Já é possível fabricar músculos, orelhas e ossos com uma impressora 3D

Wake Forest Institute for Regenerative Medicine

-

Cientistas do Instituto de Medicina Regenerativa Wake Forest, nos Estados Unidos, conseguiram criar uma impressora 3D que produz orelhas, pedaços de osso e músculos semelhantes aos dos tecidos humanos.

Batizado de Sistema de Impressão de Órgãos e Tecidos (ITOP na sigla em inglês), este equipamento possui o mesmo funcionamento de uma impressora 3D convencional, incluindo a produção dos objetos feita camada por camada.

Só que, ao contrário do plástico e da resina encontrada nestas versões, este novo dispositivo usa materiais biológicos muito semelhantes com aqueles encontrados no nosso corpo.

Atualmente, os modelos de impressoras que usam materiais biológicos não conseguem fabricar tecidos de tamanho ou resistência adequados a cada paciente, uma vez que esses produtos tendem a ser fracos e tecnicamente impossíveis de serem usados num transplante cirúrgico.

Além disso, os aparelhos não conseguem imprimir estruturas mais delicadas, como por exemplo vasos sanguíneos, o que torna ainda mais difícil transportar o oxigénio e os nutrientes essenciais para as células.

“As células não sobrevivem sem um vaso sanguíneo menor que 200 micrómetro [0,02 milímetros], uma medida que é extremamente pequena. Esta é a distância máxima. E não é apenas para impressão, é a natureza”, explicou ao Gizmodo Anthony Atala, líder da equipa de investigação responsável pelo projeto.

De acordo com Atala, o novo sistema de impressão supera este tipo de dificuldades, a começar pelos materiais biodegradáveis que se parecem com plástico e são usados para moldar a forma do tecido, assim como o gel à base de água que faz parte da estrutura da célula.

Por outro lado, existe ainda uma estrutura temporária externa que ajuda a manter o formato do objeto durante o processo de impressão. Para corrigir a questão do limite de tamanho, os investigadores inseriram microcanais que permitem o transporte de células para qualquer local da estrutura.

“A ITOP usa pequenas agulhetas para depositar com precisão o material biodegradável semelhante a plástico, que dá a forma ao tecido, e o gel composto por água e as células. Entre aquelas duas estruturas, forma-se uma malha de microcanais”, explicou o responsável ao Público.

“Estes microcanais permitem que o oxigénio e os nutrientes do corpo se difundam, o que mantém as estruturas vivas enquanto os tecidos desenvolvem os seus próprios vasos sanguíneos”, acrescenta.

Wake Forest Institute for Regenerative Medicine

-

Depois de impressos, estes órgãos 3D foram aplicados em animais para perceber se se conseguiam manter num ser vivo.

As orelhas foram implantadas na pele de ratos e, passados dois meses, além de continuarem com o mesmo aspeto, as orelhas conseguiram formar os tecidos da cartilagem e os vasos sanguíneos.

O mesmo aconteceu no caso dos fragmentos de osso e de tecidos musculares implantados no mesmo tipo de animais. No primeiro caso, os cientistas fizeram a impressão de um pedaço de osso de mandíbula humana, recorrendo a células estaminais e, no caso do músculo, usaram células precursoras de músculo de rato.

Segundo os investigadores, esta técnica de impressão 3D, explicada no estudo publicado na revista científica Nature Biotechnology, poderá ajudar pacientes que necessitam de reconstruções faciais.

Apesar de Anthony Atala não saber ao certo quando é que esta tecnologia vai poder ser usada na medicina regenerativa, as primeiras experiências mostram que as estruturas impressas podem ser funcionais.

“A nossa investigação indica que é possível imprimir osso, músculo e cartilagem para doentes. Vamos usar estratégias semelhantes para também imprimir órgãos”, conclui em declarações ao Público.

ZAP / Canaltech

PARTILHAR

RESPONDER

Acordo para o Brexit garante milhões aos homens mais ricos do Reino Unido

Os três homens mais ricos do Reino Unido acabaram de ficar mais ricos apenas com o acordo entre o Governo de Boris Johnson e a União Europeia para o Brexit. O anúncio de acordo fez …

Funcionários da Groundforce julgados por furto de malas no Aeroporto de Lisboa

23 funcionários da Groundforce vão ser julgados por furto de centenas de objetos tirados de dentro de bagagens no Aeroporto de Lisboa. 23 funcionários da Groundforce, que trabalhavam no Aeroporto de Lisboa até 2016, vão ser …

Clássico entre Barcelona e Real Madrid adiado

As duas equipas espanholas têm de chegar a um acordo para uma nova data, até à próxima segunda-feira, para a realização do clássico da 10.ª jornada. O jogo FC Barcelona-Real Madrid, agendado para 26 de outubro, …

Dez escolas fechadas em Lisboa por protestos contra falta de funcionários

As 10 escolas do Agrupamento Vergílio Ferreira, em Lisboa, não abriram as portas, esta sexta-feira, devido a um protesto de trabalhadores não docentes, revoltados com a falta de pessoal. A paralisação irá prolongar-se durante toda …

"Casillas apoiou-me desde o momento em que cheguei", diz Marchesín

O guarda-redes argentino falou da sua adaptação ao novo clube, destacando que o seu antecessor, do qual não esconde a sua grande admiração, o apoiou desde que chegou ao FC Porto. Na semana passada, Agustín Marchesín …

Zoo de Paris apresenta Blob, uma estranha criatura amarela sem cérebro e com quase 720 sexos

O zoológico de Paris exibe desde esta quarta-feira um estranho organismo unicelular criado em laboratório: parece um fungo, mas interage como um animal. De acordo com a agência AFP, a estranha criatura, batizada de bolb (bolha), …

Apesar das críticas, Venezuela conquista um lugar no Conselho de Direitos Humanos da ONU

A Venezuela conquistou um assento no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, depois de uma votação, esta quinta-feira, na Assembleia Geral da ONU. O Brasil ficou com a outra vaga destinada aos países da …

Amália Rodrigues apoiou secretamente a causa antifascista

A fadista Amália Rodrigues, que chegou a ser acusada de estar ao serviço do Estado Novo, financiou presos políticos e apoiou a causa antifascista durante a ditadura, revela uma investigação publicada pela revista Visão Biografia. Numa …

FC Porto pode ser obrigado a criar equipa de futebol feminino

A UEFA deverá obrigar todas os emblemas que participem nas competições europeias a ter uma equipa de futebol feminino. O objetivo é promover o desporto e aumentar o número de jogadoras. O FC Porto pode vir …

Há novas suspeitas no negócio do lítio. João Galamba rejeita ilegalidades

A aprovação da concessão de exploração de lítio em Cepeda, no concelho de Montalegre, à empresa Lusorecursos Portugal Lithium continua envolta em polémica. Desta vez, surgem suspeitas de ilegalidades relacionadas com divergências no capital social …