Linha de Fundo: Leão reforça liderança e o sonho do título

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Líder Sporting mais isolado na liderança. O deslize dos dragões e o regresso às vitórias do Benfica. As frases e os números da semana. Ainda Zlatan e Pelé, visto da Linha de Fundo.

Auto da Barca do Capitão

  • Gil Vicente (Kanya Fujimoto 36′) 1 – 2 Sporting CP (Sebastián Coates 83′ e 90+1)

Notável a capacidade de reação leonina. A perder ao intervalo, Rúben Amorim aproveitou o intervalo para acordar a equipa. Leões bloqueados na primeira parte, perante um Gil Vicente a conseguir anular as intenções do adversário e a chegar à vantagem. Os galos, sempre mais agressivos e constantes, conseguiram deixar o líder em apuros. Depois do descanso tudo foi diferente.

O Sporting regressou do balneário determinado. Mostrou raça, atitude, acreditou sempre. Rúben Amorim fez cinco substituições. A equipa cresceu e asfixiou o Gil Vicente, conseguindo uma reviravolta no marcador, num dos jogos mais difíceis da temporada para o líder, muito por causa da boa organização gilista.

Mas um bis do capitão Coates acabou por dar mais um triunfo aos leões. Primeiro com um remate à entrada da área, depois, após um livre marcado do lado esquerdo do ataque por Pedro Porro, Coates a saltar e a cabecear para golo, num lance em que o guarda-redes Denis foi muito mal batido.

Em Barcelos, assistiu-se a uma segunda parte de luxo do Sporting. O Gil Vicente deixou de ter bola, os leões exerceram forte pressão, apresentando um futebol vistoso. Depois de uma primeira parte mal conseguida, contraste absoluto na segunda metade, com a equipa a mostrar coragem, determinação e atitude de… campeão.

Já não se pode apenas falar de estrelinha. Depois de um grande susto, festejos efusivos dos leões, que atestam bem da importância deste triunfo. O líder levou um aviso, mas deixou igualmente um recado bem vincado aos rivais diretos na luta pelo título. E vão seis triunfos consecutivos para o Sporting.

Foi o 5.º golo do Sporting nos descontos neste campeonato, o 3.º que vale a vitória. O Sporting mantém-se invicto e reforça a liderança: tem, agora, 8 pontos de vantagem para o FC Porto, que é o segundo classificado.

Jesus acalma a tempestade

  • SL Benfica (Darwin Núñez 3′, Nicolás Otamendi 7′) 2 – 0 FC Famalicão

Para grandes males, grandes remédios. De acordo com a sabedoria popular, para vencer desafios e adversidades, é crucial o empenho para resolver uma situação adversa, mesmo que isso acarrete grandes sacrifícios da nossa parte. Encaixa na perfeição no jogo que marcou o regresso de Jorge Jesus ao banco de suplentes e que abriu a segunda volta do campeonato para os encanados.

A situação classificativa obrigava a uma resposta de uma equipa arrasada e que prometeu fazer o mesmo aos adversários. Tem faltado chama, bons jogos, um futebol vistoso e convincente. Frente ao um frágil Famalicão, os encarnados chegaram cedo à vantagem, dominaram por completo, tiveram o dobro da posse de bola e muitas oportunidades de ampliar o resultado.

Sem qualquer jogador português no 11 inicial, o que não acontecia há seis anos, Jorge Jesus deixou Pizzi no banco e apostou num clássico 4x4x2. Já Silas – segundo jogo, segunda derrota – apresentou uma defesa a 5 cinco com três centrais e dois laterais mais subidos. Não correu nada bem.

Ao terceiro minuto, Taarabt entendeu-se com Everton que driblou três adversários e cruzou para Darwin fazer o 1-0. O segundo golo, nasce de um remate forte de Taarabt que Luiz Júnior defendeu para onde estava Otamendi que aproveitou para fazer o 2-0, dentro da área. Foi o primeiro golo de Otamendi pelo Benfica. E só tinham passado sete minutos. Situação controlada para o Benfica, apesar menos domínio.

As águias voltaram a um registo mais pachorrento, instalando-se alguma ansiedade. Um inconformado Famalicão foi conseguindo deixar o Benfica intranquilo, faltando mais intensidade e concentração. Mas nem Fama, nem proveito. Os encarnados voltaram a mostrar duas faces. Valeu uma boa primeira parte e uma vitória que traz o sossego desejado.

