Lagos de metano de Titã podem ser crateras de explosões gigantes

NASA / JPL-Caltech

Ilustração dos lagos no polo norte da lua Titã

Um novo estudo sugere que os lagos de metano líquido encontrados na superfície de Titã, a principal lua de Saturno, podem ter-se formado quando azoto aquecido explodiu debaixo da sua superfície.

De acordo com o Business Insider, esta teoria poderia resolver o mistério surgido quando a missão Cassini-Huygens da NASA enviou dados sobre estes lagos cheios de metano, situados perto do polo norte de Titã, que atingem centenas de metros de altura.

Esta foi uma descoberta que surpreendeu os cientistas, já que o processo de erosão que formou outros lagos nesta lua não poderia ter criado esses penhascos. Por outro lado, explosões de azoto aquecido teriam sido poderosas o suficiente para criar crateras que se tornaram nos lagos agora observados.

O estudo, publicado esta segunda-feira na revista científica Nature Geoscience, fornece novas evidências de que, há milhões de anos, a superfície gelada de Titã (-180 Celsius) era ainda mais fria — fria o suficiente para a existência de azoto líquido.

“Estes lagos com bordas íngremes, muralhas e aros elevados seriam um sinal de períodos na história de Titã, quando houve azoto líquido na superfície e na crosta”, disse num comunicado Jonathan Lunine, cientista da Cassini e coautor do estudo.

Os cientistas acham que a maioria dos lagos de Titã se formou quando o metano líquido dissolveu a rocha gelada da lua para esculpir reservatórios (tal como a água dissolveu o calcário para formar lagos na Terra). Mas os aros imponentes ao redor destes lagos, com dezenas de quilómetros de largura, sempre confundiram os cientistas, uma vez que a erosão desgasta a rocha.

“Na realidade, a morfologia era mais consistente com uma cratera de explosão, onde a borda é formada pelo material ejetado do interior da cratera. É um processo totalmente diferente”, afirma Giuseppe Mitri, que liderou a equipa internacional por detrás do estudo.

Durante as “eras glaciais” de Titã, os cientistas pensam que o azoto compôs a maior parte da sua atmosfera, caiu como chuva líquida e percorreu a crosta gelada, acumulando-se em piscinas abaixo da sua superfície.

Porém, o novo estudo sugere que, à medida que a concentração de metano aumentava (hoje é cerca de 5% da atmosfera de Titã), os bolsos subterrâneos de azoto líquido aqueceram e transformaram-se em azoto altamente explosivo. Esse gás expandiu-se rapidamente e explodiu, criando crateras na superfície de Titã.

Usando dados de radar do voo final da Cassini para Titã, a equipa descobriu que as formas dos lagos são realmente semelhantes às das crateras na Terra produzidas por explosões pela interação da água e de magma.

A NASA está a planear uma missão para explorar o oceano de Titã e para procurar possíveis condições que indiquem a existência de vida (passada ou presente). A missão, chamada Dragonfly, vai ter início em 2026 e deverá chegar a Titã em 2034.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …