Jovens saudáveis em ambientes de risco devem ser vacinados, defendem especialistas

Abir Sultan / EPA

Especialistas são contra a existência de um único critério, o das doenças pré-existentes, e defendem que deve ser criado um regime de “porta aberta” que permita a vacinação de todos os jovens entre os 12 e os 15 anos.

Era já um dado conhecido e afirmado por diversos especialistas: mesmo as pessoas vacinadas contra a Covid-19 podem transmitir o vírus, já que, quando expostas, são capazes de desenvolver cargas virais semelhantes às dos não vacinados — mesmo que durante o processo não tenham qualquer tipo de sintoma.

Esta constatação, atestada por Manuel Santos Rosa, imunologista e professor catedrático da Faculdade de Medicina de Coimbra, leva-o a afirmar que “a haver vacinas, devemos indubitavelmente vacinar todas as crianças e jovens sem nenhuma restrição” — uma posição oposta à norma recentemente anunciada pela DGS.



O especialista defende que, na falta de vacinas, “temos de ter estratégias de vacinação que devem sempre colocar em primeiro lugar os que são mais suscetíveis. Mas estas devem incluir também os que podem ser maiores transmissores do vírus”, argumenta.

Na mesma linha, o infecciologista pediátrico do Hospital D. Estefánia Luís Varandas também defende que todas as crianças e jovens nas faixas etários entre os 12 e os 15 anos devem ser vacinados, dizendo que é preciso considerar que a vacinação tem “uma proteção individual e uma proteção indireta”.

“O critério não pode ser só um, porque se for só o de doenças preexistentes, na prática, mesmo com algumas crianças vacinadas, haverá sempre algum risco, porque não estão todas. E, como sabemos, os adolescentes são transmissores e as vacinas dão uma proteção individual, mas também uma proteção indireta”, resumiu.

Em declarações ao Diário de Notícias antes da norma da DGS ser totalmente publicada, Luís Varandas afirma que as posições assumidas pelo próprio e por outros colegas de profissão se baseiam na “decisão de que as vacinas só seriam para grupos de risco, mas depois colocaram a questão de que jovens saudáveis também poderão ser vacinados, dependendo de uma avaliação médica, e isto está a gerar confusão“.

O clínico serve-se do exemplo de outros países que definiram “grupos de risco para a vacinação dos mais jovens”. No entanto, relembra, “todos sabemos que os grupos de risco só estão protegidos se os outros à sua volta também estiverem. E isto coloca-se em relação à vacinação dos adolescentes, quer estejam em ambiente escolar ou familiar, a viverem com pessoas que integram grupos de risco.”

Os dois profissionais de saúde concordam que a vacinação dos jovens não pode ficar dependente apenas de um critério, o das doenças preexistentes, e exemplificam. “Um jovem que não tem uma doença preexistente mas que tem uma história clínica de sistema imunitário mais frágil ou que está inserido num ambiente em que pode ser um potencial transmissor para pessoas de risco. Estas situações têm de ser equacionadas”, explica Santos Rosa.

O imunologista e professor catedrático defende a existência de “uma porta aberta para as crianças saudáveis, mas que tenham histórico de resposta imunitária diminuída ou de resposta inflamatória exacerbada, que são situações que colocam qualquer ser humano em risco. E a avaliação médica pode ser importante para não estrangular o grupo de crianças vacinadas aos grupos de doenças tipificadas como morbilidades”.

O mesmo raciocínio deve ser aplicado ao meio em que as crianças e os jovens vivem, assim como às circunstâncias de habitação. “Há benefício individual, mas o desejável é que uma vacina tenha também benefício para terceiros. Por exemplo, uma criança que esteja num ambiente de eventual contacto com o SARS-CoV-2, no caso de viver numa localidade em que há um surto e que este persiste, tem maior probabilidade de ser infetada, e isto justifica a sua proteção com a vacina.”

Finalmente, o especialista argumenta que é preciso encarar a vacinação como um critério de proteção individual, e não como um critério de fortalecer a imunidade de grupo, já que isso nos pode levar a pensar que basta proteger determinada percentagem da população, e não é assim. “É fundamental perceber que, estando vacinado, estou mais protegido. Se todos estivermos vacinados, estamos todos mais protegidos“, disse.

  ARM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …