/

Itália + Inglaterra = 1 título europeu

Laurence Griffiths / EPA

Harry Kane marcou o golo da vitória

São dois dos países mais respeitados no futebol europeu mas conquistar a Europa nunca foi um hábito para qualquer deles. Especialmente para a Inglaterra, que nunca esteve numa final.

Está definida a final do Euro 2020. Antes do torneio, pouca gente acreditaria que o jogo decisivo fosse este, porque em prova estiveram a França campeã mundial, Portugal campeão europeu, Bélgica número 1 da tabela FIFA e a sempre candidata Alemanha. Além da Espanha e dos Países Baixos.

Mas também estiveram, e estão, Itália e Inglaterra. Que estavam no top-8 de muitos seguidores do futebol (as seis seleções anteriores mais as duas finalistas, talvez com a Dinamarca à espreita), mas estariam na segunda metade dos favoritos.

Indiferentes a previsões, italianos e ingleses estarão na final, marcada para o próximo domingo.

Itália e Inglaterra são duas das seleções que sempre foram temidas e muito respeitadas no futebol europeu. Mas, juntas, só foram campeãs da Europa uma vez. Foi a Itália, em 1968.

Curiosamente num ano em que a campeã mundial era a Inglaterra, num troféu levantado dois anos antes. Mas os ingleses nunca estiveram na final de um Europeu de futebol.

O “vazio” da Inglaterra

As suas duas melhores prestações foram em 1996 (meias-finais) e agora, em 2021, em que chegam à final. Nos dois casos, jogaram em casa – no Europeu atual, em sete jogos só disputaram um fora do Wembley.

No Europeu 1968 os ingleses entraram diretamente nas meias finais – só havia quatro seleções na fase final – mas depois, e até à exceção do Europeu caseiro em 1996, seguiu-se um período claramente negativo: em seis edições, só marcaram presença em três e, nessas três, nunca passaram da fase de grupos.

De 2000 até aqui, nada extraordinário: duas presenças nos quartos de final, uma nos oitavos, uma eliminação logo na fase de grupos e um falhanço ainda na fase de qualificação.

Itália campeã… em casa e com repetição do jogo

A Itália tem um percurso melhor. Já chegou a três finais (esta será a quarta), embora só tenha vencido o torneio uma vez.

Aconteceu em 1968, como já foi mencionado, num Europeu que se realizou precisamente em Itália. E esse percurso vitorioso incluiu dois episódios que já não se veem no futebol: a meia-final contra a União Soviética foi ganha através de um sorteio – moeda ao ar – e a final diante da Jugoslávia foi ganha só à segunda tentativa, porque tinha havido empate no primeiro jogo em Roma.

Após essa conquista, a Itália só esteve em dois dos seis Europeus seguintes, mas chegou às meias-finais em ambas as ocasiões: 1980 e 1988. Com o “pormenor” de, pelo meio, ter sido campeã mundial em 1982.

Desde 1996, a Itália chegou a duas finais, em 2000 e em 2012. Perdeu esses dois jogos. De resto, registou duas eliminações na fase de grupos e duas chegadas aos quartos-de-final.

Itália-Inglaterra, final inédita de um Europeu. No próximo domingo, às 20h, no Estádio Wembley.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE