Lagos de metano de Titã podem ser crateras de explosões gigantes

NASA / JPL-Caltech

Ilustração dos lagos no polo norte da lua Titã

Um novo estudo sugere que os lagos de metano líquido encontrados na superfície de Titã, a principal lua de Saturno, podem ter-se formado quando azoto aquecido explodiu debaixo da sua superfície.

De acordo com o Business Insider, esta teoria poderia resolver o mistério surgido quando a missão Cassini-Huygens da NASA enviou dados sobre estes lagos cheios de metano, situados perto do polo norte de Titã, que atingem centenas de metros de altura.

Esta foi uma descoberta que surpreendeu os cientistas, já que o processo de erosão que formou outros lagos nesta lua não poderia ter criado esses penhascos. Por outro lado, explosões de azoto aquecido teriam sido poderosas o suficiente para criar crateras que se tornaram nos lagos agora observados.

O estudo, publicado esta segunda-feira na revista científica Nature Geoscience, fornece novas evidências de que, há milhões de anos, a superfície gelada de Titã (-180 Celsius) era ainda mais fria — fria o suficiente para a existência de azoto líquido.

“Estes lagos com bordas íngremes, muralhas e aros elevados seriam um sinal de períodos na história de Titã, quando houve azoto líquido na superfície e na crosta”, disse num comunicado Jonathan Lunine, cientista da Cassini e coautor do estudo.

Os cientistas acham que a maioria dos lagos de Titã se formou quando o metano líquido dissolveu a rocha gelada da lua para esculpir reservatórios (tal como a água dissolveu o calcário para formar lagos na Terra). Mas os aros imponentes ao redor destes lagos, com dezenas de quilómetros de largura, sempre confundiram os cientistas, uma vez que a erosão desgasta a rocha.

“Na realidade, a morfologia era mais consistente com uma cratera de explosão, onde a borda é formada pelo material ejetado do interior da cratera. É um processo totalmente diferente”, afirma Giuseppe Mitri, que liderou a equipa internacional por detrás do estudo.

Durante as “eras glaciais” de Titã, os cientistas pensam que o azoto compôs a maior parte da sua atmosfera, caiu como chuva líquida e percorreu a crosta gelada, acumulando-se em piscinas abaixo da sua superfície.

Porém, o novo estudo sugere que, à medida que a concentração de metano aumentava (hoje é cerca de 5% da atmosfera de Titã), os bolsos subterrâneos de azoto líquido aqueceram e transformaram-se em azoto altamente explosivo. Esse gás expandiu-se rapidamente e explodiu, criando crateras na superfície de Titã.

Usando dados de radar do voo final da Cassini para Titã, a equipa descobriu que as formas dos lagos são realmente semelhantes às das crateras na Terra produzidas por explosões pela interação da água e de magma.

A NASA está a planear uma missão para explorar o oceano de Titã e para procurar possíveis condições que indiquem a existência de vida (passada ou presente). A missão, chamada Dragonfly, vai ter início em 2026 e deverá chegar a Titã em 2034.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há mesmo algo de reconfortante quando dizemos palavrões

Um novo estudo sugere que, nas circunstâncias certas, dizer palavrões em voz alta parece fazer as pessoas sentirem menos dor. Exatamente como e porque é que o ato de dizer asneiras consegue fazer com que as …

"Paraministro" de Costa. Gestor independente chamado para negociar plano económico de retoma

O primeiro-ministro, António Costa, convidou o diretor executivo da petrolífera Partex, António Costa Silva, para estudar o plano de recuperação económica. De acordo com o semanário Expresso, que avança a notícia na sua edição deste …

Termina o dever cívico de confinamento

O Conselho de Ministros aprovou esta sexta-feira o fim do “dever cívico de recolhimento”, que entrará em vigor na próxima segunda-feira, prevê a resolução que prolongou a situação de calamidade até 14 de junho. A situação …

"Ratos" de musgo espalham-se pelos glaciares do Ártico (e intrigam cientistas)

A presença de estranhas bolas de musgos nos ecossistemas de glaciares tem atraído a atenção da comunidade científica. Estas estranhas criatura proliferam no Ártico, mas também em regiões da Islândia e América do Sul. Especialistas de …

Há 29 países que podem visitar a Grécia a partir de 15 de junho. Portugal ficou de fora

A partir de 15 de junho, cidadãos oriundos de 29 países poderão visitar a Grécia, revelou esta sexta-feira o Governo helénico, dando conta que a lista elaborada teve em conta a situação epidemiológica de cada …

Portugal Continental não vai ter quarentena para turistas

O primeiro-ministro, António Costa, garantiu esta sexta-feira que Portugal continental não vai aplicar normas de quarentena para quem vier de fora do país. No final de um Conselho de Ministros de quase oito horas, que se …

Jovem de 19 anos morre atingido por disparos durante protesto pela morte de George Floyd

Um jovem de 19 anos morreu depois de alguém que seguia num carro ter disparado sobre uma multidão de pessoas que protestavam contra o homicídio do afro-americano George Floyd, indicou uma porta-voz da polícia de …

O campo magnético da Terra está a enfraquecer misteriosamente

Novos dados de satélite da Agência Espacial Europeia (ESA) mostram que o campo magnético da Terra está a enfraquecer entre África e a América do Sul. O enfraquecimento do campo magnético da Terra está relacionado com …

Morreram os primeiros dois capacetes azuis vítimas da covid-19

Dois militares da força de manutenção da paz das Nações Unidas no Mali morreram devido à covid-19, os primeiros entre cerca de 100.000 soldados e polícias destacados em 15 missões no mundo. "Infelizmente, ontem [quinta-feira] e …

Asteróide que dizimou os dinossauros atingiu a Terra no "mais mortífero ângulo possível"

O asteróide que dizimou os asteróides e 75% de todas espécies à face da Terra há 65 milhões de anos atingiu a Terra no "mais mortífero ângulo possível", concluiu uma investigação do Imperial College de …