Jovem com mais seguidores que Justin Bieber ganha a vida com vídeos de jogos

Joseph Garrett passa os dias a jogar Minecraft no seu quarto em casa dos pais e ganha a vida a filmar-se a si próprio enquanto joga. E só isto pode deixá-lo rico.

O jogador de 23 anos, tem milhões de jovens fãs que lhe enviam mensagens diariamente, e os seus vídeos no YouTube conseguem neste momento mais visualizações do que os vídeos feitas pelo cantor canadiano Justin Bieber. Mas, com a vantagem (ou não), de não ser reconhecido quando passeia na rua.

Bem-vindo ao novo mundo de entretenimento para jovens, onde os jogadores fanáticos assistem a vídeos onde podem aperfeiçoar as suas capacidades.

Os vídeos mais populares de Garrett mostram o jogo Minecraft, onde os jogadores constroem os seus próprios mundos virtuais. O jogo tornou-se um fenómeno e os seus vídeos conseguem normalmente mais de 30 milhões de acessos numa semana, atraindo o interesse de empresas que usam o site de vídeos para anunciar os seus produtos.

Se ele receber apenas uma pequena parte da receita de publicidade desses anúncios, os valores alcançados poderão conseguir deixá-lo rico.

“Estou muito feliz, não vou mentir, eu acho que tenho o melhor trabalho do mundo”, disse em entrevista à BBC.

“Eu jogo durante todo o dia, faço vídeos, que é o que eu amo fazer, posso ser criativo e divertir-me. O facto das pessoas gostarem de assistir torna todo o trabalho ainda mais agradável”, completa.

Joseph Garrett é um ex-barman de Emsworth, uma pequena cidade no sul da Inglaterra, e foi surpreendido pela enorme popularidade que os seus vídeos alcançaram num curto espaço de tempo.

Apesar do seu canal no YouTube não ter o maior número de assinantes, o acesso cresceu rapidamente no último mês. Segundo as empresas de web Socialblade e Tubefilter, o seu canal está entre os dez mais vistos no mundo.

Joseph Garrett

Joseph Garrett trabalha no seu quarto, na casa dos pais

Joseph Garrett trabalha no seu quarto, na casa dos pais

A audiência dos vídeos de Joseph é em grande parte composta por jovens dos seis aos 14 anos, sendo a maioria raparigas (60%) segundo o próprio, o que surpreende muita gente.

Joseph, que publica os vídeos sob o pseudónimo Stampylonghead, iniciou o upload do material enquanto ainda frequentava a universidade.

“Eu trabalhava num bar e decidi sair quando estava a ganhar a mesma coisa com os vídeos”, acrescenta. “Era apenas um salário mínimo, eu tinha provavelmente cerca de mil assinantes”, conta, sem revelar quanta ganha hoje.

Actualmente, a remuneração mínima por hora de trabalho no Reino Unido é de 6,31 libras (cerca de 7,65 euros).

“Eu tive sorte de poder morar com os meus pais e não precisar pagar uma renda de um espaço para poder desenvolver isto e ganhar a vida a full time.”

Melhor que TV

Joseph reconhece que, se o jogo continuar com esta popularidade, poderá tornar-se milionário, mas diz que o dinheiro não é a sua motivação.

“Grande parte dos canais com mais de 100 mil assinantes podem proporcionar uma vida decente.”

Esse é o futuro, diz. “Muitas pessoas vêem agora a televisão como uma coisa passiva. Ela fica num canto, sempre a transmitir, 24 horas por dia”.

“Eu acho que tablets, telemóveis e laptops são muito mais imediatos e emocionantes”, observa.

A sua opinião é partilhada por Chris Dring, editor da revista MCV, sobre mercado de jogos.

“Os media infantis passaram por uma transformação radical nos últimos três anos”, diz ele. “Os miúdos ainda estão a assistir à TV, a ir ao cinema e a jogar video-jogos. Mas também estão no YouTube, no Facebook e nos telemóveis. Esses YouTubers são verdadeiros actores do entretenimento. Para os seus seguidores, são celebridades”.

Joseph não é o único a fazer sucesso com vídeos de jogos.

O canal Yogscast, também britânico, passou os dois mil milhões de acessos nos últimos seis anos e já foi citado, previamente, como o número um da Grã-Bretanha.

O rapaz, que é solteiro, diz que o seu público o vê como um amigo.

“Eu acho que (o YouTube) parece mais pessoal do que assistir televisão. Eles sentem como se me conhecessem, escrevem-me mensagens, não sobre os meus vídeos, mas apenas para dizer-me o que fizeram naquele dia”, conta.

O número de mensagens que Joseph recebe a cada dia é tão grande que ele não consegue ler todas.

Os seus planos para o futuro incluem sair da casa dos pais e ir morar com um amigo de 22 anos de idade, David Spencer, que também aparece nos seus vídeos de Minecraft como iBallisticSquid.

“Eu sou um rapaz a fazer vídeos no quarto. Estou a tentar montar um escritório próprio, mas tudo tem acontecido muito rápido”, disse. “Eu só quero manter o que estou a fazer no momento.”

E o que é que os seus pais pensam da carreira invulgar do filho?

“Eu acho que eles estão igualmente espantados quanto eu. No início, acho que eles desejavam que eu saísse e conseguisse um emprego de verdade, mas agora eles realmente não podem argumentar contra isso e estão felizes por mim”, disse.

Veja aqui um dos vídeos feitos por Joseph Garrett, ou melhor, Stampylonghead e perceba o motivo do sucesso do rapaz:

 

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …