(GAY). Políticos indianos querem mudar o código do aeroporto de uma cidade sagrada

Aeroporto de Gaya, na Índia

Gaya, no nordeste da Índia, é um destino muito popular entre os peregrinos. No dia 4 de fevereiro, a Comissão de Empresas Públicas do Parlamento indiano reiterou a sua objeção ao código do aeroporto (GAY), considerando-o demasiado “inadequado” para a cidade sagrada.

Gaya recebe milhares de peregrinos das religiões hindu, jainista e budista todos os anos.

Por esse motivo, a Comissão de Empresas Públicas do Parlamento indiano pediu ao Governo para alterar o código do aeroporto da cidade de GAY para YAG.

O grupo de legisladores defende que o código oficial do aeroporto da cidade do estado de Bihar é “ofensivo”, “inadequado” e “embaraçoso”.

Os grupos de direitos LGBTQ criticam o comité pelo alarido feito em torno do código. “Isto reflete as inseguranças dos parlamentares, que ainda associam a palavra ‘gay’ a algo de que se envergonhar ou de que se enojar”, justificou Indrajeet Ghorpade, um defensor dos direitos LGBTQ do grupo Yes, We Exist India, à VICE.

A comissão parlamentar tem feito pressão para alterar o código do aeroporto de Gaya para YAG desde janeiro do ano passado, altura em que defendeu que os locais poderiam achar “ofensivo ou embaraçoso” que a sua “cidade santa” fosse conhecida na comunidade internacional como o destino “GAY”.

No entanto, é muito pouco provável que a mudança se concretize. Na sessão parlamentar, o Ministério da Aviação Civil do país disse que a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) tinha rejeitado o pedido da comissão.

“A IATA declarou que os códigos de localização são considerados permanentes e não podem ser alterados sem uma forte justificação“, disse um representante do ministério à comissão, que pediu uma ação mais forte por parte do Governo.

Os ativistas consideram esta insistência baseada na homofobia é inaceitável. “O facto de o painel ter pedido ao Governo que continuasse a insistir, apesar de a IATA ter rejeitado o pedido, mostra como a homofobia está profundamente enraizada”, disse Ghorpade.

Todos os aeroportos têm um código desde a década de 1930. Alguns anos depois, em 1945, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) assumiu a responsabilidade de manter o registo dos códigos aeroportuários, sendo que, atualmente, o registo contém 9.158 códigos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.