O Benfica regressa aos triunfos após quatro jogos sem vencer na Liga. O Famalicão soma quatro derrotas consecutivas, a pior série da equipa desde o regresso à Liga (2019/20).

Montanha russa

  • SC Braga (Fransérgio 87′, Nico Gaitán 90+4′) 2 – 2 FC Porto (Sérgio Oliveira 36′, Medhi Taremi 54′)

AC/DC. A sigla nada tem a ver com a lendária banda australiana de rock, apesar de um final de jogo de alta voltagem. A designação prende-se com uma partida de futebol antes de Corona estar em campo e fora dele. Com o mexicano em ação, – expulso aos 60 minutos – e a merecer o maior destaque individual até à altura, o FC Porto mostrou irreverência e classe.

Por acumulação de amarelos, Corona foi sancionado com o cartão vermelho. O primeiro é um absurdo, quanto ao segundo cartão nada a dizer. Passou muito pela falta de Corona o desequilíbrio portista, acrescido de alterações promovidas por Sérgio Conceição que encolheram a equipa e a deixaram à mercê da avalanche minhota na parte final do jogo.

Como é habitual, os dragões entraram a mandar, foram superiores. O campeão mostrou organização, dinâmica e atitude. O SC Braga teve dificuldade em ter bola, não conseguia ligar jogo, nem causar perigo.

De forma justa a equipa azul e branca chegava ao intervalo em vantagem, conseguindo ampliar o resultado no início da segunda parte. Um golo fabricado pela magia de Corona, fintou tudo e todos dentro da área e assistiu Taremi para o segundo portista. Logo a seguir Corona seria expulso. Com menos um jogador, aconteceu o natural recuo portista.

Carlos Carvalhal respondeu de forma agressiva nas substituições. Os dragões entraram em modo de contenção. Foi crescendo o SC Braga, obrigando o FC Porto a passar por maiores dificuldades e a revelar intranquilidade. A três minutos dos 90, Lucas Piazón apareceu com liberdade para cruzar para a área, onde surgiu Fransérgio – o melhor em campo – a conseguir reduzir.

Já nos descontos (90+4′) Nico Gaitán fez o golo que valeu o empate. Um final emocionante, ainda com o FC Porto a tentar por Marega voltar à vantagem. Valeu uma grande defesa de Matheus Magalhães.

Enorme crença dos guerreiros, aproveitando a superioridade numérica, reentrando na discussão do jogo, olhos nos olhos frente ao campeão. Esta quarta-feira há mais, no mesmo palco, agora a contar para a 1.ª mão da meia-final da Taça de Portugal.

Frases da Semana

“Não nos vergam. Ninguém verga as nossas equipas, os nossos treinadores e os nossos adeptos. Nunca desistiremos de lutar com todas as nossas forças por aquilo que tanto ambicionamos e tanto merecemos.“As últimas semanas não têm sido positivas para o futebol português. Nos jogos do FC Porto, uma série de decisões disciplinares difíceis de compreender tem tido duas consequências graves: por um lado, os nossos jogadores são constantemente penalizados por faltas duras, muitas vezes colocando em causa a sua integridade física, que não são devidamente sancionadas com cartões amarelos e vermelhos (às vezes, nem falta é assinalada!); por outro, aos nossos atletas é aplicado um critério muito mais apertado, que já nos tem deixado a jogar com dez durante bastante tempo em jogos importantes.” Pinto da Costa, presidente do FC Porto, editorial revista Dragões.

“Enquanto a permissividade continuar, enquanto continuarem a fazer do Corona um saco de batatas, desculpem a expressão, corremos o risco de não valorizar o espetáculo que promovemos. É criminoso o que fazem ao Corona semanalmente, de três em três dias. Todos os intérpretes têm de meter a mão na consciência, temos de ter cuidado na forma como abordamos os lances, sob pena de ver os craques fugirem para outros campeonatos. Às vezes, é como meter a bola num cofre. Depois, os cofres são assaltados, ou arrombados. Ele está no balneário a chorar de dor por aquilo que sofre em campo. E a proteção que tem é esta.” Vítor Bruno, treinador-adjunto do FC Porto.

“Há um aborrecimento generalizado. Batem nele de todos os lados sem que, muitas vezes, o adversário seja punido. Como disseram, e bem, parece um saco de batatas. É preciso maior proteção para quem dá o espetáculo e o Tecatico tenta dá-lo sempre.” Matías Bunge, empresário de Jesús Corona.

