Isabel dos Santos terá de renunciar à cidadania russa para se candidatar à presidência

Bruno Fonseca / Lusa

A empresária angolana Isabel dos Santos

A empresária Isabel dos Santos terá de renunciar à cidadania russa se se quiser candidatar à presidência de Angola, um impedimento previsto na Constituição do país, indicou o jurista Sebastião Vinte e Cinco.

Isabel dos Santos é a filha primogénita do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos e da cidadã russa Tatiana Kukanova e nasceu em Baku, na altura uma república soviética e atual capital do Azerbaijão, há 46 anos.

A Constituição angolana não permite que cidadãos com dupla nacionalidade possam candidatar-se à Presidência da República, disse o advogado, lembrando o exemplo recente de Adalberto da Costa Júnior, que renunciou à cidadania portuguesa para poder concorrer à liderança da UNITA e preparou assim também o caminho para as eleições presidenciais marcadas para 2022.

Esta será apenas uma das condicionantes que a empresária, que admitiu a intenção de ser candidata presidencial numa entrevista à RTP, teria de superar.

O sistema eleitoral angolano determina também que se vote num partido ou coligação pelo que Isabel dos Santos teria de concorrer nas listas de um partido já existente, ou criar um novo, para ser eleita, o que, adianta Sebastião Vinte Cinco, não seria um grande impedimento atendendo “ao poder financeiro e influência” da filha do antigo Presidente.

Isabel dos Santos poderá estar também sujeita ao desenrolar do processo em que está envolvida em Angola devido ao arresto provisório das suas contas bancárias e das participações sociais em empresas angolanas, determinada pelo Tribunal Provincial de Luanda.

“Se evoluir para uma acusação criminal e se houver uma condenação, um dos efeitos pode ser condicionar os seus direitos políticos”, explica Sebastião Vinte e Cinco.

A sua ausência do país nos últimos tempos é outro dos obstáculos indicados pelo jurista que acrescentou, no entanto, que pode ser sanado caso seja apresentada “oportunamente” uma justificação.

Questionado sobre as alegações de perseguição e tentativa de neutralização política que Isabel dos Santos invocou na entrevista televisiva, Sebastião Vinte Cinco considerou que esta “ideia não parece sustentada”, face ao período de “amnistia política” concedido pelo atual executivo para que as pessoas participassem voluntariamente na recuperação de bens pelo Estado angolano.

O jurista afirmou que o presidente João Lourenço ao eleger o combate à corrupção como prioridade “abriu uma porta” para o repatriamento voluntário dos ativos que o Estado perdeu ao longo de vários anos. “Houve esta porta aberta que foi aproveitada por muitos”, notou, mas nem todos.

“[Se estas pessoas] tomaram esta posição de não colaborar com o poder político instalado, no sentido de se recuperarem os ativos e promoverem uma recuperação da nossa economia é normal que o Estado, usando o seu poder judicial, possa buscar ir informações para perceber como algumas pessoas ficaram tão endinheiradas”, coincidindo em alguns casos com o exercício de funções de Estado ou gerindo bens do Estado, considerou.

E Sebastião Vinte e Cinco concluiu: “Por isso, não me parece que do ponto de vista técnico seja sustentável essa ideia de perseguição”.

Sobre se o desaparecimento de outros nomes, que estiveram também envolvidos em casos de justiça, significa que os bens foram devolvidos, o jurista afirmou que, pelo facto de a justiça não estar a atuar, tudo indica que terão acedido a cooperar e a construir uma nova relação com o poder.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O sr. Sebastião não explicou por que razão o ex-vice presidente de Angola, Manuel Vicente, pronunciado pela justiça portuguesa fugiu, com o apoio político dos atuais governates de Angola é conselheiro do atual presidente conforme já foi dito. Também não se pronunciou sobre as declarações do líder da oposição angolana segundo a qual espera que os atuais governantes angolanos tem de dar uma explicação para as volumosas fortunas que ostentam. Segundo sei o atual presidente de Angola foi general das FAPLA e sabe-se como os generais eram os veradeiros donos do poder em Angola. Foi secretário-geral do MPLA e foi Ministro da Defesa tal como a mulher que foi ministra em praticamente todos os governos de José Eduardo dos Santos. Luta contra a corrupção, vou aí e já volto. Putin faz o mesmo na Rússia: elimina os adversários e invoca uma causa qualquer de modo a estar cada vez mais sozinho como se tem visto!

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …