Harry e Meghan querem registar a marca Sussex Real (e podem ganhar milhões com pratos e roupa)

Facundo Arrizabalaga / EPA

O príncipe Harry, de Inglaterra, e a atriz norte-americana Meghan Markle

O futuro dos Duques de Sussex, Harry e Meghan, continua a ser uma incógnita depois de terem anunciado que se querem afastar da Família Real e tornarem-se “financeiramente autónomos”. O problema das Finanças poderá ser o mais fácil de resolver, já que o casal pode ser uma verdadeira “mina de ouro” em termos comerciais.

Em Dezembro passado, eventualmente já cientes do anúncio que iam fazer ao mundo, a Fundação dos Duques de Sussex terá entrado com um pedido para registar a marca Sussex Real, conforme avança o jornal britânico The Guardian.

A ideia será patentear uma marca global a pensar em mercados de países como Austrália, Canadá, EUA e Reino Unido, por onde pode passar a futura residência de Harry e Meghan, ou de todo o universo da União Europeia.

A Sussex Real poderá vir a comercializar produtos como roupa, pratos, revistas, calendários, artigos de higiene pessoal, itens desportivos, brinquedos e bebidas alcoólicas, mas também envolver-se na criação de “grupos de apoio emocional”, no apoio a instituições de caridade, serviços de educação e assistência social, e ainda abranger a gestão das redes sociais do casal, segundo avança o The Guardian.

O registo da marca pode revelar-se uma verdadeira “mina de ouro” para os Duques, com especialistas ouvidos pelo jornal inglês a preverem que só no primeiro ano e sem contar com o mercado norte-americano, podem ganhar cerca de 500 mil libras (mais de meio milhão de euros).

A questão financeira é um dos pontos a ser discutido nesta segunda-feira, na reunião de emergência convocada pela Rainha Isabel II para discutir com a restante família real o anúncio feito por Harry e Meghan.

O encontro vai contar com a presença, além da Rainha, dos Príncipes Carlos, William e Harry e admite-se que Meghan intervenha na conversa por via telefónica, já que ela não se encontra no Reino Unido neste momento.

Certo é que a já chamada “Cimeira de Sandringham”, em alusão ao local onde vai decorrer, vai fazer “História real”, como analisa o especialista da BBC em questões monárquicas Jonny Dymond. A decisão a tomar perante o anúncio do casal pode influenciar o futuro de outros elementos da família real britânica, embora não se espere que o encontro resulte numa solução final. Será um primeiro passo para chegar a um acordo com Harry e Meghan quanto aos detalhes do seu afastamento real.

Uma eventual intransigência familiar perante as suas intenções poderá levar o casal a dar uma entrevista televisiva “potencialmente prejudicial” para a família real britânica, avançam alguns media britânicos.

O afastamento tem sido associado a uma eventual má relação entre os Duques de Sussex e William e Kate. O Times of London chegou a avançar que a decisão de Harry e Meghan surgiu após “uma atitude de bullying” do irmão, algo que os dois príncipes negam num comunicado conjunto. “Para irmãos que se preocupam tão profundamente com assuntos relacionados com a saúde mental, o uso de linguagem inflamatória desta forma é ofensivo e potencialmente prejudicial”, sublinham Harry e William.

Entre as diversas questões que é preciso abordar dado o anúncio de Harry e Meghan, estão, por exemplo, a Segurança do casal e do seu filho Archie e especificamente quem a vai pagar, bem como onde vão viver permanentemente, onde vão pagar impostos, se vão manter a casa de Frogmore Cottage, em Windsor, que é propriedade da Rainha e que foi remodelada especialmente para acolher os Duques em obras que custaram mais de 2 milhões de libras (cerca de 2,3 milhões de euros) e que foram pagas pelos contribuintes britânicos.

Os Duques já disseram que podem prescindir do apoio financeiro que lhes chega via Subvenção Soberana paga pelo Estado à família real britânica e que custeará apenas 5% das suas despesas.

