Lavamos (literalmente) o nosso cérebro todas as noites

Uma equipa de neurocientistas norte-americanos divulgou recentemente um vídeo que revela o processo noturno de pulsação cerebral.

Um vídeo acaba de demonstrar ondas de líquido cefalorraquidiano (CSF) a fluir no nosso cérebro, que pulsam ritmicamente enquanto dormimos. Segundo investigadores da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, este processo elimina qualquer toxina que não se deveria acumular nas nossas cabeças.

A equipa de neurocientistas por trás desta descoberta afirma que este passo pode ajudar os investigadores a estudar mais aprofundadamente vários distúrbios neurológicos e psicológicos, especialmente os associados a padrões de sono interrompido.

“Sabemos há algum tempo que existem ondas elétricas de atividade nos neurónios”, afirmou a neurocientista Laura Lewis, da Universidade de Boston, citada pelo ScienceAlert. “Mas, até agora, não sabíamos que também existem ondas no líquido cefalorraquidiano.”

Estudos anteriores sugeriram que o líquido cefalorraquidiano é muito importante na remoção de resíduos do cérebro. No entanto, até agora, a comunidade científica desconhecia esta ação pulsante – e conseguiram observá-la.

Combinando a atividade cerebral de ondas lentas (que serve, parcialmente, para “fixar” as nossas memórias) e a diminuição do fluxo sanguíneo que acontece enquanto dormimos, as ondas do líquido cefalorraquidiano parecem estar a “lavar” as proteínas desnecessárias e outros detritos que não nos fazem falta no cérebro.

Este novo estudo, publicado no início deste mês na Science, pode ajudar na pesquisa de distúrbios específicos, além de poder também ajudar no estudo de problemas relacionados com a idade, uma vez que a frequência lenta das ondas cerebrais diminui à medida que envelhecemos.

Além disso, este trabalho significa que, a partir de agora, é possível saber se alguém está ou não a dormir, através da análise dos padrões de líquido cefalorraquidiano numa tomografia cerebral.

Para chegar a esta conclusão, a equipa da universidade norte-americana analisou 13 indivíduos, com idades entre os 23 e os 33 anos, enquanto dormiam durante uma ressonância magnética. Investigações futuras poderão ajudar a detetar a deterioração do nosso cérebro à medida que envelhecemos.

Além disso, os cientistas dizem que este pode ser um passo na eliminação da ressonância magnética, uma vez que o ruído produzido durante o exame não é nada propício ao sono.

No entanto, fica no ar uma questão: como é que o líquido cefalorraquidiano, as ondas cerebrais e o fluxo sanguíneo conseguem atingir uma sincronia com tanta perfeição? Os cientistas suspeitam de que, à medida que se desligam durante a noite, os neurónios passam a precisar de menos sangue – e à medida que o sangue drena, a pressão no cérebro é mantida pelo influxo do líquido.

“Essa é apenas uma possibilidade. Quais são os elos causais? Um destes processos está a causar os outros? Ou existe alguma força oculta que está a causar todos eles?”, questiona Lewis, que ainda não tem uma resposta para as suas próprias perguntas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …

China usa comités partidários para manipular empresas estrangeiras

Em outubro, quando a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA) tentou voltar atrás no apoio aos protestos em Hong Kong, foi criticada por se submeter ao regime autoritário da China. Mas são cada vez mais as …

Ângelo Rodrigues, Flamengo e Tinder. Os temas mais procurados pelos portugueses no Google

Ângelo Rodrigues, Flamengo, como saber onde votar, como funciona o Tinder e "Game of Thrones" estão entre os tópicos que os utilizadores portugueses do Google mais pesquisaram ao longo de 2019. Os dados são divulgados …