Irão alerta que “resta pouco tempo” para salvar acordo nuclear

STR / EPA

O porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atómica, Behrouz Kamalvandi

O Irão anunciou que mantém o mesmo grau de transparência nas suas atividades nucleares para com a Agência Internacional de Energia Atómica desde o acordo nuclear em 2015, mas alerta que resta pouco tempo para o salvar.

Numa entrevista a vários jornalistas, transmitida em direto pela televisão, o porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atómica, Behrouz Kamalvandi, precisou que o Irão vai continuar a permitir o acesso dos inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) às suas instalações nucleares, mas avisou que “os europeus devem perceber que não resta muito tempo” para salvar o acordo de 2015.

A AEAI anunciou também que começou a usar centrifugadoras avançadas para aumentar as suas reservas de urânio enriquecido. Em causa estão 20 centrifugadoras IR-4 e de 20 IR-6, segundo detalhou Kamalvandí,

As centrifugadoras IR-6 conseguem produzir urânio enriquecido 10 vezes mais depressa do que as IR- 1 e as IR -4 são cinco vezes mais rápidas.

Ainda assim, a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), que já foi informada das novas medidas que estão a ser tomadas pelo Irão, pretende continuar a supervisonar o programa nuclear deste país, segundo indicou Kamalvandí, citado pela agência EFE.

O pacto foi assinado entre o Irão e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China), mais a Alemanha, e previa o levantamento de sanções internacionais em troca de limitações e maior vigilância do programa nuclear iraniano.

Um ano após o anúncio da decisão norte-americana de abandonar o acordo, o Irão declarou que não se sentia obrigado a continuar a respeitar alguns dos seus compromissos do pacto enquanto os restantes signatários não conseguissem ajudá-lo a contornar as sanções dos Estados Unidos.

Na ocasião, porta-voz referiu-se à nova fase do plano de redução de compromissos assumidos pelo Irão perante a comunidade internacional sobre a sua atividade nuclear, mas Behrouz Kamalvandi adiantou que o Irão tem capacidade para ir além do enriquecimento de 20% do urânio, segundo refere a AP.

De acordo com os analistas, este nível de 20% está apenas a um pequeno passo técnico do enriquecimento a 90%, que é o nível usado em armamento.

As declarações do porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atómica surgem na véspera da reunião da Agência Internacional de Energia Atómica com as autoridades iranianas.

“O diretor geral interino da AIEA, Cornel Feruta, vai viajar para Teerão no sábado para se reunir com as autoridades iranianas no domingo, dia 8 de setembro”, divulgou a agência num comunicado emitido na sexta-feira.

Segundo o documento, esta visita de Cornel Feruta faz parte das “interações em curso” entre o Irão e a AIEA, acrescentando que inclui “a verificação e monitorização” da agência ao acordo de Viena, assinado em 2015, sobre a energia nuclear iraniana.

Na sexta-feira, a Comissão Europeia instou o Irão a retroceder na intenção de reduzir os seus compromissos nucleares assumidos com a comunidade internacional, no âmbito do acordo assinado em 2015, pedindo que Teerão “não prejudique” tal protocolo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

-

Governo aponta para regresso progressivo de público aos estádios

O regresso de público aos estádios de futebol continua proibido, devido à pandemia de Covid-19, com o secretário de Estado da Juventude e Desporto a admitir esta sexta-feira a possibilidade de um retorno faseado quando …

Há escolas sem intervalos ao ar livre devido à covid-19

Há escolas que estão a proibir os alunos de passarem os intervalos ao ar livre por receio de contágio do novo coronavírus. O pediatra Hugo Rodrigues considera que "é um perfeito disparate". Como tal, os estudantes …

"Aumentar o salário mínimo é criminoso", diz presidente do Fórum para a Competitividade

Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum para a Competitividade, antecipa uma onda de desemprego até ao final do ano, que muitas empresas não conseguirão manter a atividade e que aumentar o salário mínimo "é …

Segunda vaga impede mais de 12 milhões de consultas e cirurgias

O cenário de uma segunda vaga em Portugal é bastante provável e prevê-se que mais de 12 milhões de consultas e cirurgias fiquem por fazer. No melhor dos cenários, serão 10 milhões. Um estudo da Associação …

EUA pressionam Portugal: "Tem de escolher agora entre os aliados e os chineses"

O embaixador norte-americano em Lisboa defende que Portugal tem de escolher entre os “amigos e aliados” EUA e o “parceiro económico” China, alertando que escolher a China em questões como o 5G pode ter consequências …

MP acusa inspetores do SEF de homicídio de ucraniano no aeroporto

O Ministério Público vai acusar os três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras que estão em prisão domiciliária, indiciados pelo homicídio do ucraniano Ihor Homenyuk no aeroporto de Lisboa. Bruno Sousa, Duarte Laja e Luís …

Encontrado dente de leite com 48.000 anos que pertenceu a "um dos últimos" neandertais de Itália

Uma equipa de cientistas da Universidade de Bolonha e Ferrara, em Itália, encontrou um dente de leite na região do Veneto, que acreditam ter pertencido a um dos últimos neandertais a habitar no país. Análises …

Rhys Williams fez parceria com van Dijk. Há um ano jogava numa liga amadora

Rhys Williams estreou-se a titular pela equipa principal do Liverpool e logo ao lado de Virgil van Dijk. Ainda na época passada, o jovem central estava numa equipa do sexto escalão inglês. Esta quinta-feira, o Liverpool …

OMS admite que número de mortos pode duplicar no próximo ano

A Organização Mundial da Saúde afirmou hoje que não se pode esperar pelo aparecimento de uma vacina para conter a pandemia da covid-19, admitindo que o número de mortos poderá duplicar durante o próximo ano …

Plantar um trilião de árvores ajuda o nosso planeta? Depende

Plantar um trilião de árvores é uma boa forma reduzir as emissões de carbono, mas depende muito de onde estas são plantadas, sugere um novo estudo. É do senso comum que as árvores são excelentes a …