“O Covid-19 arrasou o Benfica! Quando cheguei disse que o Benfica seria uma equipa para arrasar, começámos bem a época mas ninguém no mundo previa e sabia disto. Foi o Covid que nos arrasou . Não tem sido fácil. Estive 15 dias sem ver os meus jogadores, sem poder treinar. E isto, o que eu passei, não é uma constipação. Se tivesse de jogar hoje, não jogava. Tive um Covid agressivo. O Benfica perdeu a identidade e a confiança. Felizmente, acreditando na ciência, já não vamos ter mais problemas durante três meses.” Jorge Jesus, treinador do SL Benfica.

“Fiz 200, 300 testes… Nunca dei positivo. Fizeram-me uma TAC e descobriram. É um caso raro! Aliás, eu sou raro em tudo.” Jorge Jesus, treinador do SL Benfica.

“Não imagino festa nenhuma de campeão com os adeptos. Imagino, sim, ganhar ao Paços de Ferreira e pensar em como vamos trabalhar e melhorar para esse jogo. Isso é o nosso foco, há muito para melhorar. Estamos longe de qualquer festa, a festa aconteceu no final da Taça da Liga, competição que ganhámos e, por isso, fizemos a festa. Até voltar alguma coisa não se pensa em festas.” Rúben Amorim, treinador do Sporting CP.

“Se a força é uma qualidade importantíssima para alcançar à vitória, a inteligência ainda é mais, por isso queria fazer um apelo a todos os adeptos: o Sporting tem de respeitar sempre os seus dois rivais. Têm muita força dentro e fora do campo. É um erro histórico não o fazer. A arrogância, a bazófia, é meio caminho para a derrota e uma vitamina extra para os nossos rivais.” Frederico Varandas, presidente do Sporting CP.

“Sei que vou ser castigado, mas chegou a altura de pôr o dedo na ferida. É uma vergonha o que aconteceu no Bessa. O Gil Vicente não tem culpa, mas está aos olhos de todos que o segundo golo do Gil Vicente é claramente precedido de falta. O VAR viu isso. Chamou o árbitro, que decidiu fazer ouvidos moucos e olhos de cego. O que fez foi roubar o Boavista. O Boavista foi roubado e foi maltratado.” Vítor Murta, presidente do Boavista.

“Não somos meninos de creche. As pessoas têm de pôr a mão na consciência! Sentimo-nos extremamente prejudicados e não vamos continuar a aceitar que nos tratem assim, vamos lutar até às últimas consequências para mostrarmos a nossa indignação para algo que nos parece de todo anómalo, pois ao longo de um campeonato há erros a favor e contra todas as equipas mas, no nosso caso, as intervenções do VAR traduzem-se em 99 ou 100 por cento do casos em prejuízo, com relevante impacto nos resultados e no lugar que ocupamos na classificação”. João Rodrigues, presidente do Farense SAD.

“Jogar neste terreno, nestas condições, é para louvar a paciência da Belenenses SAD fazer aqui 17 jogos. Felizmente só vimos cá fazer um. Felizmente por um lado, mas infelizmente para o futebol. Descaracteriza completamente a nossa identidade. Nunca se devia fazer jogos neste relvado, nestas condições. Disse anteriormente: estamos a vender um produto que tem de ter qualidade. Todos os jogadores dentro de campo ganharam todos, porque ninguém se lesionou. Foi espetacular nesse sentido, agora o futebol ficou a perder.” João Henriques, treinador do Vitória SC.

“Tinha ofertas do Benfica e do Sporting, mas escolhi o FC Porto porque é uma equipa muito forte e mais famosa do que o Benfica no Irão. A maioria dos fãs com quem falei dizia para vir para o FC Porto e a minha preferência também era essa. Quando acabou a última época e fui um dos melhores marcadores, pensei que se pudesse vir para o FC Porto poderia exibir-me ainda melhor do que no Rio Ave, porque teria mais oportunidades. É a equipa campeã, joga na Liga dos Campeões, ganha troféus. Era o meu sonho.” Mehdi Taremi, jogador do FC Porto, entrevista Revista Dragões.

“É por isso que é o melhor do mundo, um jogador como ele faz a diferença.” Paulo Fonseca, treinador da Roma, sobre Cristiano Ronaldo.

