Histórico Grooveshark encerrado por pressão das editoras discográficas

O Grooveshark, um dos primeiros serviços de partilha e escuta gratuita de música ‘online’, foi desativado na quinta-feira por causa de processos judiciais movidos por editoras discográficas, por violação de direitos de autor.

Numa mensagem colocada no seu site, a empresa norte-americana Escape Media Group, que detém o serviço, anunciou que tinha chegado a acordo com as três maiores editoras discográficas – Universal, Sony e Warner Music – por questões de direitos de autor sobre as músicas e os artistas que estavam disponíveis no Grooveshark.

O histórico site, nascido há 10 anos, apresenta agora apenas uma mensagem de despedida aos utilizadores, assinada pela equipa do serviço.

“Começámos há quase dez anos com o objetivo de ajudar os fãs a partilharem e a descobrirem música. Mas apesar das melhores intenções, cometemos erros muito graves e falhámos no licenciamento de direitos de autor para uma grande quantidade de música no nosso serviço. Isso estava errado. Pedimos desculpa, sem reservas”, afirmam em comunicado.

O Grooveshark foi criado em 2006 por três estudantes universitários e tornou-se num dos primeiros serviços a permitir aos utilizadores a partilha e escuta de música de forma gratuita.

No entanto, o serviço, que alegadamente tinha cerca de 30 milhões de utilizadores por mês, esteve implicado em processos litigiosos por causa da partilha de músicas protegidas pela legislação sobre direitos de autor. Os artistas não estariam a receber pela cobrança desses direitos de autor.

No processo judicial conjunto, as editoras Universal, Sony e Warner Music exigiam à empresa Escape Media Group o pagamento de 657 milhões de euros. Para evitar a ida a tribunal, os proprietários do Grooveshark aceitaram desativar o serviço, retirar todas as músicas e entregar o domínio da página na Internet.

“Se gostam de música e respeitam os artistas, os compositores e todos os que tornam possível a existência de boa música, usem serviços licenciados e que compensem os artistas e detentores de direitos de autor”, afirma a empresa, citando exemplos de boas práticas como Spotify, Google Play, Deezer e Beats Music.

O Spotify, fundado na Suécia em 2008, é atualmente o líder no que toca a serviços de “streaming”, reclamando a existência de 60 milhões de utilizadores, dos quais 15 milhões são assinantes.

Um dos serviços mais recentes é o Tidal, criado por uma empresa sueco-norueguesa em 2014 que acabou por ser adquirida pela norte-americana Project Panther, detida pelo rapper e produtor Jay-Z.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …