Ministro das Infraestruturas, Groundforce e TAP vão ser ouvidos no parlamento

Fernando Veludo / Lusa

O ministro das Infraestruturas, o administrador da Pasogal, as organizações representativas dos trabalhadores da Groundforce e o presidente do Conselho de Administração da TAP vão ser chamados ao parlamento para esclarecimentos, decidiu hoje a comissão parlamentar de Economia.

Segundo avançaram fontes parlamentares à Lusa, a Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação aprovou por unanimidade os requerimentos do CDS-PP e do Bloco de Esquerda (BE) que pediam audições dos vários responsáveis sobre a situação da Groundforce.

Assim, o CDS tinha requerido as audições do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, do presidente do Conselho de Administração da Groundforce) e administrador da Pasogal, acionista maioritário, Alfredo Casimiro, e do presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, para explicações “sobre a TAP e Groundforce”.

Já o BE tinha pedido a audição das organizações representativas dos trabalhadores da Groundforce, bem como do Conselho de Administração da Groundforce e do ministro das Infraestruturas, sobre “a situação da Groundforce”.

Cerca de 500 trabalhadores da Groundforce manifestaram-se hoje em frente à residência oficial do primeiro-ministro para pedir ao Governo que não deixe a empresa cair e que se encontre uma solução para os 2.400 trabalhadores que não recebem desde fevereiro.

“Não deixem cair a Groundforce” é uma das palavras de ordem que os trabalhadores usaram esta manhã, nesta que foi uma das várias manifestações que os trabalhadores têm levado a cabo nos últimos dias.

O protesto acontece dias depois de ter sido conhecido que as negociações entre o acionista maioritário da empresa de handling (assistência nos aeroportos), a Pasogal, e a TAP, para um adiantamento de dinheiro que serviria para pagar os salários em atraso e para um empréstimo de 30 milhões de euros, falharam, uma vez que as ações de Alfredo Casimiro já estão penhoradas e não podem ser dadas como garantia.

Ainda não se sabe qual será o futuro da empresa, mas os trabalhadores temem que seja pedida a insolvência.

Numa reunião com o ministro das Infraestruturas, na segunda-feira, a Comissão de Trabalhadores e os sindicatos da Groundforce ficaram a saber que as ações da Pasogal já estão penhoradas, não podendo ser dadas como garantia para receber um adiantamento da TAP de cerca de dois milhões de euros, para pagar os salários aos 2.400 trabalhadores, nem para um empréstimo bancário com aval do Estado de 30 milhões de euros, para fazer face às necessidades de tesouraria a curto e médio prazo.

Esta informação foi dada por Alfredo Casimiro, dono da Pasogal, ao fim de vários dias de negociações com o Ministério das Infraestruturas, em que concordou ceder as ações como garantia para viabilizar a empresa.

Os órgãos representativos dos trabalhadores ficaram também a saber na reunião que o Governo “não descarta medidas para salvar a continuidade da empresa, mas também não descarta a insolvência” e que, sem a garantia da entrega das ações, não poderá haver injeção de capital.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal tem o segundo melhor ataque do Euro. E a terceira pior defesa

Fechada a segunda jornada da fase de Grupos do Euro 2020, a seleção nacional tem o segundo melhor ataque da prova, com 5 golos marcados, atrás apenas da Itália. Mas tem também a terceira pior …

Espanha 1-1 Itália | Hino ao desperdício trama La Roja

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, empatou hoje a um golo com a Espanha, em Sevilha, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Euro2020, mantendo-se ambas sem vitórias. A formação espanhola, que …

Já pode ajudar a NASA a batizar o manequim que vai até à Lua

A agência espacial norte-americana está a pedir ajuda para batizar o "Moonikin", o manequim que vai a bordo da nave Orion, durante a missão lunar Artemis I, ainda este ano. Quando a nave espacial Orion, da …

Portugal em Europeus: as últimas três derrotas foram (todas) contra a Alemanha

Em 90 minutos, Portugal não era derrotado numa fase final de um Europeu desde a estreia no Europeu 2012. Recorde as seleções que bateram Portugal, até agora. "Já não posso ver os franceses à frente". Esta …

Spotify lança Greenroom (e abre concorrência ao Clubhouse)

O Spotify lançou na quarta-feira, dia 16 de junho, uma app de conversas por áudio em direto chamada Greenroom, uma resposta do gigante sueco de streaming de música à popular plataforma Clubhouse. O Greenroom permite que …

"Médicos de árvores" em Singapura ajudam a preservar os seus pacientes gigantes

Arboristas como Eric Ong são responsáveis pelo bem-estar das milhares de árvores em Singapura. O seu trabalho é essencial para a preservação da natureza. A Singapura é uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia, com …

Novo primeiro-ministro de Israel dá 14 dias a Netanyahu para deixar residência oficial

O novo primeiro-ministro de Israel, Naftali Benet, deu duas semanas ao antecessor Benjamin Netanyahu para abandonar a residência oficial do chefe de Governo, em Jerusalém, segundo adianta hoje a imprensa local. Benet terá enviado na sexta-feira …

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio …

Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, …

Pandemia mostrou “falta de proteção das mulheres”

A pandemia de covid-19 mostrou “a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança”, considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women …