“Bruno Fernandes, senhoras e senhores. Que alegria vê-lo jogar. Apenas pergunto: quantos golos marcaria Robin van Persie com ele no meio-campo?” Robie van Persie, ex-jogador do Manchester United (2012-2015).

“Para mim, são maus campeões. Esta temporada andaram para trás. O Liverpool é um clube grande, e se é um clube grande tem de saber lidar com as quedas. É desculpa atrás de desculpa e continua. Lidem com a situação. São o Liverpool e, se continuam a comportar-se assim, vão passar mais 30 anos até ganharem outro título.” Roy Keane, antigo capitão do Manchester United.

“Quando quis inteirar-me sobre o estado do Ocampos, o treinador do Sevilha culpou-me pelo sucedido. Foi uma falta de respeito enorme. Li nos lábios dele algo muito grave e ele culpou-me. Expulsaram-me por culpa do treinador adversário. Sinto que fui maltratado e que fui expulso injustamente. O treinador do Sevilha deve comportar-se melhor.” José Bordalás, treinador do Getafe. Bordalás e Lopetegui foram expulsos durante o Sevilha-Getafe. O ex-treinador do FC Porto reconheceu que deveria ter-se comportado melhor

“Destruíram-me a perna.” Ocampos, avançado do Sevilha.

Números da Semana

  • 8 –Na história da Liga portuguesa, nunca um líder com tamanha vantagem pontual na segunda volta do campeonato a desperdiçou e perdeu o campeonato. Na entrada para a segunda volta do campeonato, com a vitória em Barcelos, o Sporting tem 8 pontos de avanço para o FC Porto.
  • 14 – Em 18 jogos, o FC Porto já perdeu 14 pontos na Liga , tantos quantos perdeu em todo o campeonato na 1.ª época de Sergio Conceição no clube (2017/18).
  • 6 – Seis anos depois, o Benfica voltou a entrar com 11 estrangeiros no onze. Jorge Jesus é o único treinador dos encarnados que fez alinhar 11 estrangeiros num onze do Benfica, o primeiro da história foi em Paços de Ferreira na época 2010/11.
  • 1 – O SC Braga empatou pela primeira vez no campeonato (2/2 com o FC Porto).
  • 4 – O FC Famalicão soma quatro derrotas consecutivas, a pior série da equipa desde o regresso à Liga (2019/20).
  • 25 – Melhor pontuação do CD Santa Clara à 18.ª jornada da Liga: 25 pontos.
  • 17 – É o pior registo do Marítimo na prova desde que a vitória vale 3 pontos: 17 pontos à 18.ª jornada da Liga. 5 vitórias, 2 empates e 11 derrotas, constituem o pior da equipa desde 1989/90.
  • 100 – João Amaral completou 100 jogos na Liga portuguesa. 66 jogos pelo Vitória FC e 34 pelo Paços de Ferreira.
  • 1 – A Académica de Coimbra é líder da II Liga. É a 1.ª vez que a equipa de Coimbra lidera de forma isolada a prova desde que desceu, em 2015/16.
  • 20 – A Juventus está pela 20.ª vez na final da Taça. A equipa de Cristiano Ronaldo já venceu a prova por 13 vezes.
  • 501 – Zlatan Ibrahimovic bisou e ultrapassou os 500 golos por clubes. Malmo: 18 golos, Ajax: 48 golos, Juventus: 26 golos, Inter: 66 golos, Barcelona: 22 golos, PSG: 156 golos, Manchester United: 29 golos, LA Galaxy: 53 golos e Milan: 83 golos. Totaliza 501 golos.
  • 208 – Harry Kane igualou Bobby Smith como 2.º melhor marcador do Tottenham: 266 golos – Greaves, 208 golos – Bobby Smith e Harry Kane.

Momento da Semana: Golo 500 com ajuda lusa

Zlatan Ibrahimovic superou os 500 golos na carreira em clubes. Registo alcançado após a goelada do Milan ao Cretone (4-0), na qual bisou. No primeiro golo foi assistido por Rafael Leão, chegando ao meio milhar de golos. O avançado sueco de 39 anos fez o seu 15.º golo em 17 jogos na edição deste ano no campeonato italiano.

Começou a marcar em 1999. São 22 anos a marcar golos, tendo já conquistado 31 troféus, 3 competições internacionais e 28 nacionais, para além de 15 prémios individuais.

