Humanos evoluíram para usar orgasmos para controlar os seus parceiros

De acordo com um novo estudo realizado por uma psicóloga inglesa, os humanos evoluíram para usar o prazer sexual, especialmente o orgasmo, para controlar os seus parceiros.

A psicóloga da Universidade de Portsmouth, Diana Fleischman, diz que o orgasmo e o prazer sexual intenso são formas de reforço positivo e recompensa que podem motivar e mudar o nosso comportamento – e evolução treinou-nos a usá-los como moeda de troca.

“Quando experimentamos o prazer sexual com outra pessoa, começamos a ser recompensados por essa pessoa, pelo seu cheiro, voz, etc. A pessoa torna-se uma recompensa e, finalmente, isso incentiva os relacionamentos”, afirma a psicóloga.

Um reforço positivo ou uma recompensa são muito mais propensos a moldar um comportamento do que a punição.

“É como quando usamos o alimento saboroso e rico em calorias como recompensa: o alimento, o calor, o sono e o prazer sexual são exemplos de recompensas físicas que nos dão prazer, fazem-nos sentir bem e podem causar mudanças comportamentais”, afirma.

Diana Fleischman argumenta que o comportamento sexual é mais agradável quando cumpre uma necessidade – o orgasmo pode ser um sinal de devoção ao seu parceiro e pode melhorar a ligação entre o casal.

“Recompensar alguém com prazer sexual ou orgasmo pode ajudar a construir uma base para os relacionamentos. Sentimentos de prazer e bem-estar podem levar a associações mais positivas e torná-los mais propensos a perdoar erros”, explica.

No caso do homem, o prazer do contacto sexual com a mãe dos seus filhos pode impedi-lo de destinar o seu esforço ou recursos a outras oportunidades de acasalamento.

Para a mulher, o prazer sexual contínuo com o pai de seus filhos pode impedi-la de abandonar um relacionamento, sendo um sinal reconfortante de paternidade para o seu companheiro.

O complicado orgasmo feminino

A pesquisa de Diana Fleischman, que foi publicada na Socioaffective Neuroscience and Psychology, também examinou se o comportamento adaptativo pode explicar por que é que as mulheres têm menos orgasmos do que os homens, sugerindo que há menos motivadores biológicos.

“Para os homens, o comportamento sexual tem baixos custos potenciais em comparação com grandes benefícios reprodutivos potenciais. As mulheres podem reproduzir apenas uma vez por ano e o seu investimento é maior“, destaca.

“No entanto, enquanto as mulheres não precisam do orgasmo para conceber, o fato de que têm orgasmos é prova de que estes servem para um propósito. Como o orgasmo é variável em mulheres, pode ser mais reforçador do que é para os homens”, sublinha a psicóloga.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Já estamos na quarta vaga" e Lisboa é o motor. Especialistas pedem restrições imediatas

Especialistas pedem restrições para a região de Lisboa e Vale do Tejo. Carlos Antunes defende que "já estamos na quarta vaga" e que Lisboa é o motor. Lisboa já passou o patamar dos 240 casos por …

Cessar-fogo quebrado. Israel lança ataque aéreo na Faixa de Gaza

O cessar-fogo entre Israel e Hamas foi quebrado na madrugada desta quarta-feira. Os israelitas lançaram um ataque aéreo na Faixa de Gaza depois de, segundo dizem, terem sido lançados balões incendiários a partir deste território. …

"Síndrome de Maria Antonieta". Condição que torna o cabelo branco repentinamente pode ter explicação

Os últimos meses da vida de Maria Antonieta foram extremamente desgastantes, sendo que a onda de acontecimento negros culminou com a sua morte. Os livros de história contam que este cenário fez com que a …

Von der Leyen vem a Lisboa dar "luz verde" ao PRR. Plano é “ambicioso e robusto” (e pode avançar já na próxima semana)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai estar hoje em Lisboa para anunciar formalmente a aprovação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal. Von der Leyen vai “entregar pessoalmente ao primeiro-ministro, …

Biden e Putin reúnem-se em Genebra em busca de relação "estável e previsível"

A Ucrânia, a Bielorrússia, o destino do opositor russo detido Alexei Navalny, e os ciberataques são os temas da cimeira e o debate prevê-se áspero e difícil. A cimeira vai decorrer na cidade suíça de Genebra …

Testes recomendados em casamentos e batizados, eventos desportivos e empresas

Os testes à covid-19 passam a ser recomendados em eventos familiares com mais de dez pessoas, como casamentos e batizados, eventos culturais e desportivos, serviços públicos e empresas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). A norma, …

"Terramotos lentos" podem ajudar a ciência a prever grandes tremores

Prever um terramoto é impossível com o conhecimento e a tecnologia atuais, mas várias pesquisas realizadas nos últimos anos permitiram aos especialistas chegar mais perto de identificar certas condições para que ocorra um abalo. Os especialistas …

Filhotes espaciais. Espermatozoides de ratos armazenados na EEI geram crias saudáveis

Investigadores japoneses descobriram que espermatozoides de ratos expostos a altos níveis de radiação cósmica, durante quase seis anos, criaram uma grande ninhada de "filhotes espaciais" saudáveis ​​e normais. De acordo com o novo estudo, publicado na …

"Exoplanetas desonestos" à espreita no espaço podem ter luas habitáveis

As evidências sugerem a existência de uma vasta população de "exoplanetas desonestos" à deriva - que não estão presos a nenhuma estrela. Os cientistas acreditam que esses exoplanetas não serão habitáveis, mas o mesmo não …

Na Malásia, os tubarões estão a ser alvo de uma doença de pele misteriosa

Os biólogos marinhos estão a investigar uma doença misteriosa de pele que está a atacar os tubarões-de-pontas-brancas dos recifes da Malásia. Alguns relatórios sugerem que o aumento da temperatura da água do mar pode ser …