Inspetores do SEF negam agressões fatais. Imigrante ucraniano “já tinha sido agredido”

Os inspetores do SEF, suspeitos de matar à pancada um imigrante ucraniano no Aeroporto de Lisboa, alegam que este já tinha sido agredido quando o viram pela primeira vez.

De acordo com o semanário Expresso, a defesa de Bruno Sousa, um dos três inspetores do SEF em prisão domiciliária, já pediu à ANA e ao Ministério Público que preservem as imagens captadas pela câmara de vigilância instalada no corredor que dá acesso à Sala Médicos do Mundo, onde o imigrante ucraniano foi espancado até à morte.

A tese da defesa alega que entre o momento em que os três inspetores estiveram com a vítima e esta ter sido encontrada, passaram-se oito horas sem que “se saiba se mais alguém entrou na sala ou se esteve com o imigrante”. Segundo uma fonte judicial consultada pelo matutino, estas horas estão envoltas “numa nuvem”.

Quando foram detidos pela Polícia Judiciária e interrogados pelo juiz de instrução criminal, Bruno Sousa, Luís Silva e Duarte Laja não prestaram quaisquer declarações.

No entanto, quando forem novamente ouvidos, irão apresentar uma tese que alega que, no dia 12 de março, foram chamados ao Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa, onde ficam retidos os passageiros impedidos de entrar em Portugal, porque um imigrante estaria a “causar distúrbios“.

Quando entraram na sala, os inspetores depararam-se com Ihor Homeniuk “atado de pés e mãos com fita isoladora” e “com sinais de já ter sido agredido“. No entanto, como o imigrante ucraniano se encontrava demasiado agitado, tiveram de o algemar e “usar a força muscular estritamente necessária para o imobilizar”.

Os inspetores do SEF não pediram ajuda médica por não terem achado que fosse necessário e ficaram “chocados” quando souberam que o imigrante tinha morrido e que a causa da morte tinha sido um espancamento e não um “ataque epilético”, como o SEF comunicou à embaixada da Ucrânia, ou uma “paragem cardiorrespiratória”, como o primeiro médico do INEM que observou o cadáver escreveu num relatório.

O Expresso teve acesso ao mandado de detenção do Ministério Público onde se lê que os três inspetores suspeitos entraram na sala onde se encontrava Ihor e exigiram à segurança que estava a vigiar o local que não registasse os seus nomes. Bruno Sousa levava um par de algemas, Luís Silva um bastão extensível e Duarte Laja praticante de karaté, não levava nada.

Segundo o MP, os inspetores terão espancado o imigrante com socos, pontapés e à bastonada. Os seguranças foram alertados pelo barulho, aproximaram-se da sala e foram mandados embora por Duarte Laja, que terá dito: “Isto não é para ninguém ver.”

Oito horas depois, outros dois inspetores do SEF entraram na sala e encontraram Ihor quase morto. Para a defesa de Bruno Sousa, “não faz sentido” que naquelas oito horas mais ninguém tenha entrado na sala. “Nem que fosse para lhe dar o almoço.”

ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Santinhos .. não fizeram nada. Uma pessoa inocente quando presente a um juiz acusado de assassinato, resolve não dizer nada. Porque será ? Acho que com os advogados estiveram a combinar a melhor estrategia e agora saem-se com esta. Bem podia ter sido pior, podiam ter dito que foram 3 angolanos, de acordo com as estatisticas teriam 50% se hipoteses de se safar.

    • Carlos, creio que está a ser injusto.
      O ucraniano saíu do avião em andamento e foi atropelado por um “fallow me”…

  2. A coisa nunca é assim tão simples. Com certeza havia negócios pendentes. O ucraniano não pagou a taxa e a máfia do SEF cobrou à pancada. A PIDE acabou mas as forças de segurança estão cheias de pessoas que actuam tal como a PIDE actuava. Mas agora já não se pode culpar a ditadura.

  3. Que existem ovelhas ranhosas no rebanho lá isso é verdade, há apenas que sofrer as consequências e que sejam severas para que outros não caiam na tentação e para que o respeito e consideração pelas nossas forças de segurança não caia em saco roto.

        • Se ainda andasse por aqui o Arnaldo de Matos, ele é que vos educaria sobre qual a real diferença entre “ronhosas” e “ranhosas”.
          Falem do que sabem e não do que sonham saber.

          • E o meu amigo sabe que ranho vem das mucosas nasais, caso que acontece por exemplo frequentemente em ovelhas caso estas andem constipadas e que ronha é uma espécie de sarna que ataca vários animais que poderão ser também ovelhas, em que lhes provoca a queda de lã. Consulte o dicionário e apareça depois.

  4. Lamentável tais actos, só prova que a demência está instalada nas referidas forças de segurança e restantes reis que nelas mandam.. É o respeito e tal.. Os filhos e mulher do coitado é que ficam com o trauma e restantes necessidades óbvias por falta de pai! Vergonha mesmo, para mim era olho por olho, espancados até à morte. Isto seria justiça, e o estado indemnizar a família, e não com meia dúzia de €. Mas como vivo em Portugal á já 40 anos, também eu e muitos conhecidos já caímos nas escadas da esquadra(( são escorregadias. À muito homem bom a vestir a farda sim, mas existem muitos mais que a vestem e são………………………………………..
    QUE SE FAÇA JUSTIÇA SFF, afinal já existe tantos meio de comunicação imediatos, vídeo vigilância etc, não faltam meios, falta vergonha na cara de quem governa.

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …