Inteligência artificial usada para detetar o cancro de ovário mais letal

Annie Cavanagh / Wellcome Images

Células cancerígenas

A forma mais letal de cancro no ovário foi detetada com sucesso com Inteligência Artificial, oferecendo esperança para tratamentos mais precisos para salvar vidas.

Os cientistas criaram uma ferramenta que procura aglomerados de células tumorais com núcleos de formato incomum – os “centros de controlo” no coração de cada célula.

Mais de sete mil novos casos de cancro de ovário são diagnosticados a cada ano no Reino Unido – e tem uma das piores taxas de sobrevivência de todos os tipos de cancro.

A taxa de sobrevivência normal além de cinco anos é de 53%, mas isto é reduzido para apenas 15% para pacientes com células deformadas. Os núcleos de formato estranho parecem ser uma indicação de que o ADN da célula se tornou instável, mas os testes convencionais podem facilmente ignorá-los.

Ao escolher mulheres com estas células incomuns, os investidores por trás da nova AI esperam desenvolver um sistema no qual os tratamentos sejam mais adequados aos pacientes com cancro.

“Usar este novo teste dá-nos uma maneira de detetar tumores com fraquezas ocultas na sua capacidade de reparar ADN que não seria identificado através de testes genéticos”, explicou Yinyin Yuan, que liderou o estudo no Instituto de Pesquisa do Cancro, citado pelo The Independent.

“Poderia ser usado juntamente com testes genéticos para identificar mulheres que poderiam beneficiar de opções alternativas de tratamento que visam defeitos de reparo de ADN, como os inibidores de PARP.”

Num estudo publicado na Nature Communications, os investigadores usaram a sua ferrament para testar amostras de tecido de mais de 500 mulheres com cancro de ovário. No total, a IA examinou quase 150 milhões de células.

Além de escolher o melhor tratamento, a investigação da equipa de Yuan também abriu novas possibilidades potenciais de imunoterapia.

As imunoterapias consistem em tratamentos que estimulam o sistema imunológico do corpo na luta contra as células cancerígenas. Os cientistas notaram que as células do sistema imunológico que ajudam a defender o corpo contra doenças não foram capazes de entrar nos aglomerados disformes.

Uma substância chamada galectina-3 estava presente em altos níveis nestes aglomerados e os cientistas concluíram que pode ser a chave para esta recém-descoberta “rota de fuga” do sistema imunológico.

A galectina-3 poderia, portanto, ser um novo alvo para as terapias, já que a sua remoção poderia deixar estas células mortais vulneráveis às células do sistema imunológico do corpo.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2-2 Belenenses SAD | Líder salva virgindade nos descontos

A Belenenses SAD esteve a segundos de cumprir a promessa de Petit, que na antevisão da partida apontava para a primeira derrota do Sporting. Os “azuis” estiveram a vencer por 2-0, graças a uma eficácia …

Quatro anos depois, Danny recuperou a sua prancha. Estava a 2700 quilómetros

Um surfista australiano recuperou a sua prancha quatro anos depois de a ter perdido. Estava a 2700 quilómetros do sítio onde a tinha visto pela última vez. Danny Griffiths, um surfista habituado a ondas grandes, perdeu …

Os astronautas precisam de um frigorífico. Engenheiros trabalham num que funciona de "cabeça para baixo"

Para que os astronautas façam longas missões à Lua ou a Marte, precisam de um frigorífico, mas estes eletrodomésticos não são projetados para funcionar em gravidade zero. Os astronautas precisam de frigoríficos para as missões prolongadas …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …

Carro da Tesla ajuda o FBI a capturar homem suspeito de atear fogo em igreja

As câmaras de um Tesla ajudaram as autoridades a prender um homem suspeito de atear fogo numa igreja na cidade de Springfield, no estado de Massachusetts. A congregação foi atacada mais de uma vez em …

Destemida e aventureira. Com apenas 18 anos, Simone Segouin ajudou a França a derrotar os nazis

Quando tinha apenas 18 anos, Simone Segouin juntou-se à Resistência Francesa para capturar as tropas nazis, sabotar os planos alemães e lutar contra o fascismo no seu país. Apesar de ter abandonado a escola bastante cedo, …

Orgulho e ciúmes. Corrida armamentista entre Coreias coloca ambiente de paz em risco

A relação entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é conhecida por ser bastante conturbada, sendo que nos últimos anos já ocorreram alguns incidentes entre os países. Agora, as duas nações peninsulares …

"Estória mal contada": a saída de João Marques do Famalicão

Perto do final do campeonato feminino de futebol, o treinador das candidatas ao título abandona o emblema minhoto. Provavelmente porque vai liderar outra equipa minhota. Adeptos não gostaram. A Liga BPI, a primeira divisão nacional feminina …

Livre cede lugares à IL e ao Volt. Vasco Lourenço fala em "chicana política"

O Livre cedeu, esta quarta-feira, quatro lugares da sua comitiva no desfile que assinala o 25 de Abril à Iniciativa Liberal e ao Volt Portugal, depois da comissão promotora os ter informado de que não …

Pena de morte diminuiu. Execuções globais atingem o número mais baixo numa década

Globalmente, foram executadas 483 pessoas em 2020, o número mais baixo registado pela Amnistia Internacional (AI) numa década, marcando uma redução de 26% em relação a 2019 e 70% comparativamente a 2015. Segundo um artigo da …