Hamas aceita Estado palestiniano limitado às fronteiras de 1967

O movimento palestiniano Hamas alterou, esta segunda-feira, pela primeira vez na sua história, o programa político, aceitando um Estado palestiniano limitado às fronteiras de 1967 e insistindo no caráter político – e não religioso – do conflito com Israel.

No documento divulgado em árabe e inglês, que anexou à sua carta redigida em 1988, o Hamas declara que “a criação de um Estado palestiniano inteiramente soberano e independente nas fronteiras de 4 de junho de 1967, com Jerusalém como capital, (…) é uma fórmula de consenso nacional“.

O documento com 42 pontos foi publicado no site do Hamas no exato momento em que começava em Doha, no Qatar, uma conferência de imprensa do líder do movimento islâmico palestiniano no exílio, Khaled Mechaal. A conferência, transmitida em direto para a Faixa de Gaza, controlada em exclusivo pelo Hamas há dez anos, contou também com a presença de uma série de dirigentes do movimento, que deverão igualmente tomar a palavra ao longo da sessão.

O Hamas foi classificado como um “grupo terrorista” pelos Estados Unidos, pela União Europeia e por Israel e muitos dos seus dirigentes são alvo de sanções. Ao alterar pela primeira vez em quase 30 anos os seus textos fundadores – por alguns países considerados antissemitas, a começar por Israel -, o movimento está a tentar reentrar no jogo das negociações internacionais, segundo os especialistas.

A principal alteração é o reconhecimento do Estado da Palestina nas fronteiras de 1967 – anteriores à ocupação israelita da Cisjordânia, da Faixa de Gaza e de Jerusalém Oriental -, explicou recentemente à agência noticiosa francesa AFP um alto responsável do Hamas, sob anonimato, frisando que isso não equivalia “em caso algum a um reconhecimento” de Israel.

Os outros pontos mais importantes são a distinção entre os judeus “como uma comunidade religiosa, por um lado, e a ocupação e o projeto sionista, por outro” e, também, a atitude de distanciamento do Hamas em relação à Irmandade Muçulmana egípcia.

Um responsável do Hamas disse à AFP, a coberto do anonimato, que o documento divulgado será em seguida apresentado “em várias capitais estrangeiras”, muitas das quais atualmente se recusam a dialogar com o movimento palestiniano. Este anúncio ocorre a 48 horas do primeiro encontro entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, com o seu homólogo palestiniano, Mahmud Abbas, que está de costas voltadas ao Hamas.

O gabinete do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, já classificou o novo documento do Hamas como “mentiroso”. O Cogat, o organismo do Ministério da Defesa israelita encarregado dos territórios ocupados, afirmou que “o movimento terrorista Hamas está a zombar do mundo ao tentar apresentar-se com este suposto documento como uma organização esclarecida e evoluída”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

885 novos casos e cinco mortes. Internamentos continuam em queda

Portugal registou 885 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …

Número de professores de informática é insuficiente para responder à procura

Aquela que poderia ser uma notícia positiva tem, na realidade, um contexto negativo, já que evidencia uma falha estrutural do sistema de ensino português. De acordo com as informações veiculadas pela Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE), …

De olhos postos em Almada e com a aposta em Joana Mortágua, o Bloco volta a prometer passes a 20 euros

Em campanha em Almada com Joana Mortágua, a habitação e os passes sociais foram os temas em cima da mesa do Bloco de Esquerda. Depois de andar em campanha no Norte, o Bloco de Esquerda foi …

Brasil, EUA e Canadá. TAP prevê aumento de voos entre outubro e março

A TAP já está de olhos postos em novos voos para recuperar a sua operação no segundo semestre do ano e no inverno IATA – entre outubro e março. A empresa “espera progressos em termos de …

Vulcão, La Palma

Uma tragédia anunciada em Janeiro. Cinzas do vulcão de La Palma a caminho de Portugal

A lava do vulcão Cumbre Vieja continua a cobrir La Palma, nas Canárias, e já destruiu mais de 300 casas. Enquanto as cinzas vulcânicas se estão a deslocar para a Península Ibérica, surge a notícia …

Líder parlamentar do BE diz que Costa "transformou eleições numa caricatura"

O líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, afirmou na quarta-feira que António Costa transformou as eleições autárquicas de 26 de setembro numa “caricatura”, considerando que o primeiro-ministro “vai a todo o lado prometer tudo”. O …

Estalou o verniz entre a UEFA e a FIFA. Órgão Europeu critica Mundial a cada dois anos e admite boicote

A UEFA aponta vários riscos associados ao aumento da frequência do Mundial, como a perda de importância dos torneios femininos e juvenis, o impacto no calendário das outras competições e os efeitos na saúde dos …

Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud

Novo Centro de Cancro do Pâncreas em Lisboa é único no mundo (e tem a bênção dos Reis de Espanha)

Inaugura, na próxima segunda-feira, o novo Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud que resulta de uma parceria entre a Fundação Champalimaud e o casal espanhol Maurizio e Charlotte Botton. Os Reis de Espanha vão marcar …

Fiat, Jeep e Alfa Romeu julgadas em Lisboa por suspeita de falsearem emissões

Três fabricantes de carros são acusadas de instalar mecanismo que esconde a emissão de gases acima do limite legal. O Tribunal Central Cível de Lisboa aceitou julgar uma ação popular intentada por uma associação europeia de …

Entre sorrisos e avisos sobre a Irlanda do Norte, Biden chuta para canto acordo comercial com o Reino Unido pós-Brexit

Um possível acordo comercial, a fronteira entre as duas Irlandas, a retirada do Afeganistão e as alterações climáticas foram alguns dos temas em cima da mesa na recepção de Boris Johnson na Casa Branca. Foi um …