Inteligência Artificial da Google já consegue prever quando é que os pacientes vão morrer

A Google tem expandido os seus serviços médicos e treinado algoritmos para prever quanto tempo de vida resta a um paciente, uma informação que pode mesmo ajudar a salvar vidas.

A rede neural da Google pode ser considerada única se comparada à típica inteligência artificial, isto porque é capaz de aprender e analisar informações com base em exames reais em vez de ser programada para seguir um certo conjunto de regras. Experiências que usaram dados de dois hospitais dos Estados Unidos provaram isso mesmo.

De acordo com Bloomberg, o estudo utilizou dados de uma mulher em fase avançada de cancro de mama. Os computadores do hospital analisaram os resultados do raio X e determinaram uma possibilidade de 9,3% de a paciente morrer no hospital. Contudo, a rede neuronal da Google, que analisou 175.639 parâmetros, aumentou as probabilidades de a mulher morrer para 19,9%.

A paciente acabou mesmo por falecer dez dias depois.

A rede neural, descrita no estudo publicado nos mês passado na revista científica Nature, usa uma grande quantidade de dados, entre os quais os dados vitais de um paciente e o seu histórico clínico de modo a fazer as suas previsões.

O novo algoritmo alinha eventos anteriores que constam nos registos de cada paciente e organiza-os numa linha de tempo, e isso permitiu que o modelo de aprendizagem identificasse resultados futuros, incluindo a data da morte, alta ou readmissão do paciente.

A plataforma do Medical Brain, além de reunir informações (incluindo até rabiscos dos médicos), realiza todos os cálculos em tempo recorde.

Mas, além de temer o inevitável, que mais poderia ser feito com esta informação? Os hospitais podem utilizar esta previsão para encontrar novas formas de priorizar o atendimento ao paciente, ajudar planos de tratamento e até detetar emergências médicas antes que elas aconteçam.

Além disso, poderia também ajudar os profissionais de saúde a economizar até 80% do tempo que é gasto com a preparação rotineira dos dados.

A Inteligência Artificial já tem várias outras aplicações na área da saúde. No entanto, tudo o que havia até agora não se compara com o enorme passo que a Google está a tentar dar.

No entanto, embora esta ideia atraia alguns, há quem seja afastado por motivos de privacidade. A reunião de todos os dados pessoais num único modelo preditivo, pertencente a uma das maiores empresas privadas do mundo é um a solução não muito atraente.

Os registos eletrónicos de saúde de milhares de pacientes nas mãos de um pequeno número de empresas privadas poderia permitir rapidamente que a Google explorasse as indústrias da saúde tornando-as num monopólio na área da saúde.

Embora a combinação de Inteligência Artificial com médicos humanos seja uma combinação perfeita, as ferramentas da IA já preocupam os profissionais de saúde, no que diz respeito aos efeitos que poderá trazer na medicina, nomeadamente preocupações relacionadas com a transparência dos critérios.

Aliás, há quem defenda que na ausência de um estrutura que regule eficazmente e que incentive a transparência nos Estados Unidos, será quase impossível responsabilizar as empresas em questão.

PARTILHAR

RESPONDER

Leiloada carta de Nobel antissemita a desprezar Einstein e os judeus

Uma carta escrita em 1927 pelo Prémio Nobel Philipp Lenard a um colega a reclamar das conquistas de Einstein e do suposto domínio judaico da ciência foi a leilão no Nate D. Sanders Auctions, em …

Sue, o T-rex, terá tido uma forte dor de dentes devido a uma infeção

Sue, o T-rex cujo esqueleto é um dos mais completos já descobertos até aos dias de hoje, terá sofrido uma forte dor de dentes durante a sua existência. "Dois dentes estão realmente fundidos e um terceiro …

Câmara com IA confundiu careca do bandeirinha com a bola (e arruinou o jogo de futebol)

Os adeptos da equipa de futebol escocesa Inverness Caledonian Thistle FC experimentaram uma hilariante falha tecnológica durante um jogo no fim de semana passado. De acordo com o IFLScience, o clube escocês anunciou há algumas semanas …

"Francisco Louçã fez bullying para precipitar ruptura do Bloco com o PS"

O PS acredita que foi a postura de "bullying" de Francisco Louçã que forçou o Bloco de Esquerda a precipitar uma "ruptura com o PS", conforme avança o deputado João Paulo Correia, vice-presidente da bancada …

Remdesivir: de droga milagrosa a negócio milionário com "muito, muito mau aspeto"

Apresentado como único medicamento anti-viral eficaz no combate à covid-19, foi o primeiro medicamento aprovado pela FDA, regulador farmacêutico americano, no tratamento da doença. Agora, a sua eficácia é contestada — e os negócios milionários …

"Imagine there is no corruption". Há uma campanha contra a corrupção em Portugal nas ruas de Nova Iorque

Um professor português da Universidade de Columbia, nos EUA, tem em marcha uma campanha contra a corrupção em Portugal, com várias acções nas ruas de Nova Iorque. De guitarra em punho e a cantar "Imagine there …

Morreu Sean Connery, Sir James Bond

O actor escocês Sean Connery morreu, neste sábado, aos 90 anos de idade, conforme avança a BBC. As causas da morte não são ainda conhecidas. Sean Connery tornou-se conhecido como "James Bond", tendo sido o primeiro …

"Uma das actividades de maior risco é ir ao restaurante"

Medidas como a proibição de circulação entre concelhos e o recolher obrigatório "são mais simbólicas do que eficazes e efectivas" no combate à covid-19, defende o médico e investigador Carlos Martins, considerando que seria mais …

Vieira da Silva escolhido para conselheiro da CE na presidência portuguesa da UE

O ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, foi escolhido como conselheiro especial da Comissão Europeia para preparar o trabalho na área dos direitos sociais durante a presidência portuguesa …

Supremo dá razão a juiz afastado por ter "mau feitio"

O juiz desembargador Eurico Reis viu o Supremo Tribunal de Justiça dar-lhe razão, anulando o concurso interno no Tribunal da Relação de Lisboa onde foi afastado por, alegadamente, ter "mau feitio". O Supremo anula, assim, a …