Harry recebe uma “mesada” do Príncipe Carlos e há rumores de que ele terá ameaçado tirar-lhe esse dinheiro perante o anúncio.

Mas o príncipe rebelde nem precisaria muito do dinheiro do pai, já que herdou 7 milhões de libras (cerca de 8,2 milhões de euros) aquando da morte da mãe, Diana. A própria Meghan também tem o seu pé de meia dos tempos em que foi uma actriz de sucesso.

Estima-se que a fortuna pessoal do casal ronda entre os 10 milhões e os 15 milhões de libras (entre 11,7 e 17,6 milhões de euros). Mas podem tornar-se uma verdadeira “mina de ouro” se decidirem trabalhar no sector privado. Para isso poderiam ter que abdicar do título real, para não levantarem questões éticas, nem conflitos de interesse com a família real.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Veneno de tarântula pode ser benéfico no tratamento de dores viscerais

Uma equipa de investigadores australianos identificou dois peptídeos do veneno da tarântula, que podem ajudar a aliviar dores em órgãos do sistema digestivo. Há algum tempo que os cientistas investigam a funcionalidade do veneno em doenças, …

Cientistas propõem reciclar beatas de cigarro para fazer tijolos

Os cientistas afirmam que se apenas 2,5% dos tijolos produzidos em todo o mundo, anualmente, incluíssem 1% de beatas, seria possível reciclar todas as pontas de cigarro a nível global. Um grupo de investigadores da Escola …

Taxa de natalidade desce quase um terço em cidade chinesa

As autoridades chinesas reconheceram oficialmente que a taxa de nascimentos em Xinjiang, cidade situada no noroeste da China, desceu quase um terço em 2018, comparada com o ano anterior. De acordo com a CNN, o governo …

Dynetics revela o módulo lunar do programa Artemis (incluindo o interior)

A empresa norte-americana Dynetics revelou, no dia 15 de setembro, um modelo em escala real do módulo lunar especialmente projetado para levar os astronautas da NASA à Lua já em 2024, como parte do programa …

Polícia de Nova Iorque de origem tibetana acusado de espiar ao serviço da China

Um polícia nova-iorquino originário do Tibete foi acusado de espionagem pelas autoridades norte-americanas por, supostamente, ter recolhido para o Governo chinês informações sobre a comunidade tibetana em Nova Iorque. De acordo com a acusação das autoridades …

Football Leaks. PJ desconhecia acesso das autoridades francesas às provas

O inspetor da PJ, José Amador, revelou, esta terça-feira, que esta polícia não teve conhecimento do acesso das autoridades francesas às provas apreendidas a Rui Pinto durante a sua detenção na Hungria. Na quinta sessão do …

Aldeões ajudam tropas indianas que enfrentam militares chineses nos Himalaias

Cerca de 100 residentes da vila de Chushul atravessam o território indiano de Ladakh para chegar a um pico dos Himalaias conhecido como Black Top, a uma altitude de mais de 4500 metros, levando suprimentos …

Detido na Rússia líder religioso que diz ser a reencarnação de Jesus

O líder religioso, que diz ser a reencarnação de Jesus, foi detido, na Rússia, esta terça-feira, durante uma operação especial. De acordo com as imagens divulgadas pelo jornal The Guardian, vários agentes da polícia, armados e …

Covid-19: Universidade de Coimbra tem novo programa de rastreio aleatório para alunos e docentes

A Universidade de Coimbra (UC) preparou um Plano de Prevenção e Protocolo de Atuação para garantir o regresso às aulas em segurança para alunos, professores, docentes e comunidade. "Tendo em conta a situação pandémica que estamos …

Jogador substituído aos 14 segundos

Substituição insólita foi realizada na primeira divisão da Estónia. Jovem nem tocou na bola. Jogo da 21.ª jornada do campeonato nacional da Estónia, primeira divisão. O FCI Levadia recebe o JK Nõmme Kalju e vence por …