Os humanos vão ter um nariz diferente quando viverem em Marte

Marta Flisykowska, investigadora e designer polaca, desenvolveu o projeto Who Nose para se aventurar como poderiam os narizes mudar se os humanos vivessem em Marte.

A especialista estima que o clima do Planeta Vermelho e o seu ambiente poderiam afetar a forma do nariz humano.

Para mostrar as suas teorias, a artista criou três modelos com uma impressora 3D e publicou os seus argumentos num artigo no Journal of Science and Technology of the Arts. No YouTube, Flisykowska publicou um vídeo explicativo do possível processo de mudança do nariz.

O nariz humano já se alterou várias vezes durante a evolução, adaptando-se ao clima. Por exemplo, um nariz baixo e largo é típico da adaptação a climas quentes e húmidos durante séculos. Já um nariz estreito e alto é comum entre pessoas que vivem em áreas secas e frias. Se outros planetas forem colonizados, o nariz irá adaptar-se ao clima do novo território, assumindo que as pessoas irão respirar sem a ajuda de dispositivos.

Ao visualizar como o nariz humano se vai adaptar ao clima marciano, a autora teve em conta a caraterísticas mais importantes do clima do Planeta Vermelho: temperaturas baixas, uma atmosfera que deixa passar mais luz solar que a atmosfera da Terra e a baixa pressão, devido à qual o som se propaga a uma menor distância do que no Planeta Azul.

Portanto, os narizes humanos vão ter de se adaptar de forma que aqueçam o ar, protejam-se do sol e aumentem o volume do som. Flisykowska criou três modelos de narizes.

O primeiro seria um nariz fino – para aquecer o ar – e com dois pares de narinas para facilitar a prática de relaxamento e reduzir o stress do ambiente hostil. O segundo nariz seria plano para se proteger do sol. O último nariz teria “saia” especial que melhoraria a circulação do ar e agiria como uma caixa de ressonância para a voz.

Flisykowska sublinha que os narizes dos seres humanos em Marte não serão necessariamente assim, e, se forem, isso ocorrerá depois de um longo período de tempo, já que as condições do planeta implicam o uso de capacetes e microfones para a comunicação.

Além disso, a respiração direta na atmosfera só será possível após um processo de terraformação – ou seja, a modificação da atmosfera, temperatura, topografia e ecologia de um corpo celeste sólido – bem-sucedido. Este processo deverá mudar significativamente o clima e a atmosfera do planeta.

ZAP // RT / El Comercio

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Marte pelo que consta já deu o que tinha a dar há milhões de anos, o nosso planeta para lá caminha e a passos largos e muito por culpa da intervenção humana e se em vez de andarem a alimentar ilusões de vida possível em ambiente inóspito se se ocupassem verdadeiramente em salvar o que temos na mão e que será a única solução para a sobrevivência humana em vez de perderem tempo em inventar ilusões muito melhor seria para o prolongamento de vida neste planeta.

  2. Escusado será preciso dizer… que se um humano tentasse respirar em marte onde a atmosfera é 100x menos densa, e fosse com que nariz fosse, iria durar mais que 3 segundos sem proteção. Já agora podia desenhar um nariz para quando formos viver debaixo de agua…

RESPONDER

Depois das sementes, norte-americanos recebem máscaras, óculos de sol e até meias sujas da China

Vários residentes da Flórida, nos Estados Unidos, receberam pacotes misteriosos da China pelo correio que não tinham encomendado. Desta vez não eram sementes, mas sim máscaras cirúrgicas, óculos de sol e até meias sujas. Em declarações …

Imposto sobre refrigerantes reduziu o seu consumo

O imposto especial sobre as bebidas com maior teor de açúcar levou mais de 40% dos inquiridos num estudo da Universidade Católica esta sexta-feira divulgado a reduzir o seu consumo, comportamento que adotariam também com …

Uma só teoria da conspiração sobre a covid-19 matou 800 pessoas. 60 ficaram totalmente cegas

Pelo menos 800 pessoas morreram e 60 ficaram cegas na sequência de uma teoria da conspiração sobre a covid-19, concluiu um novo estudo. A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica American Journal …

Apple e Google removem das suas lojas de aplicações um dos jogos mais populares do mundo

As gigantes tecnológicas Apple e Google removeram esta semana das suas lojas de aplicações, a App Store e a Google Play Store, respetivamente, o Fortnite, um dos jogos mais populares de todo o mundo. As …

Encontrado tesouro de artefactos nazis no "Covil do Lobo", o quartel-general ultrassecreto de Hitler

Quando os nazis se prepararam para invadir a União Soviética, em 1941, construíram um quartel-general militar secreto na floresta Masúria, na Polónia, ao qual chamaram "Wolfsschanze" ou "Covil do Lobo". Desde a sua descoberta após a …

Itália vai construir um túnel submarino para unir Sicília ao continente

Itália está a planear construir um túnel para ligar a região insular da Sicília ao continente italiano. O projeto de cinco mil milhões de euros vai ser pago com a parte do Fundo de Recuperação …

Point Roberts tinha um pé nos EUA e outro no Canadá (mas agora não "pertence" a nenhum)

Point Roberts, em Washington, está numa posição única. Localizada na ponta da Península de Tsawwassen, a cidade fica totalmente abaixo do paralelo 49, a linha que separa o Canadá dos Estados Unidos. Agora, a cidade …

Milhares de processadores quebraram um trilião de chaves para resgatar um Zip com bitcoins

Um misterioso homem perdeu o acesso a um ficheiro Zip onde estavam encriptadas as suas chaves privadas de bitcoins. Os 300 mil dólares foram resgatados por dois especialistas em criptografia — e por muitos milhares …

Reino Unido com mais de mil novas infeções pelo quarto dia consecutivo

O Reino Unido registou mais 11 mortos e 1.441 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico, que manteve restrições sobre a área metropolitana de Manchester e parte do norte …

Governo não pondera (para já) proibição de fumar ao ar livre

O Governo não está a ponderar, neste momento, proibir fumar ao ar livre como foi decretado em Espanha, mas há “muitos aspetos em aberto” que serão acompanhados, disse esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta …