//

Japão quer lançar robô transformável para explorar a Lua

JAXA

A Agência Espacial Japonesa (JAXA) anunciou na semana passada que quer colocar um Robô Lunar Transformável na Lua.

Sessenta anos depois do presidente Kennedy virar os olhares para a Lua, a ideia de voltar a pisar o satélite natural da Terra está mais presente do que nunca.

Muitos países têm planos em vários estágios de desenvolvimento para levar robôs ou humanos à superfície do satélite.

Há seis anos, a JAXA anunciou que iria enviar uma sonda robô para a Lua e agora mostra a intenção de fazer mais do que apenas pousar e colher algumas amostras.

A agência quer enviar um robô quase esférico, que pesa apenas 250 gramas, à Lua. Ao atingir a superfície lunar, este irá adquirir uma nova forma – mais adequada para circular em terrenos perigosos.

Segundo o IFL Science, o centro do robô deverá empurrar o invólucro para fora, criando duas rodas unidas por um eixo de conexão. O módulo de pouso será construído pela fabricante de brinquedos Tomy, em parceria com a Sony e a Doshisha University.

O objetivo da missão é estudar de que forma a combinação da baixa gravidade da Lua e a superfície empoeirada irá afetar o movimento dos veículos tripulados por esta.

A JAXA pretende pousar uma missão tripulada na Lua em breve, e espera que o robô envie os dados de que precisam para permitir que um rover pressurizado cubra o seu alcance pretendido em segurança.

Contudo, os planos da JAXA já estão um pouco atrasados. Em 2015, a agência expressou a intenção de ter uma sonda robótica a chegar à Lua até 2019. Agora, estima-se que a chegada deste pequeno robô não deva acontecer antes de 2029.

No entanto, assim que o plano andar para a frente, a JAXA espera aproveitar ao máximo a tecnologia que foi desenvolvida.

A agência está a oferecer espaço nas suas missões para outros países, que podem usar os módulos de pouso para enviar os seus próprios projetos de pesquisa para a lua.

A Agência Espacial Canadiana e o Centro Espacial Mohamed Bin Rashid, dos Emirados Árabes Unidos, parecem interessados na proposta.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.