/

Em África, as hienas têm um papel importante na prevenção de doenças de saúde pública

3

Muitas das vezes são temidas, mas as hienas podem ser essenciais não só para a economia como para a saúde pública de um país. Um estudo mostrou a relevância do seu papel numa cidade africana.

Num estudo conduzido na cidade de Mekelle, na Etiópia, onde vivem 310 mil pessoas e 120 animais selvagens, uma equipa de ecologistas da Universidade do Michigan descobriu que, anualmente, as hienas pintadas têm capacidade para remover cerca de 207 toneladas de resíduos de animais.

Estes resíduos resultam de animais que são abatidos ou que morrem de causa natural. São frequentemente encontrados em aterros sanitários locais ou nas margens das estradas, onde as hienas acabam por se alimentar dos dejetos.

Ao observar as hienas como verdadeiras predadoras destes restos de animais, os investigadores quiseram perceber se a remoção dos resíduos do meio ambiente também poderia impedir que alguns patógenicos se infiltrassem nas pessoas e nos animais.

Assim, perceberam que a eliminação anual de resíduos de animais mortos por parte das hienas é capaz de prevenir pelo menos cinco infeções de antraz e tuberculose bovina em residentes de Mekelle. Evita ainda perto de 140 infeções em bovinos, ovinos e caprinos.

Este serviço natural cumprido pelas hienas ajuda a que as cidades consigam poupar mais de 52 mil dólares por ano em custos de tratamento de doenças – evitando ainda a perda precoce de gado.

O estudo, publicado a 26 de setembro no Journal of Applied Ecology, é o primeiro a quantificar benefícios económicos da eliminação natural realizada pelas hienas pintadas.

Para estimar os benefícios do trabalho realizado pelas hienas pintadas, os investigadores examinaram os seus hábitos alimentares e o tamanho da população que habita perto da cidade de Mekelle.

Os especialistas perceberam que durante o dia as hienas descansam em locais fora da cidade para evitar encontros indesejados humanos, sendo que à noite se dirigem para a cidade para se conseguirem alimentar do seu prato favorito – os resíduos de animais mortos.

Apesar do impacto não ser muito grande, o trabalho realizado pelas hienas acaba por ser relevante.

Espera-se que a acumulação de resíduos na cidade aumente com o crescimento exponencial da população humana e, como tal, as condições sanitárias também de podem deteriorar. Desta forma, os autores do estudo esperam que o trabalho das hienas se torne ainda mais valioso.

Contudo, para preservar os benefícios financeiros e de saúde proporcionados pelas hienas são necessárias ações que minimizem os riscos e permitam que os animais coexistam com os humanos, destacam os autores no comunicado da Universidade do Michigan.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  Ana Isabel Moura, ZAP //

 

3 Comments

  1. Parece que as hienas conseguem-se alimentar de animais em putrefacção já há vários dias sem que lhes faça mal.
    O que será que fazem com os restos dos talhos cá em Portugal? Também dava para alimentar muito animal.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.