/

Incêndio em Castro Marim teve reativação forte. Localidade de Cortelha evacuada

Paulo Cunha / Lusa

A temperatura, o vento e o tipo de combustível existente no local já faziam os bombeiros prever uma possível reativação do fogo em Castro Marim.

O incêndio que deflagrou de madrugada em Odeleite, no concelho de Castro Marim, no Algarve, teve um reacendimento “forte” esta tarde, revelou a Proteção Civil.

“Esteve dominado desde as 10h20, mas houve uma reativação forte. As condições meteorológicas não são muito favoráveis, com muito calor e o vento a fazer algumas projeções”, afirmou à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro confirmou à Lusa que uma das frentes do incêndio “já passou” para o concelho de Tavira, lavrando numa zona onde “há alguns povoados dispersos”, nomeadamente Carrapateira, Nora, Estorninhos e Corte António Martins, junto à estrada municipal 509.

A outra frente mantém-se junto à zona inicial do incêndio, na freguesia de Odeleite, no concelho de Castro Marim.

“Por precaução, foram retiradas as pessoas no principal foco de preocupação, em termos habitacionais, numa localidade chamada Cortelha, porque o fogo reacendeu e está a deflagrar à volta dessa localidade. Essas pessoas foram transportadas para a sede de freguesia”, disse Filomena Sintra, vice-presidente da Câmara de Castro Marim, à RTP3.

Fonte da Câmara Municipal de Tavira revelou também à Lusa que já tiveram de ser retiradas “algumas pessoas da localidade de Faz Fato”, na União das Freguesias de Conceição e Cabanas de Tavira, sem quantificar o número.

Segundo a equipa no local, as pessoas evacuadas serão já cerca de duas dezenas.

A temperatura, o vento e o tipo de combustível existente no local tornavam “expectável” uma reativação e uma “rápida propagação” das chamas, que se conjugam para vir a ser uma tarde “de muito trabalho”.

A expectativa é que não seja possível uma “recuperação noturna”, já que a humidade vai manter-se “muito baixa” e a temperatura “muito alta” durante a noite, não gerando a esperada ‘janela de oportunidade’ da madrugada, acrescentou a fonte.

“Vamos aproveitar durante o dia com o empenhamento dos meios aéreos, porque à noite não operam e será mais complicado”, disse.

As 14 pessoas dos lugares de Pero dos Negros, Amendoeira e Marroquil que foram retiradas das habitações, preventivamente, e deslocadas para o Centro Comunitário do Azinhal, regressarão às suas casas “assim que for possível”, também de acordo com a fonte do CDOS.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O alerta para o incêndio, que deflagrou perto da localidade de Pernadeira, na freguesia de Odeleite, concelho de Castro Marim, foi dado às 01h05.

Pelas 16h00, de acordo com o site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, estavam no local 271 operacionais, com o apoio de 87 viaturas, além de 10 meios aéreos.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.