Boris Johnson avisa: Reino Unido ainda vai acabar como colónia da UE

BackBoris2012 / Flickr

O antigo mayor de Londres, Boris Johnson

O ministro da Saúde do Reino Unido foi nomeado, esta segunda-feira, ministro dos Negócios Estrangeiros, na sequência da renúncia de Boris Johnson, anunciou o gabinete da primeira-ministra, em Downing Street.

“A rainha tem o prazer de aprovar a nomeação (…) de Jeremy Hunt como ministro dos Negócios Estrangeiros e da Commonwealth”, anunciaram os serviços da primeira-ministra.

Jeremy Hunt tinha apoiado a manutenção do Reino Unido na União Europeia.

Boris Johnson anunciou a sua demissão esta segunda-feira, horas depois da demissão do ministro para o Brexit, David Davis.

“Esta tarde, a primeira-ministra aceitou a demissão de Boris Johnson como ministro dos Negócios Estrangeiros. O seu substituto será anunciado em breve. A primeira-ministra agradece a Boris pelo seu trabalho”, tinha dito um porta-voz.

A demissão de Boris Johnson aumenta a pressão sobre a primeira-ministra, Theresa May, alvo de críticas de alguns deputados a favor de um “divórcio” mais radical com a UE.

“Como eu disse na altura, o Governo agora tem uma música para cantar. O problema é que eu pratiquei a letra no fim-de-semana e descobri que as palavras ficam-me na garganta. Nós devemos ter responsabilidade coletiva. Como não posso, em consciência, defender essas propostas, concluí com tristeza que devo sair“, escreveu Boris Johnson numa carta de demissão.

thedcms / Flickr

Jeremy Hunt, o novo ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo britânico

Johnson referia-se à proposta que foi anunciada na sexta-feira de criação de uma zona de comércio livre de bens entre o Reino Unido e a UE ao comprometer-se a manter as mesmas regras quer para bens e produtos agrícolas, a qual criticou por trair o espírito do Brexit.

Estamos agora na posição ridícula de afirmar que devemos aceitar imensas leis europeias da UE, sem alterar uma vírgula, porque é essencial para a saúde da nossa economia – e quando já não temos qualquer capacidade de influenciar a forma como estas leis são feitas. Nesse aspeto, estamos a encaminhar-nos para o estatuto de colónia – e muitos vão ter dificuldade em ver as vantagens económicas ou políticas deste acordo especial”, considera.

Na sua opinião, ao “renunciar ao controlo” do que designa como “nosso ‘livro de regras’ para bens e produtos agroalimentares”, Boris Johnson diz que “será muito mais difícil fazer acordos de comércio livre”.

“E depois há o problema adicional de ter que defender um acordo alfandegário impraticável e não concretizável, diferente de qualquer outro existente”, acrescenta.

May alega que o plano aprovado na sexta-feira, depois de uma reunião de 12 horas, é uma solução para conseguir respeitar os acordos de paz de 1998 para a Irlanda do Norte.

“A circulação de bens sem fricções é a única maneira de evitar que uma fronteira entre a Irlanda do Norte e a [República da] Irlanda e entre a Irlanda do Norte e Reino Unido e a única forma de proteger as cadeias de valor integradas e os processos rápidos dos quais milhões de empregos e meios de subsistência dependem”, vincou esta segunda-feira no Parlamento.

Vários deputados que apoiam o Brexit também se manifestaram insatisfeitos com o plano, mas por enquanto ainda não foi iniciado nenhum processo para forçar a demissão de Theresa May.

Faltam menos de nove meses até que o Reino Unido efetue a saída da União Europeia em 29 de março de 2019, cujas negociações sobre os termos do divórcio e do relacionamento posterior estão num impasse.

As duas partes tinham indicado outubro como um prazo para chegar a um entendimento para que o acordo possa ser ratificado pelos diferentes parlamentos nacionais dos 27.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Inglaterra não se conforma de outros países serem mais fortes do que ela, em especial a Alemanha, estes ingleses são uns neuróticos.

