Japão matou 122 baleias grávidas “em nome da ciência”

O Japão matou 333 baleias-anãs, das quais 122 estavam grávidas, no verão do ano passado, alegando que o precisa de fazer para investigação científica destes cetáceos.

Segundo o Live Science, 333 baleias-anãs foram mortas durante a caçada anual levada a cabo pelo Japão na Antártida no verão do ano passado. Além disso, 122 dessas baleias estavam grávidas.

A expedição, alegadamente realizada para “investigação científica”, também resultou na morte de 114 baleias que ainda não tinham atingido a maturidade, de acordo com o relatório divulgado pela International Whaling Commission.

O documento relata que os investigadores queriam recolher dados sobre a idade, tamanho e conteúdo estomacal destas baleias que vivem nos mares entre a Austrália e a Antártida.  Para isso, utilizaram arpões explosivos, um método controverso que resulta quase sempre na morte instantânea destes animais.

Os investigadores alegam que este assassinato se faz “em nome da ciência”, porém, de acordo com o Sydney Morning Herald, a verdade é que o país permite a venda de carne de baleia em mercados e restaurantes e planeia reviver a sua indústria baleeira comercial.

Este potencial de lucro, juntamente com imagens recentes de embarcações japonesas a matarem estes animais num santuário australiano de baleias, provocaram a condenação internacional das brutais práticas de caça do Japão.

“O último relatório que mostra o assassinato de 333 baleias-anãs é uma triste acusação da caça às baleias no Japão”, afirma Alexia Wellbelove, da associação ambientalista da Humane Society International, citada pelo mesmo jornal.

“É mais uma demonstração, se necessário, da natureza verdadeiramente macabra e desnecessária das operações baleeiras, especialmente quando as pesquisas não letais já mostraram ser suficientes para as necessidades científicas”, acrescenta.

Em 2014, o Tribunal Internacional de Justiça considerou que o abate anual de baleias japonês era ilegal. No entanto, em vez de suspender o programa, o país retirou o seu reconhecimento do tribunal como árbitro das disputas baleeiras e voltou a caçar em 2015.

De acordo com o Sydney Morning Herald, o Japão planeia caçar mais quatro mil baleias nos próximos 12 anos.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. E dizem que o Japão é um dos países civilizados…
    Gostaria de saber qual qual revista científica que aceita publicar os artigos pseudocientifico que esta “pesquisa” gera.

Responder a mcmp Cancelar resposta

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …

PJ faz buscas à Fiscalização e Contratação da Câmara de Barcelos

A investigação, relacionada com contractos efetuados no pelouro da vereadora Anabela Real, estão a ser investigados pela Polícia Judiciária. A Polícia Judiciária (PJ) fez hoje buscas na Câmara de Barcelos, tendo como alvo principal os serviços …

Governo ordena "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, determinou o "encerramento compulsivo" do Instituto Superior de Gestão e Administração de Leiria, instituição privada detida pelo grupo Lusófona, que deverá fechar portas até ao fim …

Em recuperação, Navalny fala sobre envenenamento. “Foi um projeto pessoal de Putin que falhou"

Em entrevista ao canal de televisão inependente Dozhd TV, Alexei Navalny, que se encontra em recuperação da tentativa de assassinato com o agente químico Novichok, garante que ninguém o vai parar e lança farpas a …