Itália fecha discotecas e impõe uso de máscara à noite

O governo italiano anunciou este domingo o encerramento das discotecas e a obrigação do uso de máscara à noite em locais públicos, de modo a evitar uma segunda onda da pandemia.

O ministro da Saúde, Roberto Speranza, assinou um decreto que vai entrar em vigor já esta segunda-feira e que torna obrigatório o uso da máscara entre as 18h00 e as 6h00 em locais públicos onde se “formam grupos”.

O decreto também suspende o funcionamento das discotecas ao ar livre, já que os locais de festa em espaços fechados não estão ainda autorizados a retomar as atividades.

A medida permanecerá em vigor pelo menos até 7 de setembro e foi anunciada após várias divergências entre o governo central e as autoridades regionais a respeito das restrições que deveriam ser aplicadas no setor de lazer noturno, que emprega quase 50.000 pessoas.

A decisão foi tomada durante o chamado “Ferragosto”, o fim de semana de 15 de agosto, o momento em que mais italianos estão de férias e frequentam as praias.

A imprensa publicou nos últimos dias imagens de vários grupos de jovens a dançar em discotecas ao ar livre, ignorando as advertências das autoridades de saúde.

Itália foi um dos países europeus mais afetados pela pandemia de covid-19. No total, a Itália contabiliza 253.438 pessoas infetadas desde que foram detetados, em 21 de fevereiro, os primeiros casos locais, na região norte da Lombardia. O número total de mortos em Itália é de 35.392.

  ZAP // Lusa

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.