  2. Não percebo o porquê do Brexit demorar tanto. Querem-se ir embora? A porta da rua é serventia da casa…Não queiram é agora ficar com as mesmas regalias que tinham antes do Brexit, isso é que não…

  3. A Inglaterra com o estatuto de colónia da UE talvez não fosse má ideia. Uma coisa que me agrada nesta inversão, é (para variar) a possibilidade de fazer marchar os bifes aos xutos na panela.

  4. Apenas uma correcção à legenda da foto: Boris Johnson já não é Mayor de Londres desde 2016, sendo que o Mayor em exercício é Sadiq Khan.

    https://www.google.pt/search?q=mayor+of+london&oq=mayor+of+&aqs=chrome.1.69i57j0l5.2687j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

    Boris Johnson foi, até à sua demissão – aliás, mencionada no artigo – Ministro dos Negócios Estrangeiros e dos Assuntos da Commonwealth do Reino Unido:
    https://www.google.pt/search?q=boris+johnson&oq=boris+johnson&aqs=chrome..69i57j69i61l2j0l3.2975j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

    Obrigado.

    • Caro Nuno,
      Obrigado pelo reparo.
      O problema das “fotos de arquivo” é que arrastam atrás de si “legendas de arquvo” cuja actualização por vezes nos escapa 🙂
      Está corrigido.

  5. Os ingleses caíram nas suas próprias armadilhas que andaram anos a montar no debate politico interno e agora chegou a hora de lhes cair a ficha e pagarem caro por isso!

  6. ……tá bem Boris…….mas isso é para contrabalançar os anos que a Inglaterra tem brincado com a UE, fazendo o jogo do “pau de dois bicos” nas relações da Europa com os States

RESPONDER

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …

O problema impossível mais simples do mundo está a levar matemáticos à loucura

Matemáticos avisam os seus colegas para se manterem longe da conjetura de Collatz. No entanto, Terence Tao decidiu arriscar, e está muito perto de resolver aquele que muitos chamam de o problema impossível mais simples …

Soldados da Guerra Civil dos EUA pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias

Investigadores encontraram evidências que indicam que soldados da Guerra Civil norte-americana pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias. Escavações em Camp Nelson, no Kentucky, revelaram restos de um estúdio de fotografia com 150 anos, o …

Chuva, vento forte e neve. Mau tempo vai agravar-se nas próximas 48 horas

A Proteção Civil alertou este domingo para um agravamento do estado do tempo nas próximas 48 horas, com períodos de chuva, possibilidade da queda de neve nas terras alta do norte e centro e ainda …

Descoberta nova espécie de aranha-violinista no Vale do México

Cientistas identificaram, no México, uma nova espécie de aranha com um veneno que, apesar de não ser fatal, é capaz de causar necrose na pele humana. Uma equipa de cientistas da Universidade Nacional Autónoma do México …

Já sabemos sobre o que conversam os orangotangos

Um novo estudo da Universidade de Exeter, em Inglaterra, desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os investigadores passaram dois anos a filmar mais de 600 horas …

COP25 aprovou conclusões. Não há acordo para regulação dos mercados de carbono

A cimeira da ONU sobre o clima terminou hoje em Madrid assinalando a urgência para conter as alterações climáticas, mas a mais longa cimeira sobre o clima de sempre sem chegar a acordo nos pontos …

Afinal, os deuses da Antiguidade eram às cores (e já as podemos ver)

https://vimeo.com/379277357 Nos nossos livros da escola e em museus de todo o mundo, as obras de arte da antiga Grécia e Roma não têm cores: são simples, puro e branco mármore. Mas será este apenas um mito? …

A sede do petróleo está a levar os povos indígenas do Equador à extinção

Os povos indígenas do Equador estão sob ameaça dos interesses do território em que habitam. Quase metade das reservas equatorianas de petróleo estão debaixo do Parque Nacional Yasuní. Os interesses dos políticos e dos grandes magnatas …