Koeman: “O que se passou comigo é um problema social”

(dr) FC Barcelona

Ronald Koeman lê comunicado (Barcelona)

Treinador do Barcelona teve dificuldades em sair do Camp Nou, depois de perder frente ao Real Madrid.

A contestação à volta de Ronald Koeman em Barcelona já se verifica há algum tempo (começou em alguns momentos da época passada) e foi literalmente visível no domingo passado, depois da derrota caseira por 1-2 contra o rival Real Madrid.

O treinador queria ir para casa mas o seu carro foi rodeado por adeptos furiosos. Alguns colocaram-se à frente da viatura, outros bateram no carro.


Dois dias depois da tensão, Koeman reagiu com tranquilidade: “É um problema social. Acho que não há solução para o que se passou. São pessoas com problemas de educação, não sabem o que são normas e valores”.

“O ambiente no campo foi oposto. Mesmo quando estávamos a perder por 0-2. Não se deve ficar a pensar muito nessas pessoas. Parece que só aconteceu comigo mas jogadores, e as suas famílias, passaram pelo mesmo. Talvez comigo, porque sou o responsável, os actos tenham sido mais exagerados, mas até o Puyol passou por isso. É um problema social que existe em todo o mundo”, lamentou o técnico.

Koeman contou que, dentro do carro, estava a sua esposa ao seu lado e havia duas pessoas nos bancos traseiros. Pensou em sair do carro. “Mas era melhor não, naquele momento. Não estava à espera. E há sempre muita gente, alguns a filmar… Há que ser muito formal. É melhor focar no que está nas nossas mãos”, acrescentou.

O treinador admitiu que não gostou do que se passou no domingo mas assegurou que não teve medo ao deixar a zona do estádio do Barcelona. “Mas prefiro centrar-me nas pessoas que conhecem melhor a situação do clube do que nestes rapazes”, reforçou.

Ronald Koeman percebe porque há adeptos decepcionados após a derrota frente ao Real Madrid mas garante que o Barcelona está a melhorar e “há coisas suficientes” para os adeptos ficarem contentes.

“E quero desfrutar do ambiente, como aquele que se viveu no estádio contra o Real Madrid. Se um dia não desfrutar do futebol, saio tranquilo e passo a jogar golfe todos os dias. Mas quero seguir este caminho, há futuro neste clube”, disse Koeman em conferência de imprensa, na antevisão do jogo com o Rayo Vallecano.

O treinador resumiu: “No final, tudo depende dos resultados e não é algo grave”.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.