Japão declara estado de emergência em Tóquio. Coincide com os Jogos Olímpicos

A nova declaração de estado de emergência, a quarta para Tóquio, pode afetar a presença do público nas instalações desportivas olímpicas da capital e arredores.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, anunciou um novo estado de emergência na região de Tóquio, que vigorará até 22 de agosto e coincidirá com a celebração dos Jogos Olímpicos naquele país.

“Estamos a declarar o estado de emergência em Tóquio”, disse Suga durante uma reunião com o comité de combate ao SARS-CoV-2 do Governo japonês, acrescentando que a medida ficará em vigor até 22 de agosto.

O estado de emergência cobrirá o período de realização dos Jogos Olímpicos, que decorrerão em Tóquio entre 23 de julho e 8 de agosto.

O estado de emergência entrará em vigor na segunda-feira e tem como objetivo impedir o aumento de casos de covid-19 na capital, referiu Suga, embora na prática a medida não signifique uma grande mudança na situação atual, além de um aumento das restrições para o comércio.

O país asiático também decidiu prolongar este nível de alerta na região de Okinawa (sudoeste), onde já estava ativo, e manter certas restrições nas autarquias de Chiba, Saitama e Kanagawa, nos arredores de Tóquio e onde também serão realizadas competições dos Jogos Olímpicos.

Na autarquia de Osaka (oeste) as medidas também serão mantidas, enquanto em outras cinco províncias (Hokkaido, Kyoto, Aichi, Hyogo e Fukuoka) serão suspensas a partir de segunda-feira.

O primeiro-ministro japonês participará numa conferência de imprensa nas próximas horas para explicar a decisão em detalhes.

A nova declaração de estado de emergência, a quarta para Tóquio, pode afetar a presença do público nas instalações desportivas olímpicas da capital e arredores.

As autoridades estariam a considerar reduzir o público para 5.000 pessoas ou até zero, ou ainda realizar à porta fechada provas que começariam depois das 21:00, incluindo as cerimónias de abertura e encerramento, de acordo com os meios de comunicação locais.

Representantes do comité organizador japonês, dos comités olímpicos e paraolímpicos internacionais, das autoridades de Tóquio e do Governo central japonês devem reunir-se esta semana para discutir o assunto e tomar uma decisão.

Em março, os organizadores tinham proibido a presença de espetadores oriundos do estrangeiro nos Jogos, o que é um facto inédito na história olímpica.

Mais tarde, em junho, as autoridades japonesas anunciaram que iriam autorizar a presença de espetadores locais, mas com 50% da capacidade dos locais das provas e com o limite máximo de 10.000 pessoas.

Mais recentemente, o Governo alertou para a hipótese de fechar as portas à presença de espetadores nas provas, mas apenas como uma das opções que estavam a ser estudadas, perante o agravamento da situação pandémica.

Cerca de 11.000 atletas são esperados para os Jogos Olímpicos, obrigando as autoridades japonesas a tomar medidas drásticas a todos os participantes das provas.

O Japão foi relativamente poupado da pandemia de covid-19, em comparação com muitos outros países, com cerca de 14.800 mortes registadas desde o início da pandemia, mas os especialistas têm-se mostrado particularmente preocupados com o efeito dos Jogos Olímpicos num eventual aumento de propagação do novo coronavírus.

Tóquio registou esta quinta-feira 896 novos casos do novo coronavírus, após contabilizar 920 na quarta-feira, valor que não registava desde maio, quando o anterior estado de emergência ainda vigorava nas áreas mais populosas do território.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …

Rio diz que decisão sobre eventual recandidatura está "quase tomada"

O presidente do PSD afirmou, esta segunda-feira, que a decisão sobre a sua eventual recandidatura está "quase tomada" e será anunciada em breve. Em declarações aos jornalistas à chegada à tomada de posse do novo presidente …

Mihajlovic: "Vou tentar manter a calma, mas é difícil"

Treinador do Bolonha furioso com os cartões amarelos mostrados para "compensar" uma expulsão. Beto voltou a marcar. Udinese e Bolonha entraram em campo neste domingo como protagonistas de um dos jogos menos mediáticos da oitava jornada …

Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo avisa que não pode haver "casos de mau uso e de fraude" com os fundos europeus

O Presidente da República avisou, esta segunda-feira, que a "última coisa" que pode acontecer com os fundos europeus são "casos de maus uso e de fraude", garantindo que os portugueses "não perdoariam" que isso acontecesse. Questionado …