O avançado começou a carreira no Malmö, na Suécia, e desde aí já passou por Ajax, Juventus, Inter Milão, Barcelona, AC Milan, PSG, Manchester United, LA Galaxy e agora Milan. Foi campeão holandês por duas vezes, campeão italiano em quatro ocasiões, quatro vezes campeão francês e ainda campeão espanhol numa temporada. Nunca venceu a Liga dos Campeões mas é o único jogador a ter disputado jogos da Champions ao serviço de sete clubes diferentes.

Um vídeo partilhado nas redes sociais, em que aparece a dançar, serviu para assinalar ter quebrado a barreira dos 500 golos. Bem ao estilo de Zlatan.

Sugestão da Semana: Rei na Netflix

“Não é que o Pelé faça a diferença. O Pelé foi a diferença.”

Pelé, o novo documentário da Netflix, apresenta a vida do jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento, mais conhecido como Pelé. O documentário abrange o período extraordinário em que Pelé, o único jogador a vencer três Copas do Mundo, passou de astro do futebol em 1958 a herói nacional em 1970, uma época radical e turbulenta no Brasil.

O filme retrata a jornada incrível de Pelé para se tornar o ‘Rei do Futebol’ e liderar a seleção nacional até a vitória histórica na Copa do Mundo de 1970. Com acesso sem precedentes a entrevistas com Pelé, o filme mostra o astro refletindo sobre sua carreira impressionante.

O documentário ainda inclui imagens de arquivo e entrevistas raras de ex-companheiros de equipe como Zagallo, Amarildo e Jairzinho, além de depoimentos de familiares, jornalistas, artistas e outras personalidades que testemunharam a era de ouro do futebol brasileiro.

Estreia mundial na Netflix no dia 23 de fevereiro, agendem.

Teófilo Fernando Teófilo Fernando, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal regista mais 34 óbitos e 394 novos casos. O menor número desde setembro

Portugal registou esta segunda-feira 394 novos casos de infeção por covid-19 e mais 34 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Nicolas Sarkozy condenado a três anos de prisão por corrupção

Nicolas Sarkozy foi esta segunda-feira condenado a três anos de prisão por corrupção e tráfico de influências, tornando-se o segundo chefe de Estado condenado em França, após Jacques Chirac em 2011. O ex-Presidente francês foi condenado …

Câmara de Lisboa oferece viagem de táxi a idosos que vão tomar a vacina

Os residentes em Lisboa com mais de 80 anos ou 50 anos e patologias associadas podem deslocar-se gratuitamente de táxi para tomar a vacina contra a covid-19. Os custos da viagem são assumidos pela autarquia …

Liquidez é "abundante" mas "é preciso fazê-la chegar" à economia, diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, indicou que a crise de 2008 e de 2020 não são comparáveis devido à abundância de dinheiro disponível e que há liquidez para travar o impacto económico, mas …

Chega quer telefone e Internet pagos aos trabalhadores do Estado em teletrabalho

O Chega entregou no Parlamento, este domingo, um projeto de resolução no qual recomenda ao Governo que dê "o exemplo" e pague as despesas de telefone e Internet aos trabalhadores do Estado que estão em …

Governo quer que progressões na Função Pública passem a ser anuais

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu propor aos sindicatos um alongamento da tabela remuneratória da função pública e criar progressões anuais. Em entrevista ao Diário de Notícias e Dinheiro …

Há 100 dias, a direita tombou os 24 anos de poder socialista açoriano. OE2021 é a prova de fogo

Há 100 dias, deu-se uma das maiores reviravoltas da política açoriana: José Manuel Bolieiro foi empossado presidente, o PS superou o PSD no sufrágio mas a maioria de direita no Parlamento uniu forças para pôr …

Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas, "muito mais" do que as necessárias

Em entrevista à agência Lusa, Marta Temido anunciou que Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19. Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19, “muito mais” do …

As mulheres na corrida a Marte (uma é portuguesa e sonha caminhar no Planeta Vermelho)

A chegada do veículo Perseverance da NASA a Marte teve dedo de várias mulheres, umas das quais a portuguesa Florbela Costa, Engenheira Aeronáutica do grupo suíço Maxon que falou com o ZAP sobre a sua …

"Truque" nas nomeações para altos cargos no Estado favorece PS

Em 165 concursos públicos para altos cargos, 129 deles são ocupados por dirigentes que tinham sido nomeados antes em regime de substituição. O Governo está a fazer nomeações para os cargos de topo no Estado …