Kristina é a avó que lidera a luta contra as leis anti-aborto do tempo dos nazis

Stephan Röhl / Wikimedia

A médica de 63 anos, Kristina Hänel.

Na Alemanha, o aborto é tecnicamente ilegal e há leis que se arrastam desde a era Nazi. Kristina Hänel é a principal figura do movimento para alterar o paradigma.

Avó de cinco e com 63 anos de idade, Kristina Hänel não é propriamente a figura que se esperaria ver liderar um movimento contra as leis anti-aborto na Alemanha. Toca acordeão e monta a cavalo nos seus tempos livres. Médica de profissão, foi multada em 6 mil euros por oferecer serviços de aborto no seu site.

Kristina não se deixou ficar e pretende retaliar e levar o caso até ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. A sua ousadia foi a faísca necessária para as gerações mais jovens de alemães mostrarem interesse nos direitos ao aborto.

A história de Kristina, dada a conhecer pelo OZY, tem feito burburinho na imprensa germânica — e a própria reconhece que nem sempre as coisas foram assim. “Não aparecíamos nos jornais, não éramos políticos”, explicou. Dedicada à saúde sexual feminina durante toda a sua carreira, focou-se mais no aborto conforme se foi tornando num caso mais político.

A alemã acusa as clínicas de aborto se aproveitam do embaraço das mulheres, cobrando preços demasiado altos. Foi aí que sentiu a necessidade de criar um espaço diferente, que fizesse o mesmo procedimento e que não julgasse as mulheres. “Eu era uma espécie de ativista secreta na minha cabeça, mas nunca pensei que isto viesse a acontecer, o que está a acontecer agora”, reconhece.

Aquilo que a move está no sangue que lhe corre nas veias. O seu pai, também ele médico, fez vários abortos ilegais depois da guerra — algo que era ilegal nos anos 50 e punido com pena de morte nos anos 40.

Na Alemanha, o aborto é tecnicamente ilegal, apesar de não haver castigos para quem o faça. Anualmente, são feitos cerca de 100 mil abortos em todo o país. Uma lei do tempo dos nazis estabelece que é ilegal um médico partilhar no seu site que faz serviços de aborto.

Em fevereiro deste ano, este diploma foi revisto e agora os médicos podem divulgar este serviço, mas não podem explicar os métodos que utilizam ou o preço que praticam. Kristina acredita que isto é uma forma de atirar areia para os olhos das mulheres e uma forma de calar o movimento, em vez de procurar uma mudança significativa.

“Eu tenho de mudar a lei. Não eu. Eu não posso fazer isso sozinha, mas temos um grande movimento agora”, realçou. Para esta avó, o que interessa não é a multa, mas sim o princípio.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A sério?! Pensei que o aborto, err perdão, assassínio de bebés, fosse apoiado pelos Nazis!… Afinal também eram pró-vida!… Há aqui qualquer coisa que não bate certo…

RESPONDER

Presidente da República passa o fim de ano na ilha do Corvo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai passar a noite de 31 de dezembro para 1 de janeiro na ilha do Corvo, nos Açores, de onde será transmitida a sua mensagem de Ano …

O calor extremo está a fazer com que os bebés nasçam mais cedo

Investigadores descobriram que o calor extremo faz com que os bebés nasçam mais cedo. Tal como quase tudo neste mundo, as coisas só vão piorar com as alterações climáticas. Segundo o Science Alert, os dois investigadores …

Empresa está a contratar uma pessoa que será paga para usar pijamas e dormir

Um start-up de colchões da Índia, que se descreve como uma "empresa de soluções para dormir" está a contratar alguém que será pago apenas para fazer isso mesmo. O objetivo é testar os seus produtos de …

O primeiro local funerário de compostagem humana do mundo abre em 2021

Prevê-se que a primeira instalação funerária de compostagem humana do mundo abra na primavera de 2021, depois de os legisladores do Estado de Washington terem legalizado o processo póstumo no início do ano. A empresa Recompose, …

Estado emprestou dois milhões à Cruz Vermelha para pagar salários

A Parpública SGPS emprestou dois milhões de euros ao Hospital da Cruz Vermelha, nomeadamente para fazer pagamento de salários. A Parpública SGPS, holding tutelada pelo Ministério das Finanças, libertou dois milhões de euros para permitir ao …

Ex-ministro francês François Bayrou acusado de cumplicidade na apropriação de fundos

O ex-ministro francês François Bayrou, dirigente centrista e próximo de Emmanuel Mácron, foi acusado na sexta-feira por "cumplicidade na apropriação indevida de fundos públicos" no caso dos assistentes parlamentares do seu partido. A acusação, "anunciada antecipadamente …

"Profundamente envergonhada", Merkel visitou Auschwitz pela primeira vez

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou esta sexta-feira pela primeira vez o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau num "sinal de reconciliação com os judeus e o estado de Israel", considera o historiador René …

Capital do Natal de Algés avança com queixa-crime contra promotores

A organização da Capital do Natal, evento que decorre em Algés, Oeiras, vai apresentar uma queixa-crime contra os promotores turísticos que "adulteraram a oferta do parque", o que defraudou "um conjunto alargado de pessoas". Em causa …

Menino de 5 anos convidou todos os colegas do infantário para assistir à sua adoção

Um menino de cinco anos de Michigan, nos Estados Unidos, convidou a sua turma do infantário para testemunhar à sua adoção legal. A criança, identificada como Michael, foi adotada formalmente pela sua nova família na passada …

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …