História dos assassinos: quando é que os humanos começaram a matar-se uns aos outros?

3

Wikimedia

Bandidos a estrangular um viajante numa auto-estrada na Índia, no início do século XIX

Durante pelo menos 200.000 anos os Homo sapiens foram caçadores-coletores-pescadores e, no final da última Idade do Gelo, há cerca de 10.000 anos, deixaram de ser a presa número um do planeta, para passarem a ser o predador de topo da cadeia.

Seria de esperar que, tendo dominado todos os animais do planeta, o homem tivesse evoluído do seu passado violento, mas não é este o caso.

Em vez de trabalharem juntos como equipas de caçadores, desde o início da “civilização”, há cerca de 3.000 anos, a história está repleta de registos intermináveis de caçadores-assassinos humanos, segundo a Ancient Origins.

Os assassinos têm aparecido ao longo da história em muitos formatos, desde ativistas políticos inspirados a assassinos famintos de ouro e de coração frio.

Matando os seus alvos por uma série de razões, mas tendo a maioria deles um benefício financeiro, a maioria dos assassinos de renome na história tinham profundas filiações políticas e lealdades militares.

O que todos eles tinham em comum era a prática de recrutar jovens membros e fazer-lhes uma lavagem ao cérebro, para seguirem o caminho de um assassino qualificado.

Em fortes remotas no topo de colinas, novos recrutas aprendiam as artes do engano, de modo a tornarem-se caçadores de homens profissionais, e em alguns casos, caçadores de mulheres.

Os Sicarii eram um grupo de Zelotes judeus, ativos por volta de 70 DC. O nome Sicarii é o plural do latim ‘Sicarius’ (homem punhal) e foi devido às ações destes combatentes judeus pela liberdade (assassinos) que o termo surgiu mais tarde.

Wikimedia

No ano 70 d.C. o Segundo Templo em Jerusalém foi destruído pelo exército romano

Os Sicarii começaram o seu reinado de terror em Jerusalém, sob a liderança de Menahem, o neto de Judá, um antigo dissidente judeu.

Ao contrário da maioria dos outros grupos de assassinos que os precederam, os Sicarii judeus eram abertamente motivados pela religião e pela política, com o objetivo principal de expulsar os invasores romanos e colaboradores judeus da Judeia.

A realização deste objetivo significava treinar novos recrutas para aprenderem como conduzir várias operações de guerrilha contra comboios e legiões romanas na Judeia, que diferiam de todas as outras províncias a leste do Império Romano, na medida em que nunca se submeteram ao domínio romano.

  Alice Carqueja, ZAP //

3 Comments

  1. Gostaria de saber onde o Ancient Origins foi buscar os 3000 anos para o início da civilização. Terá sido confusão com 3000 anos a.C.?

  2. Ao ZAP, a tradução cientificamente mais utilizada [em português de Portugal] para “apex predator” será “predador de topo” e não “predador de ápice”.
    Cumprimentos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.