Irão alerta que “resta pouco tempo” para salvar acordo nuclear

STR / EPA

O porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atómica, Behrouz Kamalvandi

O Irão anunciou que mantém o mesmo grau de transparência nas suas atividades nucleares para com a Agência Internacional de Energia Atómica desde o acordo nuclear em 2015, mas alerta que resta pouco tempo para o salvar.

Numa entrevista a vários jornalistas, transmitida em direto pela televisão, o porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atómica, Behrouz Kamalvandi, precisou que o Irão vai continuar a permitir o acesso dos inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) às suas instalações nucleares, mas avisou que “os europeus devem perceber que não resta muito tempo” para salvar o acordo de 2015.

A AEAI anunciou também que começou a usar centrifugadoras avançadas para aumentar as suas reservas de urânio enriquecido. Em causa estão 20 centrifugadoras IR-4 e de 20 IR-6, segundo detalhou Kamalvandí,

As centrifugadoras IR-6 conseguem produzir urânio enriquecido 10 vezes mais depressa do que as IR- 1 e as IR -4 são cinco vezes mais rápidas.

Ainda assim, a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), que já foi informada das novas medidas que estão a ser tomadas pelo Irão, pretende continuar a supervisonar o programa nuclear deste país, segundo indicou Kamalvandí, citado pela agência EFE.

O pacto foi assinado entre o Irão e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China), mais a Alemanha, e previa o levantamento de sanções internacionais em troca de limitações e maior vigilância do programa nuclear iraniano.

Um ano após o anúncio da decisão norte-americana de abandonar o acordo, o Irão declarou que não se sentia obrigado a continuar a respeitar alguns dos seus compromissos do pacto enquanto os restantes signatários não conseguissem ajudá-lo a contornar as sanções dos Estados Unidos.

Na ocasião, porta-voz referiu-se à nova fase do plano de redução de compromissos assumidos pelo Irão perante a comunidade internacional sobre a sua atividade nuclear, mas Behrouz Kamalvandi adiantou que o Irão tem capacidade para ir além do enriquecimento de 20% do urânio, segundo refere a AP.

De acordo com os analistas, este nível de 20% está apenas a um pequeno passo técnico do enriquecimento a 90%, que é o nível usado em armamento.

As declarações do porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atómica surgem na véspera da reunião da Agência Internacional de Energia Atómica com as autoridades iranianas.

“O diretor geral interino da AIEA, Cornel Feruta, vai viajar para Teerão no sábado para se reunir com as autoridades iranianas no domingo, dia 8 de setembro”, divulgou a agência num comunicado emitido na sexta-feira.

Segundo o documento, esta visita de Cornel Feruta faz parte das “interações em curso” entre o Irão e a AIEA, acrescentando que inclui “a verificação e monitorização” da agência ao acordo de Viena, assinado em 2015, sobre a energia nuclear iraniana.

Na sexta-feira, a Comissão Europeia instou o Irão a retroceder na intenção de reduzir os seus compromissos nucleares assumidos com a comunidade internacional, no âmbito do acordo assinado em 2015, pedindo que Teerão “não prejudique” tal protocolo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …

Iniciativa Liberal vai votar contra programa de Costa

O deputado eleito do Iniciativa Liberal vai votar contra o Programa de Governo, e revela que as suas primeiras propostas serão de desagravamento fiscal perante um Parlamento onde se quer sentar ao meio, "o mais …