Baixa no Governo britânico. Jo Johnson, irmão de Boris Johnson, demite-se

O deputado conservador britânico Jo Johnson, irmão do primeiro-ministro Boris Johnson e secretário de Estado das Universidades e da Ciência, apresentou a demissão de deputado e secretário de Estado.

O deputado do Partido Conservador britânico Jo Johnson, irmão do primeiro-ministro Boris Johnson e secretário de Estado das Universidades e da Ciência, que se opõe à chamada “saída dura” do Reino Unido da União Europeia, apresentou esta quinta-feira a demissão dos cargos de deputado e de membro do Governo.

“Foi uma honra representar [o círculo eleitoral de] Orpington durante nove anos e servir como secretário de Estado sob a liderança de três primeiros-ministros. Nas semanas recentes, tenho estado dividido entre a lealdade familiar e o interesse nacional. É uma tensão impossível de resolver e é tempo para outros assumirem os meus lugares enquanto deputado e secretário de Estado”, escreveu Jo Johnson numa mensagem publicada no Twitter.

O tweet do demissionário não deixa 100% claro se sairá do Executivo ou se fica até ao fim do mandato parlamentar.

A decisão de Jo Johnson surge numa das semanas em que a situação do Brexit viveu episódios importantes no Parlamento, com o primeiro-ministro Boris Johnson a perder a maioria parlamentar; com a Câmara dos Comuns a fazer aprovar uma lei para adiar o Brexit até 31 de janeiro de 2020; com a Câmara dos Lordes a fazer avançar esse mesmo projeto de lei; e com o parlamento a rejeitar a proposta de Boris Johnson para o país realizar eleições antecipadas.

Antigo jornalista, como o líder do Governo, Jo tem 47 anos e é o mais novo dos quatro filhos de Stanley e Charlotte Johnson. Formado em História, foi eleito deputado pela primeira vez em 2010.

Chegou a fazer campanha contra o Brexit, mas mudou de ideias — embora continuasse a defender que a saída não poderá acontecer sem uma acordo — e em julho deste ano foi nomeado por Boris para se sentar ao lado dele no Governo.

Johnson passou pelos governos de David Cameron (como secretário de Estado no gabinete do primeiro-ministro) e de Theresa May, de que se viria a demitir em janeiro de 2018.

Na altura, Boris Johnson elogiou o gesto do irmão, lembrando que os dois tinham discordado relativamente ao Brexit, mas estavam “unidos na indignação” contra o governo de Theresa May.

As divisões na família Johnson são conhecidas. Rachel Johnson, irmã de Boris e Jo, trocou o Partido Conservador pelos Liberais Democratas em 2017, por ter ideias europeístas. Em 2019, passou para o novo partido Change UK, pelo qual foi candidata a eurodeputada, sem êxito, em maio.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. E desloca-se de bicicleta. Não anda de c* tremido no banco de trás de um bm topo de gama conduzido por um chofer, tudo pago a peso de ouro pelos contribuintes.

RESPONDER

Prosecco ou prošek? A batalha da UE entre Itália e Croácia por causa de vinho

Prosecco é provavelmente o vinho italiano mais famoso, mas por trás da efervescência deste néctar, a Itália está numa grande disputa sobre se a Croácia pode vender um vinho de sobremesa com o nome de …

China vai limitar abortos. E nada tem a ver com saúde

A China vai reduzir o número de abortos realizados por motivos que não estejam relacionados com a saúde, anunciou o governo esta segunda-feira, avançando que serão também criadas medidas para evitar a gravidez indesejada. As autoridades …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …

Exames nacionais e provas de aferição deverão “retomar a normalidade” este ano

Depois de dois anos letivos condicionados pela pandemia da covid-19, o Governo está apostado em retomar, entre outras formas de avaliação, a obrigatoriedade de exames nacionais nas disciplinas de conclusão do ensino secundário. Os exames nacionais …