Jogos Olímpicos contratam empresa chinesa que vende algodão de Xinjiang banido pelos EUA

Wu Hong / EPA

O Comité Olímpico Internacional (COI) contratou como fornecedora dos Jogos Olímpicos de verão e inverno uma empresa chinesa que vende algodão de Xinjiang, província chinesa cujas importações os Estados Unidos (EUA) baniram alegando abusos de Direitos Humanos.

Segundo o site informativo Axios, citado esta quarta-feira pela agência Lusa, o grupo Hengyuanxiang (HYX), que fornecerá os uniformes formais das olimpíadas de verão (Tóquio 2021) e inverno (Pequim 2022), tem uma fábrica em Xinjiang e publicita os produtos em plataformas ‘online’ como provenientes desta província do noroeste da China.

Fonte oficial do COI disse à Axios que a HYX disponibilizou um certificado de origem do algodão indicando que é produzido fora da China, mas não disse qual a entidade emissora do certificado nem disponibilizou cópia do mesmo. “Dada a participação diversa nos Jogos Olímpicos, o COI tem se manter neutro em todos os assuntos políticos globais”, disse.

Em dezembro, uma coligação de minorias étnicas chinesas acusou o COI de “fazer vista grossa às generalizadas e sistemáticas violações dos Direitos Humanos que estão a ser cometidas pelas autoridades chinesas”.

Outras organizações, como a Better Cotton Initiative, também criticaram publicamente as práticas humanitárias da indústria de algodão de Xinjiang, enquanto o Consórcio dos Direitos dos Trabalhadores considerou “moralmente condenável” para o COI associar-se a uma empresa que “não apenas se aprovisiona na região [da minoria muçulmana] uigure, mas se gaba disso na publicidade aos seus produtos”.

Perante indícios de que centenas de milhares de uigures podem estar a trabalhar forçadamente na indústria do algodão em Xinjiang, parte de uma campanha mais ampla de assimilação forçada, em janeiro, os EUA proibiram a importação de todos os produtos de algodão feitos na província chinesa.

No final do mês passado, várias plataformas de comércio eletrónico na China (JD.com, Taobao, Tmall e Pinduoduo) deixaram de mostrar a loja digital da marca de vestuário sueca H&M, meses depois de a empresa ter anunciado a suspensão da utilização do algodão de Xinjiang devido à alegada utilização de trabalho forçado no setor.

Antes, o Comité Central da Liga Comunista da Juventude chinesa publicou uma mensagem, na rede social Weibo na qual perguntava: “Querias ganhar dinheiro na China enquanto espalhas boatos para boicotar o algodão de Xinjiang? Querias!”. O texto estava companhado pelo comunicado da H&M, na qual a marca afirmava proibir “qualquer tipo de trabalho forçado” na sua cadeia de produção “independentemente do país ou região”.

A empresa indicou também que ia pôr fim à relação de trabalho com um fornecedor chinês até que fossem esclarecidas as alegações contidas um relatório, segundo o qual 82 firmas chinesas e estrangeiras tinham beneficiado da deslocalização forçada de membros da minoria uigure.

Outras empresas, como a norte-americana Nike, que no ano passado emitiu uma declaração semelhante à da H&M, também foram afectadas por apelos ao boicote de alguns utilizadores chineses da internet, o que levou o ator Wang Yibo a rescindir o contrato publicitário com a Nike.

Estes apelos a um boicote, meses após as declarações da H&M e da Nike, surgiram na mesma semana em que a União Europeia anunciou sanções contra quatro indivíduos e uma instituição chinesa por alegadas violações dos direitos humanos em Xinjiang. O Reino Unido, o Canadá e os EUA também anunciaram sanções idênticas.

No mesmo dia em que estas medidas foram anunciadas, na segunda-feira, a China respondeu com sanções contra dez indivíduos e quatro instituições da UE.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

FBI diz que grupos radicais dos EUA têm fortes ligações com extrema-direita europeia

O diretor do FBI revela que os radicais norte-americanos são os que têm os laços internacionais mais vastos e que se têm deslocado para se encontrarem com outros ativistas. Os norte-americanos de extrema-direita e com motivações …

Nova espécie de pterossauro revela o polegar opositor mais antigo de sempre

Cientistas descobriram uma nova espécie de pterossauro que viveu durante o período Jurássico e que subia às árvores graças aos seus polegares opositores. Esta característica nunca tinha sido observada nestes animais. De acordo com a rede …

Devido ao sucesso da vacinação, Israel põe fim à obrigatoriedade de uso de máscara no exterior

As autoridades israelitas anunciaram hoje que a partir do próximo domingo acabará a obrigatoriedade de uso de máscara no exterior, medida no quadro do levantamento progressivo das restrições ligadas à pandemia de covid-19. Na primavera de …

A rainha Isabel de Castela ficou conhecida por cheirar mal (mas novos documentos põem fim aos mitos)

A famosa rainha Isabel I de Castela, em Espanha, era conhecida por lavar-se pouco e cheirar mal. Contudo, documentos recém-descobertos mostram que possuía uma quantidade enorme de perfumes de grande valor. Isabel I financiou a viagem …

Instagram testa opção que permite ocultar ou mostrar o número de likes

O Instagram vai começar a testar uma nova opção que dá aos seus utilizadores a possibilidade de esconder os likes recebidos nas publicações. Em 2019, a empresa começou por forçar esta mudança, aplicando-a a alguns utilizadores …

Atlético de Madrid: o que aconteceu a João Félix e companhia?

Equipa de Diego Simeone tinha vantagem confortável sobre os dois maiores rivais e, em pouco tempo, só ganhou metade dos pontos que poderia ter ganhado. Ainda lidera mas tem três adversários muito perto. Em Portugal, no …

EUA impõe novas sanções e expulsam dez diplomatas russos. Moscovo promete resposta “inevitável”

O Governo dos EUA anunciou hoje novas sanções financeiras contra a Rússia e a expulsão de 10 diplomatas russos, em resposta a recentes ataques cibernéticos e à interferência na eleição presidencial de 2020 atribuída a …

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e substituir baterias

Os investigadores descobriram uma maneira inovadora de explorar a capacidade das redes 5G, transformando-as numa “rede elétrica sem fios” de modo a alimentar dispositivos de Internet das Coisas (IoT) que precisam de baterias para funcionar. Os …

Itália vai enviar réplica de David de Michelangelo para o Dubai

No final de abril, Itália vai enviar uma réplica em tamanho real do famoso David de Michelangelo, feita com impressoras 3D, para a Exposição Universal do Dubai, que se irá realizar de 1 de outubro …

China pede a membro do Governo japonês que beba água de Fukushima

O Japão garante que a água de Fukushima que vai despejar no Pacífico não representa nenhum perigo para a saúde e pode até ser consumida. Para o provar a China pediu a um oficial japonês …