Impressionado com os seus “talentos” desportivos, juiz iliba jovem de crime de violação

Um adolescente da Nova Zelândia que admitiu ter violado uma jovem de 14 anos não poderá apagar as acusações do seu registo criminal, mas essa é a única punição que receberá.

O adolescente, agora tem 18 anos, tem planos de se tornar um desportista profissional e já “representou a Nova Zelândia no cenário mundial”. Depois que o juiz teve conhecimento de tal, essas realizações parecem ter contribuído para a decisão de permitir que o adolescente não vá para a prisão, noticiou o Stuff, citado pelo Raw Story na segunda-feira.

A violação terá supostamente ocorrido durante uma viagem escolar, na qual o adolescente estava a consumir álcool com a vítima, de 14 anos. Quando começou a beijá-la, a jovem terá se sentido desconfortável e optado por se ir deitar. Foi então que o adolescente dirigiu-se ao seu quarto e lhe fez fez sexo oral. No dia seguinte, terá forçado a jovem a lhe fazer sexo oral, dizendo que a mesma lhe “devia” isso.

Cinco meses depois, durante uma festa, o adolescente estava a beijar outra jovem – dessa vez da sua idade -, quando tentou forçar a mesma a tirar a roupa. Esta tentou resistir, tendo o adolescente a forçado a ter sexo oral, violando-a de seguida no capô de um carro.

Apesar de reconhecer a natureza horrível dos ataques durante a sentença do adolescente, o juiz fez questão de mencionar as suas realizações desportivas.

“És um ávido e talentoso desportista, tendo competido a alto nível e isso inclui representar a Nova Zelândia no exterior”, disse o juiz Tony Fitzgerald. “O seu objetivo é ser um profissional e competir internacionalmente. As referências fornecidas falam do seu talento excecional e do seu potencial futuro brilhante”, acrescentou.

Para determinar a sentença, o juiz deu crédito ao adolescente pelos “talentos” desportivos, pelo remorso que supostamente demonstrou, pela participação num curso de reabilitação, pelas 200 horas de serviço comunitário e pela ausência de um passado criminoso. Em última análise, o único castigo do adolescente será uma marca no seu cadastro.

Em declarações à Stuff, Kathryn McPhillips, defensora das vítimas de abuso sexual, disse que, embora reconheça que os tribunais de menores devam principalmente dar às crianças uma segunda oportunidade, a decisão do juiz ignorou os direitos das vítimas.

TP, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Pois…. O mal disto é o Juiz ser um aficionado do desporto…. as «vitimas» que se lixem…. o desporto fala mais alto…. É o mal deste mundo….!!!
    Lamentável.

  2. Está tudo muito certo: poderia até nem ser preso, dada a “tenra” idade (ainda que essa “tenra” idade não tivesse impedido o sujeito de praticar tais crimes). Mas será que não havia outro castigo?
    Por outro lado, usarem-se os feitos desportivos para encapotar crimes desta ordem é quase medieval e próprio de regimes totalitários, em que a certas classes tudo se perdoa.
    Mas será que está tudo doido? Então mas agora a excelência desportiva é justificação para tudo?
    É uma vergonha para um país ser representado por gente desta!

  3. Como a defesa alegou que o jovem é o potencial no desporto, acredito que o seja, como tal, está claro que vai ser mais UM, com muito dinheiro, também é óbvio que vamos voltar a ouvir falar nele, só que numa escala completamente diferente… Mundo dos Homens, desenvolvido por homens, para defender Homens…

Utilizadores russos do Reddit terão divulgado documentos comprometedores sobre o Brexit

A rede social Reddit anunciou ter concluído que utilizadores russos estiveram na origem da divulgação de documentos confidenciais do governo britânico sobre as negociações comerciais do Brexit. O Reddit anunciou, num comunicado citado pela Associated Press, …

Concorrência quer novas regras para fidelizações nas telecomunicações

A Autoridade da Concorrência (AdC) quer mudanças nas regras impostas pelas operadoras de telecomunicações nos contratos de fidelização. Segundo um relatório da AdC, ao qual o Jornal de Negócios teve acesso e que será esta segunda-feira …

Se Trump fosse julgado perante um júri, seria condenado "em três minutos"

Caso o processo de impeachment avance, e Trump seja apresentado perante um júri, Jerry Nadler acredita que o presidente norte-americano seria considerado culpado "em três minutos". O presidente da comissão de Justiça da Câmara dos Representantes, …

Sangue, lágrimas e crianças escoltadas na primeira despromoção da história do Cruzeiro

O Cruzeiro desceu de divisão pela primeira vez na sua história. O último jogo do campeonato, que selou a despromoção, ficou marcado por episódios violentos entre adeptos e polícia. O cenário vivido no 'Mineirão', este domingo, …

Movimento "Convergência" prepara moção para convenção do Bloco (mas rejeita cisão)

Largas dezenas de elementos do Bloco de Esquerda (BE) estiveram reunidos para preparar uma moção para apresentar na próxima convenção do partido, mas rejeitam estar a criar uma nova tendência ou a preparar uma cisão. João …

Empresário lesou Fisco em 60 milhões, mas não tem de devolver nada

Um empresário do setor do ouro condenado a sete anos de prisão por fraude fiscal agravada não terá de devolver nenhuma parte dos 60 milhões de euros de prejuízo que deu ao Estado por não …

Maioria das pistolas Glock roubadas da PSP pode ter estado sempre com a polícia

Luís Gaiba defende que a contagem do armamento não estava atualizada e que, por isso, a maioria das armas alegadamente desaparecidas pode nunca ter saído da posse da polícia. O agente Luís Gaiba, suspeito do roubo …

Rússia banida dos Jogos Olímpicos e Mundiais por quatro anos

A Rússia foi banida, esta segunda-feira, de Jogos Olímpicos e Mundiais por quatro anos, na sequência de uma decisão, tomada por unanimidade, do comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos. A Rússia foi excluída dos …

Governo chinês bane compras públicas de computadores e software estrangeiros

O Governo chinês ordenou que todos os escritórios governamentais e instituições públicas removam computadores e software estrangeiros, ao longo dos próximos três anos, depois da decisão de Washington de banir aquisição de equipamentos da Huawei. A …

Arbitragem, relvado e azar. Sérgio Conceição explica deslize com o Belenenses

Desde a arbitragem ao relvado e de o azar à falta de discernimento, Sérgio Conceição explicou o empate contra o emblema de Belém. A equipa de arbitragem foi a principal visada. O FC Porto não foi …