que um plano desse tipo “poderia ‘disparar’ a prestação internacional ferroviária, atacando assim a posição periférica de Portugal e explorando o potencial dos portos portugueses, prejudicados até agora por um modelo apenas rodoviário”.

Nos portos, a Comissão Europeia, liderada por Ursula Von der Leyen, considera que a concorrência na gestão e nos serviços prestados fica afetada por “barreiras regulatórias e concessões prolongadas”.

“Os setores portuário e marítimo são particularmente importantes para a economia portuguesa, pelo que relaxar essas barreiras poderia estimular o investimento e reduzir o preço dos serviços como resultado de maior concorrência”, segundo Bruxelas.

O organismo aponta também ao lento progresso na renegociação das concessões dos portos, bem como à falta de investimento em algumas infraestruturas.

“A maior parte das concessões dos portos em Portugal vão terminar em 2025 e ainda não foram renegociadas ou abertos a novos concursos”, diz Bruxelas, que sugere que novos concursos públicos poderiam tornar os portos “mais produtivos”.

Para a Comissão Europeia, “o desenvolvimento dos novos terminais de contentores de Sines e do Barreiro permanece uma prioridade”.

Bruxelas projeta que seja melhorado o seu “potencial económico” do terminal XXI, em Sines, e espera que “um concurso atempado do novo terminal do Barreiro vai melhorar a competitividade do sistema portuário de Lisboa”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Facebook promete investir 90 milhões para apoiar o jornalismo

A rede social Facebook prometeu esta segunda-feira investir 100 milhões de dólares (90 milhões de euros) na indústria do jornalismo. “O setor das notícias está a trabalhar sob condições extraordinárias para manter as pessoas informadas durante …

Covid-19 já faz estragos na indústria espacial. Concorrente da Space X declara falência

A empresa de satélites OneWeb, que tinha como objetivo ligar os lugares mais remotos do mundo à Internet, declarou esta sexta-feira falência depois de ter perdido um importante investidor por causa da pandemia de covid-19. …

CR7, Bernardo, Mourinho, Lage e mais 22 personalidades do futebol doaram 150 mil máscaras ao Hospital de Santo António

O agente Jorge Mendes juntou 26 personalidade do futebol, que vão desde jogadores, treinador e amigos, com o objetivo de dotar unidades hospitalares com materiais para combater a Covid-19. A iniciativa, que contou com a …

Italiana de 102 anos recuperou da covid-19. "Chamamos-lhe imortal"

Uma italiana, de 102 anos, recuperou da covid-19, depois de ter passado mais de 20 dias no hospital. Os médicos que a acompanharam vão agora estudar o seu caso. "Chamamos-lhe Highlander, a imortal", contou à CNN …

China já lucra com a Covid-19 (mas se a economia não engrenar depressa, pode nascer uma tempestade)

A China já está em fase de recuperação da Covid-19 e a economia do país dá sinais de vida, embora ainda longe dos patamares pré-pandemia. E o facto de o contágio continuar a alastrar por …

Cientistas de todo o mundo trabalham em 20 vacinas e 30 potenciais medicamentos

Cientistas em todo o mundo estão a trabalhar num total de 20 vacinas e 30 possíveis medicamentos contra o Covid-19, alguns dos quais já estão na última fase de testes antes da aprovação definitiva. De acordo …

Há uma vila na Lombardia sem infetados por Covid-19

Em Ferrera Erbognone, uma vila da Lombardia com mil habitantes e uma média de idades de 60 anos, ainda não se registaram casos de Covid-19, embora esteja no epicentro do surto em Itália. De acordo com …

Rei da Tailândia isola-se em hotel de luxo na Alemanha com 20 mulheres e vários servos

O rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, decidiu isolar-se num hotel de luxo na cidade de Garmisch-Partenkirchen, na Alemanha, com a sua comitiva, que inclui um "harém" de 20 mulheres e vários servos. De acordo com o …

Rendas podem ser suspensas durante estado de emergência e mês seguinte

Empresas e famílias vão poder suspender o pagamento da renda nos meses em que vigore o estado de emergência e mês subsequente, de acordo com a proposta que cria um regime excecional de proteção aos …

Mais 11 pessoas detidas por desobediência. Número total sobe para 81

A PSP e a GNR detiveram até esta segunda-feira 81 pessoas pelo crime de desobediência no âmbito do estado de emergência iniciado dia 22 e decretado devido à pandemia de covid-19, anunciou o Ministério da …