Israel quer leiloar bens doados pela União Europeia aos palestinianos

Abir Sultan / EPA

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

A tensão entre Israel e a União Europeia (UE) está a aumentar. Tudo por causa de bens doados pela UE aos palestinianos, para a construção de escolas, que foram confiscados pelas autoridades israelitas.

A UE quer recuperar os materiais que foram apreendidos por Israel sob a alegação de que as escolas pré-fabricadas com os bens doados foram construídas de forma ilegal. Os planos de Israel passam por os leiloar, como é habitual nos casos de apreensões na Palestina.

As autoridades israelitas planeavam vender os bens num leilão público, nesta semana. Mas este foi adiado depois de várias notícias terem reportado a intenção do Governo de Israel e de a UE ter manifestado o seu desagrado.

Oficialmente, o adiamento é justificado por razões “técnicas”, mas parece evidente que Israel procura alcançar um entendimento com a UE para evitar que as relações diplomáticas entre as partes se deteriorem ainda mais.

O jornal israelita Haaretz adianta que a UE terá rejeitado um acordo com Israel que passava por recuperar as estruturas em troca do compromisso de não as doar novamente aos palestinianos sem que Israel autorize um “plano adequado de construção”.

A UE espera recuperar os bens sem qualquer contrapartida, alegando que está a actuar ao abrigo do “direito humanitário internacional”. Assim, apela às autoridades israelitas para “devolverem os itens confiscados sem pré-condições, o mais brevemente possível”.

Caso contrário, devem fornecer uma “compensação sem demora pelos bens desmantelados”, destaca a UE numa nota pública, realçando que “o prejuízo financeiro directo” que lhe é causado devido à apreensão é de “15.320 euros”.

Reconhecendo que Israel tem o poder “administrativo” e a “responsabilidade de segurança” da zona, a UE frisa que o Governo do país também tem “a obrigação de proteger e de facilitar o desenvolvimento para a população local“, bem como “conceder acesso sem restrições à assistência humanitária”.

Os materiais doados pela UE foram confiscados em Outubro de 2018 quando as autoridades israelitas desmantelaram dois edifícios pré-fabricados que deveriam ser usados como salas de aula por 49 crianças palestinianas em Ibziq, localidade perto de Nablus, no norte do território.

Nessa altura, Israel confiscou também tendas à comunidade Al-Hadidiya perto do Vale do Jordão.

Este tipo de apreensões são recorrentes na Palestina e, por norma, Israel leiloa os bens confiscados ao cabo de 90 dias, caso os seus proprietários não os reclamem.

A UE teme que as estruturas apreendidas sejam vendidas a colonos israelitas.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberta a primeira vespa polinizadora da época dos dinossauros

Uma equipa de cientistas encontrou a primeira vespa polinizadora (prosphex anthophilos), que conviveu com dinossauros há cerca de 100 milhões de anos. O animal foi encontrado num fragmento de resina fossilizada em Mianmar, na Birmânia, segundo …

China está a vender drones assassinos ao Médio Oriente

A China está a vender drones capazes de matar automaticamente, sem necessidade de controlo humano. Os seus principais clientes serão a Arábia Saudita e o Paquistão. Segundo o site Defense One, uma empresa chamada Ziyan está …

Aumento da temperatura pode vir a matar 1,5 milhões de indianos por ano

Se as emissões globais de gases de efeito de estufa não forem interrompidas, cerca de 1,5 milhões de indianos podem vir a morrer anualmente até 2100 devido ao aumento das temperaturas. Os números contam de …

O vencedor do Tour de France, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, …

Mina Chang utilizou uma capa falsa da Time no CV e conseguiu chegar ao Governo de Trump

Mina Chang, vice-secretária adjunta do Gabinete de Operações de Conflitos e Estabilização do Departamento de Estado dos Estados Unidos, mentiu no seu currículo para conseguir alcançar um lugar no Governo de Donald Trump. De acordo com …

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …

Holanda reduz velocidade máxima nas autoestradas em prol da qualidade do ar (e deixa o primeiro-ministro "muito infeliz")

O Governo holandês vai baixar os limites de velocidade nas autoestradas do país para travar as emissões de monóxido de nitrogénio, que contribui para a degradação da camada de ozono. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, anunciou …

Facebook para iOS utiliza câmara do iPhone sem que o utilizador note

Há um erro na aplicação do Facebook para iOS - sistema operativo do iPhone - que liga a câmara do telemóvel sem que o utilizador se aperceba quando este faz scrool no feed de …

Tesla vai abrir a sua primeira fábrica na Europa

O construtor de carros elétricos Tesla vai abrir uma fábrica nos arredores de Berlim, anunciou o presidente executivo da empresa, Elon Musk, na terça-feira à noite ao receber um prémio na capital alemã. “Tenho uma informação …