Humorista diz ter sido expulso de avião por estar a falar em árabe com a mãe

Um humorista americano, conhecido pelo seu canal de sátira no YouTube, afirma ter sido convidado a sair de um voo da Delta Airlines por estar a falar em árabe com a sua mãe.

Em declarações à BBC, Adam Saleh contou que os funcionários da companhia aérea lhe pediram que se retirasse do avião. O humorista americano, conhecido pelo seu canal de sátira no YouTube, diz que tudo começou porque o ouviram a falar ao telefone, em árabe, com a sua mãe.

Um passageiro que estaria próximo do seu assento terá informado que se sentiu “desconfortável” com a situação e, por isso, fez uma reclamação à tripulação.

Na versão da Delta Airlines, dois passageiros foram retirados do voo, que fazia a ligação entre Londres e Nova Iorque, por “distúrbios” no interior da aeronave, e que o caso já está a ser investigado.

“Uma mulher gritou: ‘o que é que ele está a dizer?’ e disse estar desconfortável”, contou Saleh, que saiu do avião acompanhado por um amigo.

“O comandante veio ter connosco e perguntou-nos o que é que tinha acontecido. Fiquei tão enojado com a situação que filmei o momento em que me expulsaram do avião”, acrescenta o humorista, que tem mais de 2,2 milhões de seguidores no YouTube.

Em comunicado, a transportadora aérea declarou ainda que “outros vinte passageiros” expressaram desconforto com a situação, não ficando claro se se estavam a referir à conversa em árabe ou à situação que aconteceu de seguida.

“Nós levamos muito a sério qualquer acusação de discriminação. A cultura da nossa empresa exige que se trate todos com respeito”, acrescenta-se.

Depois de ter sido convidado a sair da aeronave, Saleh, que é conhecido por fazer algumas “partidas” dentro de aviões, embarcou num voo de outra companhia.

“Quando deixamos o avião, disseram-nos que era porque estávamos a falar muito alto e a fazer muito barulho. Mas ninguém expulsa uma pessoa de um avião porque está a falar alto!”, afirma.

“Naquele momento congelei. Achei que esta era uma situação que só acontecia nos filmes”, disse o amigo do humorista, Slim Albaher.

A denúncia do jovem americano ganhou repercussão nas redes sociais. O vídeo já tem mais de 18 milhões de visualizações e muitas pessoas começaram a usar a hashtag #BoycottDelta.

Em outubro deste ano, a companhia americana também foi notícia por ter tido uma atitude racista com duas médicas negras que, em diferentes situações, tentaram ajudar passageiros que se estavam a sentir mal durante os voos.

ZAP / BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este “humorista”, que de humorista não tem nada, é um youtuber “famoso” que faz vídeos destes e de supostas partidas. Ele fez o que fez propositadamente para publicidade e vocês ZAP só lhe estão a dar mais ao fazer disto uma noticia que nem é o que é.
    Não foi com a mãe, foi com amigos/irmão, falaram alto e provocaram as pessoas, algumas das quais pediram-lhe para pararem porque estavam a ser incomodativos…etc,etc.
    Podiam ao menos ter feito a pesquisa como deve ser, em vez de espalhar falsas noticias.

    • Caro QualquerCoisa,

      Obrigada pelo seu reparo mas parece-nos que essa informação está muito clara no nosso artigo:

      “Depois de ter sido convidado a sair da aeronave, Saleh, que é conhecido por fazer algumas ‘partidas’ dentro de aviões, embarcou num voo de outra companhia”.

RESPONDER

Benfica 2-0 Vitória SC | "Águia" vence e adia festa do Porto

Não foi esta terça-feira que o FC Porto festejou o 29º título de campeão nacional. Na recepção ao Vitória Sport Clube, o Benfica venceu por 2-0, num embate relativo à 32ª jornada da Liga NOS, …

Elon Musk lança concurso para ver quem consegue bater um caracol

O multimilionário, através da sua empresa especializada em construção de túneis, lançou um concurso mundial para ver quem é capaz de bater um caracol. De acordo com o jornal Daily Mail, Elon Musk lançou um concurso …

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …