Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ford

Jim Hacket, CEO da Ford

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários.

O mandato de Jim Hackett, que começou em 2017, terá agora fim no próximo mês de outubro. Depois dos desafios financeiros, mesmo antes da pandemia de COVID-19, Hackett enfrentou vários problemas de produção em diferentes gamas de carros.

Agora Hackett dará o seu lugar ao atual COO da Ford, Jym Farley. O empresário de 65 anos já foi CEO da Steelcase, empresa de móveis para escritórios do Michigan, e diretor interino de atletismo da Universidade do Michigan.

O cargo já tinha sido associado a Farley quando este entrou na empresa como COO. A atribuição do novo cargo aconteceu mais cedo do que ser esperava, embora a Ford afirme em comunicado oficial que foi Hackett que se decidiu reformar.

Por outro lado a mudança não é totalmente surpreendente. A empresa de indústria automóvel lutou durante anos para convencer os analistas de Wall Street de que o seu futuro é tão brilhante quanto as mais novas promissoras empresas, como é o caso da Tesla, fabricante de carros elétricos do visionário Elon Musk.

A verdade é que a empresa americana tem tido mais deceções do que propriamente  vitórias. Os lucros de 2019 foram quase anulados por um prejuízo de 1,7 mil milhões de dólares (cerca de 1,4 mil milhões de euros) no quarto trimestre do ano. Isso aconteceu, em parte, graças a grandes problemas de produção em torno do SUV Explorer.

Em ano de pandemia as finanças da Ford levaram uma queda ainda mais significativa, o que se traduziu numa perda de pelo menos 2 mil milhões de dólares (o que equivale a cerca de 1,7 mil milhões de euros) no primeiro trimestre deste ano.

O lucro de 1,9 mil milhões que a empresa conseguiu no segundo trimestre deve-se a um retorno do seu investimento na startup Argo AI, o que de certa forma correu melhor do que Wall Street esperava.

Apesar de alguns momentos de crise, as decisões de Hackett podem ser vistas como uma ajuda para colocar a produtora automóvel no caminho certo. Espera-se que o Ford Bronco de 2021 seja um sucesso de vendas, tal como o novo F-150, que foi lançado neste verão.

Também o negócio com a Argo AI deu cartas. O poderoso Mustang Mach-E mostra que a Ford é uma jogadora capaz de entrar no jogo dos veículos elétricos.

Bill Ford, presidente executivo da empresa, agradece ao CEO o trabalho feito nos últimos três anos: “Estou muito grato a Jim Hackett por tudo que ele fez para modernizar a Ford e nos preparar para competir e vencer no futuro”

Agora a empresa sente-se capaz de dar continuidade e garante “a nossa nova visão de produto – liderada pelo Mustang Mach-E, pelo novo F-150 e pela família Bronco – está a ganhar forma. Temos planos atraentes para veículos elétricos e autónomos. Estamos a tornar-nos muito mais ágeis, o que ficou evidente quando nos mobilizamos rapidamente para fabricar equipamentos salva-vidas no início da pandemia “.

O novo CEO também trás consigo a experiência de outrora. Antigo executivo da Toyota, Farley veio para a Ford em 2007 como diretor de marketing, e chegou ainda a dirigir a Lincoln. O americano é visto como a pessoa certa para o cargo que vai passar a executar em outubro.

De acordo com o The Drive, a empresa garante que tem produto para competir. Cabe agora ao novo CEO garantir que tudo seja construído e entregue da maneira certa, assumindo a tarefa de convencer os investidores de que a Ford pode liderar num mundo cada vez mais elétrico e autónomo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Reembolso do IVA, novo apoio e "afinação" no sucessor do lay-off. Governo anuncia novas medidas

O Governo anunciou esta segunda-feira através do seu ministro da Economia e de Estado, Pedro Siza Vieira, uma série de medidas para estimular a procura interna e apoiar a liquidez das empresas no período de …

"É uma tolice continuar a usar gás natural", diz ministro do Ambiente

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, afirmou que a aposta no hidrogénio verde é a melhor opção para descarbonizar a indústria nacional e que "é uma tolice continuar a …

Condições desumanas no centro de Lisboa: Moradores sem água despejam dejetos na rua

Na Quinta do Ferro, no coração de Lisboa, o cenário é descrito pelos moradores como “assustador” e “uma miséria”. Neste bairro, há quem viva sem luz e ainda despeje os dejetos na rua como em …

Governo vai criminalizar graffiti que custam um milhão de euros à CP

O Ministério da Justiça prepara-se para endurecer a lei contra o graffiti, que tinha sido descriminalizado, em 2013, durante o Governo de Pedro Passos Coelho. De acordo com o jornal Público, o Governo está a preparar …

Matos Fernandes diz que há "pressa" em explorar lítio, mas garante que Portugal não o fará a todo o custo

O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, afirmou esta segunda-feira que Portugal não vai explorar o lítio “a todo o custo”, mas que este é “absolutamente fundamental" para a descarbonização, razão pela qual o Governo vai …

Governo vai reembolsar parte do IVA das compras no turismo e restauração

O Governo prepara uma flexibilização da medida de apoio à retoma, que veio substituir o ‘lay-off’ simplificado, bem como uma iniciativa que permitirá reaver parte do IVA dos serviços de turismo e restauração, adiantou o …

97,3% dos doentes com covid-19 estão a recuperar em casa

A grande maioria dos doentes (97,3%) com covid-19 está a recuperar em casa, estando os restantes internados em enfermarias e nos cuidados intensivos, disse hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde. Segundo os dados …

Restauração quer esplanadas cobertas no inverno e “mordomo” a fiscalizar regras

A associação nacional de restaurantes PRO.VAR – Promover e Inovar a Restauração Nacional pediu este domingo ao Governo a criação da figura de “mordomo” no programa Adaptar 2.0 para ajudar na manutenção das regras de …

De cinco para zero: a formação do Benfica no 11 inicial

O regresso de Jorge Jesus já fazia prever a diminuição do número de futebolistas locais na equipa do Benfica. Rúben Dias saiu e, em menos de um ano, o Seixal desaparece dos titulares. 5 de novembro …

Comissão Europeia avalia fim das moedas de um e dois cêntimos em 2021

A Comissão Europeia lançou uma consulta pública para avaliar o impacto sobre a utilização das moedas de um e dois cêntimos, admitindo a sua descontinuação até final de 2021 devido a “critérios de custo e …