Influencers clonam os animais de estimação para continuarem a criar conteúdo

4

Num reflexo sombrio da nossa sociedade obcecada por si própria, as influencers clonam agora os seus animais de estimação, para conseguirem continuar a criar conteúdo.

Segundo o Futurism, o objetivo é poderem continuar a criar e publicar conteúdo, depois de o animal de estimação original ter morrido.

Courtney Udvar-Hazy, uma jovem de 29 anos, clonou o seu cão Willow, com a ajuda da empresa de clonagem de animais ViaGen, e algumas dezenas de milhares de dólares, após a morte prematura do cão, em 2018.

A jovem não só clonou Willow, como também realizou mais cinco “cópias” de cães geneticamente idênticos, para dar a amigos.

Pode tê-la ajudado a lamentar a sua perda, mas o investimento também lhe permitiu manter a conta de Instagram a funcionar.

Recebo muitas críticas sobre a clonagem“, afirmou Udvar-Hazy à Input. “As pessoas dizem que tenho cães zombies, ou chamam-me uma rapariga rica e louca. Foi doloroso para mim no início”, desabafou a jovem.

Udvar-Hazy não está sozinha. Por exemplo, outra jovem influencer com uma conta no Instagram sobre o animal de estimação também publica regularmente fotografias de quatro chihuahuas clonados, juntamente com o original. Outras contas também comercializam abertamente os seus animais de estimação clonados.

“Alguém poderia clonar o seu animal de estimação e substituir o original”, sublinhou Melain Rodriguez, gestor de serviço ao cliente da ViaGen. “O mundo não precisa de saber. Talvez nunca saibam”, acrescenta.

É importante referir que ter um animal de estimação clonado não significa, na realidade, que será uma réplica exata do original. Na verdade, muitos animais clonados revelaram-se bastante diferentes do doador de ADN.

Mas isso não impediu as influencers de gastarem entre 35.000 e 50.000 dólares para replicar geneticamente os seus melhores amigos de quatro patas.

Udvar-Hazy afirma que a clonagem a ajudou a superar a perda do seu companheiro. Qualquer pessoa que já tenha perdido um animal de estimação sabe como o luto pode ser devastador.

Por outro lado, clonar o animal de estimação pode ser visto como uma tentativa mal pensada de os trazer de volta. Afinal de contas, o clone acabará por morrer também.

Na pior das hipóteses, é uma forma vaidosa e eticamente duvidosa de ter sucesso no Instagram. Para além disso, há bastantes cães em abrigos que procuram um lar.

  ZAP //

4 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE