Vacinação terá evitado 140 mortes. Portugal pode atingir “zona vermelha” em 15 dias

António Cotrim / Lusa

Houve um “ligeiro crescimento” no número de novos casos de covid-19 em Portugal, mais notório nas crianças até aos 9 anos, com uma descida nos idosos. Este dado é um fruto da vacinação que terá evitado “cerca de 140 mortes”, mas Portugal está a caminhar para a “zona vermelha”.

“O Algarve é a região de Portugal Continental que apresenta uma incidência mais elevada”, segundo revelou o investigador da Direcção-Geral da Saúde (DGS), André Peralta Santos, na reunião do Infarmed, em Lisboa, nesta terça-feira, perante outros especialistas e políticos.

“No entanto, mantém-se a tendência de decréscimo nas hospitalizações, na mortalidade e observou-se principalmente um aumento do número de testes e a diminuição da taxa de positividade”, referiu ainda o investigador.

Na sua intervenção sobre a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, André Peralta Santos afirmou, com base em dados sobre a incidência cumulativa a 14 dias, que Portugal está, neste momento, com “uma incidência moderada próxima dos 71 casos por 100 mil habitantes e com uma tendência ligeiramente crescente“.

Há 22 concelhos com incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes que correspondem a 636 mil pessoas, 6,5% da população nacional.

O Alentejo e o Algarve são as zonas que apresentam uma situação com mais concelhos com incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes, tendo sido as regiões onde se verificou o maior crescimento da pandemia nas últimas semanas.

“Há uma inversão da tendência e novos casos estão a aumentar“, apontou também o investigador do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), Baltazar Nunes, na reunião no Infarmed.

Ao actual ritmo de crescimento, Portugal atingirá a “zona vermelha” de 120 casos por cem mil habitantes, uma das linhas para travar o desconfinamento, dentro de “duas semanas e um mês”, segundo Baltazar Nunes.

Vacinação terá evitado “cerca de 140 mortes”

Baltazar Nunes reparou na reunião do Infarmed que houve um “aumento significativo” da incidência na faixa etária até aos 9 anos, em particular entre os 5, 6 anos. Um dado que pode estar relacionado com a reabertura das escolas a 15 de Março passado.

Mas o investigador do INSA vincou também que há um aumento igualmente entre a chamada população activa, na faixa entre os 25 e os 50 anos.

André Peralta Santos reforçou a tendência decrescente de novos casos na faixa etária dos 80 anos e mais, “a mais vulnerável à hospitalização e à morte”. Um dado que estará relacionado com o processo de vacinação que estará a contribuir para a redução marcada nos internamentos.

“Há um efeito significativo” do efeito da vacinação nos maiores de 80 anos, de acordo com Baltazar Nunes, reduzindo os internamentos e a taxa de mortalidade.

As vacinas terão permitido evitar “cerca de 140 óbitos”, segundo o mesmo investigador.

70% da população vacinada até Setembro

A fase 2 do plano de vacinação já começou e já foram vacinadas 400 mil pessoas na faixa etária dos 65 aos 80 anos, de acordo com o que revelou o coordenador da task-force do Governo, Henrique Gouveia e Melo.

O objetivo é vacinar a população mais vulnerável “até à última semana de Maio ou primeira de Junho”, de acordo com o comandante que nota que “quando vacinarmos toda a população acima dos 60 anos, estamos a proteger 96,4 por cento” das pessoas que correm maiores riscos com a infecção por covid-19.

Gouveia e Melo revelou ainda que a task force está a desenvolver um sistema electrónico para agendar a vacinação, prevendo que até Setembro, 70% da população esteja vacinada com, pelo menos, uma dose.

O coordenador da task-force também notou que “em Abril teremos 1,9 milhões de vacinas para administrar”, o que constitui “uma quantidade substantiva comparando com os meses anteriores”, reforçou.

Assim, os responsáveis do plano ponderam juntar as fases 2 e 3 de vacinação.

Até agora, já foram administradas cerca de dois milhões de doses de vacinas contra a covid-19, em Portugal, abrangendo 15% da população com a primeira dose e 6% com as duas doses.

Variante britânica em 83% dos casos

Durante o mês de Março, o INSA sequenciou 1345 vírus, provenientes de 18 distritos, e fica evidente que “a variante do Reino Unido domina o país”, segundo revelou na reunião do Infarmed o especialista do Instituto, João Paulo Gomes.

A variante britânica “já era maioritária em Fevereiro, e em Março domina, claramente, o cenário epidemiológico”, destacou, sublinhando que representa 83% dos casos de covid-19 em Portugal.

“Há alguma homogeneidade em todo o país, à excepção do Norte, com a variante do Reino Unido a estar menos representada”, referiu João Paulo Gomes.

O especialista assinalou ainda um decréscimo na incidência da variante brasileira, bem como “um crescimento significativo” da variante da África do Sul.

Foram detectados 53 casos desta variante sul-africana, mas que “podem ser apenas a ponta do icebergue”, alertou João Paulo Gomes.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Almofada de prevenção contra a pandemia. Câmara de Lisboa quer pedir 20 milhões à banca

A Câmara Municipal de Lisboa quer contrair um empréstimo de 20 milhões de euros junto do BPI, uma almofada de prevenção para fazer face às despesas correntes emergentes do combate à pandemia de covid-19. O Público …

Resort Zmar

BES, falência e um fundo abutre. Resort Zmar "deve 60 milhões de euros ao Estado"

Os proprietários das casas privadas do empreendimento turístico Zmar, na Zambujeira do Mar, em Odemira, continuam a protestar contra o alojamento de imigrantes por causa da covid-19. Isto numa altura em que se revela que …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Deputado do Bloco acusado de violência doméstica avança com queixa em tribunal

Catarina Alves, ex-namorada do deputado Luís Monteiro, acusa-o de violência doméstica. O bloquista nega as acusações e diz que vai apresentar queixa no tribunal. Luís Monteiro vai apresentar queixa contra a ex-namorada que o acusou de …

Gestão do Novo Banco vai receber bónus de 3,9 milhões em 2022

A equipa de administração do Novo Banco tem à sua espera um bónus de 3,9 milhões de euros no próximo ano. O banco registou prejuízos de 1.329 milhões de euros no ano passado. O Novo Banco …

Ainda não há planos para vacinar voluntários com AstraZeneca e J&J (nem dados sobre combinação de vacinas)

A vacinação de voluntários com menos de 60 ou 50 anos que aceitem receber as vacinas da AstraZeneca ou da Johnson & Johnson ainda não tem planos ou datas para arrancar. A Comissão de vacinação …

Celebrar ou cancelar Napoleão? 200.º aniversário da morte do imperador desperta debate em França

No 200.º aniversário da morte de Napoleão Bonaparte, o presidente francês Emmanuel Macron optou por fazer o que os seus antecessores evitaram. Ao escolher colocar uma coroa de flores esta quarta-feira no túmulo de Napoleão sob …

Costa começa a namorar a esquerda. Negociações do Orçamento arrancam em julho

O Governo está a preparar-se para arrancar com as reuniões preliminares de negociação do Orçamento do Estado para 2022. O Público avança, esta quinta-feira, que os encontros formais vão ser realizados com os partidos de esquerda …

O orgulho, os milhões da Champions e (talvez) um título estão em jogo neste Clássico

O FC Porto não desiste da corrida pelo título, mas o segundo lugar é a principal luta deste Clássico. A posição dá acesso direto à Liga dos Campeões. Benfica e FC Porto defrontam-se hoje na Luz, …

"Crise de saúde global". Biden apoia levantamento das patentes das vacinas (e UE segue o exemplo)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apoiou a proposta da Organização Mundial do Comércio (OMC) para renunciar às proteções de propriedade intelectual para as vacinas contra a covid-19. "Esta é uma crise de saúde global …