Revelados ingredientes da estranha substância preta utilizada para cobrir múmias egípcias

Egyptian Ministry of Antinquities

Uma equipa de cientistas descobriu que a substância viscosa e preta utilizada pelos egípcios para cobrir sarcófagos de múmias era composta por uma mistura de gordura animal, resina de árvores, cera de abelha e petróleo bruto.

Várias múmias da XIX à XXII dinastia passaram por este tratamento que incluía uma substância negra entre 1.300 e 750 a.C, escreve a Sputnik News, dando conta que um sacerdote do deus do Sol Rá passou por este processo, há quase 3.000 anos.

Antes de a múmia ser colocada num sarcófago de madeira, esta recebia uma pintura brilhante e uma folha de ouro também brilhante era colocada sobre o seu rosto.

Posteriormente, conta o mesmo portal, todo o corpo da múmia era coberto por uma substância pegajosa e espessa em tons de preto, que ocultava as pinturas pormenorizadas da múmia e o brilho do ouro “para sempre”.

Uma nova análise levada a cabo pelo Museu Britânico revelou a composição da substância, deixando algumas pistas sobre o seu verdadeiro propósito. Para saber mais sobre este composto, os cientistas recolheram e analisaram mais de 100 amostras desta substância, que passaram depois por uma análise de cromatografia gasosa e espectrometria de massa.

“Descobrimos que o muco era composto por uma combinação de óleo vegetal, gordura animal, resina de árvores, cera de abelha e betume, que é petróleo bruto sólido”, disse ao Daily Mail, Kate Fulcher, especialista do Departamento de Pesquisa Científica do museu.

“Os ingredientes exatos variam de um sarcófago para outro, mas [na sua essência] a substância preta era sempre feita com alguns destes componentes”, continuou.

Fulcher diz ser possível que mais ingredientes fossem utilizados mas, devido ao passar do tempo e à desintegração dos compostos, é impossível identificá-los atualmente.

O mesmo jornal britânico sublinha que esta mesma substância foi também encontrada a cobrir apenas rostos de múmias, em caixas que continham estatuetas funerárias, bem como em estatuetas de babuínos.

Os especialistas consideram que os antigos egípcios utilizavam esta substância por ser preta, simbolizando, assim o o renascimento e a regeneração através de deus Osíris. “Em vários textos funerários, Osíris era denominado como ‘O Negro’ e retratado muitas vezes com a pele negra disfarçada de um corpo mumificado”, afirmou a cientista.

“O preto também é a cor associados aos sedimentos depositados nas margens do Rio Nilo após a passagem das inundações sazonais. Neste sentido é possível deduzir que a prática de cobrir sarcófagos com um substância preta conecta o caixão da múmia à regeneração associada ao deus Osíris”, concluiu.

ZAP // SputnikNews

PARTILHAR

RESPONDER

Há cada vez mais cidades chinesas com cortes de energia — e isso poderá ter consequências globais

Embora o problema já se tenha começado a sentir em julho, na última semana deixou de atingir apenas as zonas industriais para se estender aos bairros residenciais. População foi desaconselhada a não usar dispositivos com …

Barack Obama: "Taxem os ricos, como eu," para financiar proposta de Biden

Apelo está relacionado com a aprovação de um grande plano legislativo proposto por Joe Biden e que deverá ser negociado nas duas câmaras do Congresso norte-americano ao longo das próximas semanas. Numa semana decisiva da governação …

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …